Edital deve ser publicado em breve 

As vagas do concurso para provimento de cargos do quadro de servidores efetivos da Assembleia Legislativa do Estado de Goiás (Alego) já estão definidas no projeto base elaborado pela comissão interna responsável. O presidente da Casa, deputado José Vitti (PSDB), autorizou o aumento do quantitativo de vagas de 59 para 80 para o próximo certame, cujo edital deverá ser publicado em breve.

Em fase final de elaboração, o projeto traz novidades a inclusão de duas vagas para procurador de 2ª classe. Antes, não havia previsão de disponibilidade de vagas para esse cargo. Boa parte das vagas de curso superior será destinada à composição do quadro da Junta Médica do Poder Legislativo.

Também serão disponibilizadas duas vagas para Tradutor-Intérprete de Libras. A novidade tornará mais amplo e facilitado o acesso a portadores de limitação auditiva nas atividades da Casa.

Duas outras vagas serão destinadas para Arquivologistas, o que permitirá a ampliação dos cuidados com a memória documental do Poder Legislativo, consolidando o amplo trabalho realizado de resgate e de preservação da história do Parlamento. A divulgação institucional ganhará o reforço de cinco novos comunicadores, tornando a cobertura das atividades da Assembleia Legislativa mais eficiente.

O concurso para provimento efetivo anterior, homologado em julho de 2015, empossou mais de 100 concursados. O número contemplou todos os aprovados dentro do quantitativo de vagas e entrou, inclusive, no cadastro de reserva. A estimativa de impacto orçamentário-financeiro do novo concurso também está adequada com os termos da Lei Orçamentária Anual, de comum acordo com o Plano Plurianual e a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO).

Com a realização do concurso, Vitti cumpre o compromisso de reduzir o quantitativo de comissionados, bem como o de profissionalizar cada vez mais o quadro de servidores na Casa Legislativa. “Precisamos, cada vez mais, qualificar o quadro de servidores da Casa, trazendo pessoas que irão se identificar com o Poder. Nós, deputados, somos passageiros, mas os servidores permanecerão aqui”, afirmou.