Após reunião com a prefeitura, servidores da Educação decidem manter greve

Categoria argumenta que secretário Paulo César Fornazier não apresentou nenhuma contraproposta efetiva e afirma que não vai recuar em nenhuma de suas reivindicações

Foto: Marcello Dantas

Grevistas concentrados em frente ao Paço Municipal, nesta quarta-feira | Foto: Marcello Dantas

Laura Machado e Marcello Dantas

Representantes dos servidores da Educação municipal se reuniram com o secretário de Gestão de Pessoas, Paulo César Fornazier, na manhã desta quarta-feira (22/4). Após exposição das reivindicações e início de diálogo com o representante do prefeito Paulo Garcia (PT), a categoria decidiu pela manutenção da greve.

Segundo os trabalhadores, o secretário não apresentou nenhuma contraproposta efetiva às exigências da categoria.

As duas sinalizações que Fornazier repassou aos representantes foram a possibilidade de realização de um estudo sobre aplicação da data-base retroativa para os auxiliares administrativos, porém sem garantia de execução, e a revisão da estabilidade dos diretores de escolas para incorporação da gratificação que eles recebem por ocupar o cargo.

Hugo Rincón, integrante do Sindicato Municipal dos Trabalhadores da Educação (Simsed), afirmou em entrevista ao Jornal Opção Online que a categoria não pretende recuar em nenhum dos pontos que reivindicam.

Ele disse também que o primeiro passo para facilitar a negociação seria a prefeitura apresentar um calendário de cumprimento de metas firmadas em acordo com a categoria. O integrante rebateu ainda as afirmações da prefeitura de que estaria havendo diálogo com os servidores.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.