Após protestos, OS que cuida do Crer, Hugol e HDS promete pagar benefícios

Sindicato informa que cortes foram causados por “interpretação de uma cláusula”. Nesta terça-feira, 2, movimentos causaram lentidão no atendimento

Recepção do CRER | Foto: Jornal Opção

A Associação Goiana de Integralização e Reabilitação (Agir),organização social que gere o Crer , Hugol e HDS, decidiu, nesta terça-feira, 02, que benefícios excluídos da folha de pagamento de servidores serão pagos na sexta-feira, 5. Decisão foi tomada após protestos dos trabalhadores.

Com diversos setores de braços cruzados, sala de recepção do Centro de Reabilitação e Readaptação Dr. Henrique Santillo (CRER) ficou lotada durante todo o dia. Trabalhadores realizaram a chamada “operação tartaruga”. O movimento foi motivado pela retirada de benefícios da última folha de pagamento.

Em nota o Sindicato dos Trabalhadores da Saúde (STS), comunicou que os cortes de benefícios foram causados por “uma mera interpretação de uma Cláusula da Convenção Coletiva de Trabalho”, o texto afirma que após as negociações os benefícios serão pagos integralmente na próxima sexta-feira, 05.

“Acordo Coletivo”

Apesar da promessa de pagamento dos valores, o STS adiantou que a gestão da Agir requereu junto ao sindicato a abertura de uma negociação coletiva, para a promoção de um Acordo Coletivo.

“A Diretoria da STS deixa claro, desde já, que os benefícios que foram retirados e serão devolvidos, não serão objeto de negociações, ou seja, serão mantidos. O STS não fará qualquer negociação coletiva, sem convocar e discutir os termos do acordo com os trabalhadores do Crer, Hugol e HDS”, afirma a nota.

Mesmo após o anuncio do pagamento, servidores do Crer organizam nas redes sociais um protesto com faixas de repúdio ao corte. O movimento está marcado para começar na manhã desta quarta-feira, 02.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.