Servidores da saúde e auditores fiscais de Rio Verde aderem à greve dos professores

Educadores ouviram do prefeito que se não aceitassem proposta de 6,22% “tinham que entrar em greve, pois a Justiça é morosa e a cidade está muito calma”

Foto: reprodução / assessoria de comunicação da vereadora Lúcia Batista

Servidores da Saúde manifestam em frente à Prefeitura de Rio Verde | Foto: reprodução / assessoria de comunicação da vereadora Lúcia Batista

Atualizada às 10h39 do dia 27/2/2015

O reajuste salarial dos professores de Rio Verde deverá ser discutido durante sessão na Câmara Municipal da cidade na noite desta terça-feira (24/2). Deverão estar presentes os professores, os servidores da saúde e os auditores fiscais do municípios, que se juntaram aos educadores em greve.

Os professores da rede pública municipal de Rio Verde estão paralisados desde a última segunda-feira (23). Os servidores da saúde aderiram à greve na manhã desta terça-feira (24), revoltados com o fato de terem que adquirir os próprios uniformes, além de alegarem que o município ainda não assinou o contrato de alguns servidores que permanecem sem receber.

A reivindicação dos professores é que o prefeito conceda o repasse de 13,01%, conforme determinação do Plano de Cargos e Salário. Na última quarta-feira (19), representantes do Sindicato dos Trabalhos em Educação do Estado de Goiás de Rio Verde (Sintego) se reuniram com o prefeito Juraci Martins (PSD) para pedir o reajuste.

Segundo a vereadora Lúcia Batista (PT), a prefeitura ofereceu um repasse de 6,22%, valor rejeitado pelo Sintego. Ao pedirem uma negociação, os professores ouviram do prefeito que se não aceitassem a proposta “tinham mesmo que entrar em greve, pois a Justiça é morosa e a cidade está muito calma, tem que movimentar”.

Como não entraram em um acordo com o prefeito, os professores realizaram assembleia e votaram pela paralisação. Na segunda-feira (23) foram até a sede da prefeitura onde, segundo a vereadora, encontraram um grande aparato policial. Lá, o prefeito escolheu quais membros da comissão seriam recebidos. Presidente da Comissão de Educação, Lúcia Batista teve sua entrada negada por ser vereadora da oposição.

No mesmo dia à tarde, o projeto da prefeitura referente ao repasse chegou à Câmara Municipal propondo reajuste de 6,22% em fevereiro, 2,26% em maio, 2,26% em julho e 2,26% em agosto deste ano. De acordo com a vereadora, o prefeito concedeu a reposição parcelada desconsiderando a progressão funcional de 14% que é dada conforme a titularidade dos professores.

Ao ler o projeto de Lei, o líder do governo, vereador Manoel Pereira (PSDB), afirmou que a greve era “meramente política” e que os professores em greve eram “inimigos da educação”. Os professores presentes durante a leitura se revoltaram e o presidente da Câmara, Iran Cabral (PSDB), suspendeu a sessão.

A secretaria de Saúde enviou uma nota-resposta ao Jornal Opção Online:

“A Prefeitura de Rio Verde, por meio da Secretaria da Saúde, informa que hoje, 24, aconteceu uma reunião com representantes do SINDSAÚDE para ouvir as reivindicações dos Agentes Comunitários de Saúde (ACS) e Agentes Comunitários de Endemias (ACE). O sindicato pede aumento do piso salarial da categoria, equipamentos de proteção individual (EPIs), gratificação para os supervisores e PCCV (Plano de cargo e salário), além da redução de horas trabalhadas. Rio Verde conta com 75 ACE, 10 supervisores, 10 agentes para bloqueios de casos (fumacê) e 69 ACS. Todos trabalham diariamente para combater endemias como a dengue. Por isso, são funcionários muito importantes para o combate dessas doenças com eficiência.

De acordo com Jamilton, coordenador de endemias, a Secretaria da Saúde já disponibilizou 10 kits completos de EPIs que contém: máscara, óculos, blusão, calça, camisa e bota. Esses kits foram disponibilizados aos ACEs que lidam diretamente com o Malation (inseticida que mata a larva e mosquito da dengue). Eles foram entregues no dia 19 deste mês e foram adquiridos através de carta aberta. Os outros kits estão em processo licitatório por ser produtos de alto custo. Não é possível fazer a compra de todos de forma direta devido às leis seguidas pela Prefeitura. E ficou acordado entre SINDSAÚDE e Secretaria da Saúde de que o restante dos EPIs será entregue em até 60 dias.

Também ficou estipulado que os uniformes serão entregues em 30 dias. Sobre o aumento do piso salarial dos ACS e ACE, o secretário de Saúde, Francisco Barreto Filho, pediu prazo até segunda, 02, para que o RH da Prefeitura veja o impacto orçamentário e também sobre a possibilidade de ser feita a lei na Câmara dos Vereadores para a mudança do piso salarial desta categoria. Já sobre o PCCV foi marcada uma nova reunião que acontecerá no dia 26 de março onde o sindicato poderá acompanhar e solicitar inclusão e mudança no plano. Sobre a redução da jornada de trabalho ficou decidido que os ACEs trabalharão até as 13 h durante 30 dias e após isto, será avaliado como cada agente se saiu e se conseguiram cumprir a meta de 25 visitas diárias. Já a carga horária dos ACS ainda está sendo analisada, portanto, continuarão a trabalhar os dois períodos. A coordenadora das UBS e PSF está analisando a proposta de redução de carga horária dos ACS e na segunda, 02, emitirá a resposta para o SINDSAÚDE.

A Secretaria da Saúde também já enviou à Vigilância Epidemiológica 146 unidades de protetores solares e 97 botas, que começarão a ser distribuídos aos ACEs e ACS. Outra vitória conquistada para os funcionários é de que os ACS já estão recebendo o 14º salário e que a negociação para estender esse benefício a outros funcionários já está em andamento, mas não há previsão. Segundo Alisson S. Pereira, diretor de Compras da Secretaria da Saúde, quando Francisco Barreto Filho assumiu a secretaria havia apenas 10% das licitações feitas e hoje a secretaria tem 90% de suas licitações feitas e isto mostra o empenho e vontade do secretário em resolver todos os problemas e manter a saúde em Rio Verde como referência no Estado.”

Este slideshow necessita de JavaScript.

1
Deixe um comentário

1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors
rioverdense indgnado

ja venho dizendo que este grupo… Juraci, Heuller e Lissauer é uma furada….. taí a prova…teve uma votação na camara uns tempos desses pra cassar o mandato de juraci e infelizmente não deu certo….. eu acredito e tenho certeza que é o pior prefeito da historia de rio verde…. entrou pra lista de privatizador junto com o Heuller … vendeu o esgoto de rio verde…. a cidade agora ta sem agua e sem esgoto..e cade o papudo de que resolveria o problema… eu acho que odebrecht ondou dando dinheiro pra campanha do Heuller… entao não tem como o povo esperar… Leia mais