Mesmo com “mudanças positivas”, articulações não impediram que a Rússia atacasse o país ucraniano novamente nesta sexta-feira, 11

Depois de se reunir com o presidente da Bielorússia, Alexander Lukashenko, o presidente da Rússia, Vladimir Putin, relatou, nesta sexta-feira, 11, certo progresso nas negociações de Moscou com a Ucrânia. As tropas russas bombardeiam o solo ucraniano desde 24 de fevereiro.

Segundo Putin, “há certas mudanças positivas, dizem-me os negociadores do nosso lado”, se referindo ao chefe do Executivo nacional bielorrusso.

Apesar de não fornecer muitos detalhes, Putin acrescentou que as negociações permanecem ocorrendo diariamente. O Kremlin, inclusive, afirmou não descartar um possível encontro entre Putin e Volodimir Zelenski, o presidente da Ucrânia.

Ainda que Putin tenha declarado tal potencial avanço, as articulações não impediram que a Rússia atacasse o país novamente nesta sexta-feira, 11. Dessa vez, cidades do oeste do país, que ainda não tinham sido atingidas, foram atacadas. Entre elas, Dnipro, Kutsk e Ivano-Frankivsk.

Imagens registradas por satélites mostraram, inclusive, que tropas de Moscou se reagrupam no noroeste de Kiev, no momento. De acordo com o Reino Unido, o exército se prepara para atacar a capital ucraniana mais uma vez nos próximos dias.