Após reunião com prefeito, Bruno Peixoto diz que problema entre PT e PMDB está “superado”

Paulo Garcia convidou a executiva metropolitana do PMDB para discutir propostas referentes à reforma administrativa

Prefeito se reúne com executiva do PMDB metropolitano | Foto: Humberto Silva

Prefeito se reúne com executiva do PMDB metropolitano | Foto: Humberto Silva

Após o clima de rompimento ter sido difundido, e a insatisfação do PMDB com a gestão de Paulo Garcia (PT) anunciada, o presidente da comissão provisória do PMDB metropolitano, deputado estadual Bruno Peixoto, garantiu ao Jornal Opção Online, nesta terça-feira (20/1), que esse é um problema superado. “Não discutimos nada, apenas superamos”, sustentou.

Na manhã desta teça-feira, o PMDB de Goiânia se reuniu com o prefeito Paulo Garcia (PT). No encontro, o grupo discutiu a reforma administrativa do Paço, e, conforme informado pelo vice-prefeito Agenor Mariano (PMDB), Paulo Garcia abriu espaço para sugestões. “Ele disse que esperaria todas as ideias do PMDB”, disse.

Os partidos estavam em rota de colisão, devido, principalmente, à insatisfação dos peemedebistas com os desgastes na gestão do prefeito de Goiânia.

Em entrevista ao Jornal Opção, o próprio vice, Agenor Mariano, mostrou certo desconforto ao tratar de temas relativos à gestão e à maneira de governar de Paulo Garcia.

Nesta terça-feira, entretanto, o peemedebista negou: “Nunca houve isso, houve apenas um desencontro de ideias quanto à reforma administrativa”, disse.

O presidente Bruno Peixoto afirmou ao Jornal Opção Online que durante a reunião com o prefeito, falou-se da extinção de secretarias, redução de cargos comissionados, de vencimentos e de número de locação de imóveis. “Existe uma sintonia entre PMDB e PT”, confirmou, contradizendo todo o clima ruim que rondava os aliados ultimamente.

Sobre os cortes, questionado como ficariam os funcionários indicados por peemedebistas, que poderiam ser demitidos com as extinções de pastas, o deputado disse que isso não irá acontecer. “Poderá perder essa ou aquela secretaria, mas o funcionários será deixado à frente daquela função. O que vai extinguir mesmo é chefia de gabinete, diretoria…”, explicou.

Bruno também falou de uma proposta de reservar de 3% a 5% de recursos para investimentos e obras em Goiânia. “O Paulo adorou a ideia. Disse inclusive que deve ser reservado o porcentual máximo possível para investir em infraestrutura”, afirmou.

Não é bem assim

Contradizendo Bruno Peixoto, o vice-prefeito pontuou que, na verdade, não foi discutida nenhuma propostas específica. “Ficou estabelecido apenas que o PMDB traria propostas que pudessem contribuir com a reforma, já que não tem nada fechado ainda”, disse.

De acordo com Agenor, as propostas de todos os integrantes do PMDB serão direcionadas para o vereador Paulo Borges — que faz parte da executiva municipal — e então a sigla irá se reunir para discutir, aprovar propostas e levá-las adiante para o gestor de Goiânia. “Ideia todo mundo pode ter, mas a proposta agora virá de forma oficial. O Paulo vai compendiar as sugestões, e mais tarde iremos avaliar”, explicou.

Conforme Agenor Mariano, uma reunião entre o deputado Bruno Peixoto e os vereadores do PMDB está marcada para a próxima quarta-feira (21/1), às 16 horas. O vice disse ainda que Paulo Garcia deve se reunir com vereadores peemedebistas quando for se reunir com os parlamentares da base.

1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Marcos

É uma pena, pois o PMDB poderia se distanciar deste partido que está acabando com o Brasil.