Após perder a filha, mãe compartilha relato emocionante sobre o uso de Sibutramina

Beatriz Martins conta como o remédio para emagrecer transformou a jovem goiana Carol, que faleceu em decorrência da busca pelo corpo perfeito

carol-mael

Beatriz e Carolina Martins: mãe e filha, e sobretudo amigas | Foto: reprodução / Facebook

O momento é de dor para a família de Beatriz Martins e Carlos Alberto Moura (presidente do Sindicato da Construção Civil, Sinduscon), pais da estudante Carolina Martins Moura, a Carol, que faleceu em Uberaba.

A mãe escreveu uma bela e dolorosa carta (que serve como alerta), que publicou no Facebook.

Perdi minha filha para a sibutramina

Quem conhecia a Carol sabe que ela era o sinônimo de festa e amigos. Não somente a festa de balada, era festa quando chegava em qualquer lugar trazendo sua alegria contagiante. Toda essa alegria hoje ficou na saudade de todos que a conheceram. Como ela tinha amigos! São vários amigos e ela adorava todos e se preocupava com seus problemas. Sofria quando via o próximo precisando de algo e não podia fazer nada, mas ela sempre procurava uma solução, ia atrás e quase sempre resolvia. Ela era cheia de vida, e planos, não parava um segundo.

Infelizmente tudo isto não bastou para ela. Ela não estava satisfeita com seu corpo, que, como carinhosamente disse o amigo do meu filho, “era cheio de curvas”, ela se achava sempre acima do peso e começava as metas de perder peso: academia, comer menos, etc. Anos atrás, ela usou medicamento para emagrecer, viu que não fez bem, veio até mim e se abriu. Ela não podia fazer uso desse tipo de remédio, pois tinha pressão alta, então desistiu, pois viu que não estava fazendo bem. Fiquei tranquila e achei que ela nunca mais fosse fazer uso deste veneno.

Infelizmente, não sei o porquê ela voltou a tomar… Não sei precisar quando, mas pelo menos há 1 semana antes de sua morte fatal de acordo com os relatos que me contaram . Notei ao falar com ela ao telefone que ela estava um pouco agressiva na terça-feira, mas, como ela tinha uns rompantes de mau humor, pensei: “Hoje quem passar na frente da Carol vai levar uma tacada”. Respeitei seu mau humor naquele dia como se fosse um ato normal, mas não, já eram os efeitos da sibutramina e nem desconfiei. Os efeitos colaterais deste medicamento nela foram fatais: mau humor, alucinações e creio que depressão, pois ela fez uso abusivo um dia antes de sua morte e como procurou socorro muito tarde não foi possível fazer a lavagem, somente aplicação de soro para reidratar o organismo, ela foi liberada pelo hospital para ir para casa.

Então ela me ligou às 5 da manhã com alucinações, naquele momento eu não podia fazer nada, pois estava em Goiânia e ela em Uberaba, disse a ela para fazer uma oração com a sua avó, ela tinha uma certa mediunidade que ela não gostava, tinha medo de desenvolver. Liguei novamente às 6 e perguntei como ela estava , falou que tinha acordado a avó mas que ainda estava ouvindo alguém conversar na sala… Seu tio foi lá vê-la e como era médico viu que ela estava sob efeito de medicamento e, pressionando-a, ela contou o que havia acontecido no dia anterior. Seu tio orientou que ela tomasse bastante líquido e que alguém ficasse com ela. Ligou para meu marido e pediu que nós a buscássemos em Uberaba porque ela estava precisando de ajuda. Infelizmente não chegamos a tempo de impedir que ela cometesse o ato fatal.

Tenho certeza que ela não queria partir, era cheia de vida e planos futuros, estava muito feliz em Uberaba e falava isso para todos de coração aberto. Estava decorando seu quarto na casa da avó que a acolheu com o carinho e zelo de sempre. Tenho certeza no meu coração que se ela não estivesse sob efeito da sibutramina nada disso estaria sendo vivido hoje. Ela não tomaria o excesso de comprimidos que tomou e nem teria perdido a vida num rompante de alucinação.

