Após sacrificar cavalos em rodovia goiana, polícia diz que quis evitar acidentes

Segundo eles, os animais estavam bastante agitados e o fluxo de veículos muito grande

Na manhã desta quarta-feira (24/5), a Polícia Rodoviária Federal (PRF) sacrificou dois cavalos na BR-060, próximo a cidade de Rio Verde, em Goiás.

De acordo com a PRF, a equipe de plantão foi acionada para retirar os animais que andavam pelo canteiro central da rodovia.

Chegando ao local, tentaram a condução dos animais para local seguro, mas, como os animais estavam bastante agitados e o fluxo de veículos estava grande na rodovia, os policiais avaliaram que o sacrifício seria a alternativa correta para cessar a possibilidade de fuga e atropelamento dos cavalos.

Segundo comunicado, a conduta dos policiais e apuração de possíveis responsabilidades será realizada pela área correcional por meio de procedimento administrativo interno.

Um vídeo que circula nas redes sociais mostra o momento de sacrifício dos animais, mas em respeito aos leitores do Jornal Opção, optamos por não divulgá-lo.

Veja a nota da PRF na íntegra:

Nota sobre equinos sacrificados

Uma equipe de plantão foi acionada no início da manhã (07h) para retirar equinos que andavam pelo canteiro central da rodovia. Chegando ao local, tentaram a condução dos animais para local seguro.

Com os animais bastante agitados e grande fluxo de veículos na rodovia, os policiais avaliaram que o sacrifício seria a alternativa correta para cessar a possibilidade de fuga dos animais e, consequentemente, a possibilidade de acidentes por atropelamento dos animais, pois em função do horário (entre 07 e 08h da manhã) e proximidade com o centro urbano de Rio Verde, havia intenso fluxo de veículos.

A Polícia Rodoviária Federal reforça o seu compromisso de proteção à vida – em todas as suas formas. Ressaltamos que a prática do sacrifício não é recorrente na atuação da PRF, tendo este caso o registro de exceção na atividade operacional da instituição.

Diariamente policiais rodoviários federais são acionados para retirada de animais das faixas de rolamento e canteiros centrais de rodovias federais e este ano, somente em Goiás, 288 (duzentos e oitenta e oito) animais foram recolhidos para local seguro.

A PRF destaca, ainda, que não existe em Goiás setor da corporação responsável pelo recolhimento, tratamento e guarda de animais. Assim, durante o trabalho de recolhimento, contamos com parcerias com órgãos locais. Entretanto, no momento do ocorrido, não existia nenhuma instituição nas proximidades que pudesse ser acionada para recolher os equinos.

A conduta dos policiais e apuração de possíveis responsabilidades será realizada pela área correicional por meio de procedimento administrativo interno.

Comunicação Social da PRF em Goiás
Superintendência da PRF em Goiás
Polícia Rodoviária Federal

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Maurício

Não é o que o vídeo mostra. As imagens indicam que os cavalos estavam já longe da rodovia e mesmo assim foram assassinados pelos policiais.

Leonardo

Nem comento o despreparo. Não são animais selvagens e muito menos difíceis de ser controlados. Outra coisa, segundo nota: … “Com os animais bastante agitados e grande fluxo de veículos na rodovia, os policiais avaliaram que o sacrifício seria a alternativa correta para cessar a possibilidade de fuga dos animais e, consequentemente, a possibilidade de acidentes por atropelamento dos animais”…. se a justificativa for essa, em relação ao fluxo intenso de veículos, nada mais assertivo que os policiais em questão pararem o trânsito até que se controle os animais. Despreparo total de alguns policiais, manchando a grande nome e o… Leia mais

Belchior Rezende

Faço uso deste espaço para agradecer ao Policial: Obrigado, Policial, por estar preocupado com a minha vida e com o bem estar da minha família.

Wakelander

As cadeias desse Brasil estão cheias de criminosos,super lotação ,nem por isso saímos matando pessoas, penso que o despreparo foi bem presente nesse vídeo