Após repúdio da gestão Iris, vereador diz que irá ampliar atuação da CEI da Saúde

Em entrevista ao Jornal Opção, peemedebista Clécio Alves rebate nota da Secretaria Municipal de Saúde que lamenta e condena trabalho de vereadores

O presidente da Comissão Especial de Inquérito (CEI) que investiga a situação da saúde pública em Goiânia, o vereador Clécio Alves (PMDB), disse nesta sexta-feira (3/11) que a atuação do colegiado será intensificada nas próximas semanas. A declaração é uma resposta à nota encaminhada pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS) nesta quinta-feira (2) em repúdio ao trabalho dos vereadores.

À reportagem, o peemedebista disse que os parlamentares têm direito e obrigação institucional de fiscalizar o serviço público municipal e que, por isso, não se importa com a moção da pasta. “Eu diria que a recípocra é verdadeira. O repúdio que a senhora secretária tem é o mesmo que a CEI tem do trabalho que ela tem feito”, afirmou.

Os vereadores estiveram na manhã da última quarta-feira (1º/11) na Superintendência de Regulação e Políticas de Saúde da capital, onde se depararam com uma situação preocupante: dos 133 médicos lotados no departamento, apenas quatro estavam trabalhando.

No comunicado emitido em resposta à visita surpresa, a gestão do prefeito Iris Rezende (PMDB) afirma que os vereadores agem para desqualificar profissionais em um “comportamento nada republicano”. Alega, ainda, que a condução da agenda nas unidades de saúde pela CEI “desrespeita médicos, enfermeiros e outros profissionais”.

Ao Jornal Opção, Clécio Alves não poupa críticas à gestão da secretária Fátima Mrué e reforça que pretende ampliar o número de visitas semanais às unidades de saúde do município. “Não representa nada. Agora, ao invés de fazermos uma ou duas visitas por semana, se brincar vamos fazer é cinco”, afirmou.

O presidente lembra também que a secretária tem evitado responder os questionamentos dos vereadores quanto à falta de médicos e de outros profissionais na rede pública da capital. E, mais uma vez, coloca em descrédito o posicionamento da pasta.

“Repúdio da secretaria é mesmo que nada. Não queremos saber se ela está feliz ou não. Ela pode se preparar, porque não vamos nos intimidar. Serviço desastroso é o que a senhora Fátima Mrué tem feito à frente da secretaria”, finaliza.

1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Eliomar Pires Martins

É função constitucional do Legislativo fiscalizar o Executivo que, ao aprovar a CEI da Saúde, tem a função legal de apurar as irregularidades que levaram os Vereadores a aprovar a comissão.
Ao investigado não cabe desconstituir ou intimidar a autoridade investigativa do legislativo. A Secretaria da Saúde tem se mostrado arrogante e prepotente diante do trabalho da CEI, ao dificultar seu trabalho. Com a esperiencia de vida pública do Prefeito Íris Rezende o que se anuncia é a queda desta Secretária que não reconhece esta função do Poder Legislativo. E