Agora a pergunta que fica: COMO ELA CONSEGUIU ESTE MEDICAMENTO??? Tenho certeza que não foi prescrição médica, pois o histórico de saúde dela não permitiria o uso. Fica um alerta aqui a todos que fazem uso indiscriminado deste medicamento, a todos que vendem na internet “o restinho que sobrou“, e aos laboratórios milagrosos que os vendem no mercado negro.

É a cultura da magreza, do corpo perfeito que predomina no nosso país. O limite da perca de peso tem que ser natural, nosso organismo tem um limite e todos temos uma estrutura óssea pré-definida.

Quanta loucura tudo isso! O que me dói é ver a vida da minha filha ceifada desta forma, se ela não tivesse conseguido este medicamento sei que ela estaria comigo aqui no dia 12 de outubro como havia programado. Por isso meu coração não está confuso, está dolorido, dilacerado de saudade e amor, mas estou certa de que nada faltou para a Carol neste breve tempo que ficou conosco, não carrego a culpa de dizer: “o que deixei de fazer por ela?”, pois fiz tudo que sempre esteve ao meu alcance e ela sabe disso, éramos não somente mãe e filha, mas infinitamente amigas. SAUDADES ETERNAS…

Beatriz Martins

316 respostas para “Após perder a filha, mãe compartilha relato emocionante sobre o uso de Sibutramina”

  1. Bosco Carvalho disse:

    Aos 30 anos, você tem uma depressãozinha, uma tristeza meio persistente: prescreve-se FLUOXETINA.

    A Fluoxetina dificulta seu sono. Então, prescreve-se CLONAZEPAM, o Rivotril da vida. O Clonazepam o deixa meio bobo ao acordar e reduz sua memória. Volta ao doutor.

    Ele nota que você aumentou de peso. Aí, prescreve SIBUTRAMINA.

    A Sibutramina o faz perder uns quilinhos, mas lhe dá uma taquicardia incômoda. Novo retorno ao doutor. Além da taquicardia, ele nota que você, além da “batedeira” no coração, também está com a pressão alta. Então, prescreve-lhe LOSARTANA e ATENOLOL, este último para reduzir sua taquicardia.

    Você já está com 35 anos e toma: Fluoxetina, Clonazepam, Sibutramina, Losartana e Atenolol. E, aparentemente adequado, um “polivitamínicos” é prescrito. Como o doutor não entende nada de vitaminas e minerais, manda que você compre um “Polivitamínico de A a Z” da vida, que pra muito pouca coisa serve. Mas, na mídia, Luciano Huck disse que esse é ótimo. Você acreditou, e comprou. Lamento!

    Já se vão R$ 350,00 por mês. Pode pesar no orçamento. O dinheiro a ser gasto em investimentos e lazer, escorre para o ralo da indústria farmacêutica. Você começa a ficar nervoso, preocupado e ansioso (apesar da Fluoxetina e do Clonazepam), pois as contas não batem no fim do mês. Começa a sentir dor de estômago e azia. Seu intestino fica “preso”. Vai a outro doutor. Prescrição: OMEPRAZOL + DOMPERIDONA + LAXANTE “NATURAL”.

    Os sintomas somem, mas só os sintomas, apesar da “escangalhação” que virou sua flora intestinal. Outras queixas aparecem. Dentre elas, uma é particularmente perturbadora: aos 37 anos, apenas, você não tem mais potência sexual. Além de estar “brochando” com frequência, tem pouquíssimo esperma e a libido está embaixo dos pés.

