Aprovação da gestão Temer cai a 7%, menor índice desde 1989, segundo Datafolha

Além disso, 65% dos brasileiros acreditam que saída de Temer é o melhor para o país

Presidente está preocupado que delação atrapalhe a votação das medidas de ajuste fiscal | Foto Lula Marques/Agência PT

O governo do presidente Michel Temer (PMDB) é considerado ótimo ou bom por apenas 7% da população, a menor marca registrada pelo Datafolha em 28 anos. A pesquisa foi divulgada neste sábado (24/6) pela Folha de São Paulo.

Em 1989, o presidente José Sarney (PMDB) ficou abaixo desse registro, com 5% de aprovação em meio à crise da hiperinflação.

A impopularidade do presidente peemedebista aumentou desde as delações do empresário da JBS Joesley Batista. Hoje, 69% da população considera a gestão como ruim ou péssima, percentual maior que o de Sarney em setembro de 89, que era de 68%.

A situação de Temer é pior que a de Dilma Rousseff (PT) às vésperas de ela sofrer impeachment. Em abril de 2016, a petista tinha 13% de aprovação e 63% de reprovação.

Solução

A pesquisa questionou aos entrevistados qual a melhor saída para o Brasil, e 65% acham que a saída de Temer do poder é a solução, enquanto só 30% são a favor dele continuar no cargo.

Uma possível renúncia do atual presidente é defendida por 76% dos entrevistados, enquanto 81% é a favor de abertura de um pedido de impeachment.

Caso Temer realmente saia do cargo, a maioria quer eleições diretas.

Vergonha

Os índices do Datafolha também mostram que 47% da população tem vergonha da sua nacionalidade, maior número desde 2000.

Hoje, a maior preocupação dos brasileiros é com relação a corrupção, seguida de saúde, desemprego, educação, violência e economia.

O novo levantamento do Datafolha, feito entre quarta-­feira (21) e esta sexta-feira
(23) contou com 2.771 entrevistados.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.