    Para o doutor da medicina da doença, isso não é problema. Até manda você escolher o remédio: SILDANAFIL, TADALAFIL, LODENAFIL ou VARDENAFIL, escolha por pim-pam-pum. Sua potência melhora, mas, como consequência, esses remédios dão uma tremenda dor de cabeça, palpitação, vermelhidão e coriza. Não há problema, o doutor aumenta a dose do ATENOLOL e passa uma NEOSALDINA para você tomar antes do sexo. Se precisar, instila um “remedinho” para seu corrimento nasal, que sobrecarrega seu coração.

    Quando tudo parecia solucionado, aos 40 anos, você percebe que seus dentes estão apodrecendo e caindo. (entre nós, é o antidepressivo). Tome grana pra gastar com o dentista. Nessa mesma época, outra constatação: sua memória está falhando bem mais que o habitual. Mais uma vez, para seu doutor, isso não é problema: GINKGO BILOBA é prescrito.

    Nos exames de rotina, sua glicose está em 110 e seu colesterol em 220. Nas costas da folha de receituário, o doutor prescreve METFORMINA + SINVASTATINA. “É para evitar Diabetes e Infarto”, diz o cuidador de sua saúde(?!).

    Aos 40 e poucos anos, você já toma: FLUOXETINA, CLONAZEPAM, LOSARTANA, ATENOLOL, POLIVITAMÍNICO de A a Z, OMEPRAZOL, DOMPERIDONA, LAXANTE “NATURAL”, SILDENAFIL, VARDENAFIL, LODENAFIL ou TADALAFIL, NEOSALDINA (ou “Neusa”, como chamam), GINKGO BILOBA, METFORMINA e SINVASTATINA (convenhamos, isso está muito longe de ser saudável!). Mil reais por mês! E sem saúde!!!

    Entretanto, você ainda continua deprimido, cansado e engordando. O doutor, de novo. Troca a Fluoxetina por DULOXETINA, um antidepressivo “mais moderno”. Após dois meses você se sente melhor (ou um pouco “menos ruim”). Porém, outro contratempo surge: o novo antidepressivo o faz urinar demoradamente e com jato fraco. Passa a ser necessário levantar duas vezes à noite para mijar. Lá se foi seu sono, seu descanso extremamente necessário para sua saúde. Mas isso é fácil para seu doutor: ele prescreve TANSULOSINA, para ajudar na micção, o ato de urinar. Você melhora, realmente, contudo… não ejacula mais. Não sai nada!

    Vou parar por aqui. É deprimente. Isso não é medicina. Isso não é saúde.

    Essa história termina com uma situação cada vez mais comum: a DERROCADA EM BLOCO da sua saúde. Você está obeso, sem disposição, com sofrível ereção e memória e concentração deficientes. Diabético, hipertenso e com suspeita de câncer. Dentes: nem vou falar. O peso elevado arrebentou seu joelho (um doutor cogitou até colocar uma prótese). Surge na sua cabeça a ideia maluca de procurar um CIRURGIÃO BARIÁTRICO, para “reduzir seu estômago” e um PSICOTERAPEUTA para cuidar de seu juízo destrambelhado é aconselhado.

    Sem grana, triste, ansioso, deprimido, pensando em dar fim à sua minguada vida e… DOENTE, muito doente! Apesar dos “remédios” (ou por causa deles!!).

    A indústria farmacêutica? “Vai bem, obrigado!”, mais ainda com sua valiosa contribuição por anos ou décadas. E o seu doutor? “Bem, obrigado!”, graças à sua doença (ou à doença plantada passo-a-passo em sua vida).

    Dr. Carlos Bayma

    • Nina disse:

      É incrível como o sr. conseguiu descrever com clareza o que realmente acontece conosco. Que texto interessante e importante para nos fazer refletir. Será que ainda há tempo? Como sair dessa? Por que já nascemos depressivos, e/ou temos filhos que já na infância apresenta quadros assustadores de depressão?

      • Annavoig disse:

        Ola Nina,
        Realmente um texto que nos faz refletir muito! Como ex-paciente psiquiatrica e atualmente livre de todos os venenos que me foram receitados ao longo dos anos, gostaria de dizer que ha uma esperanca de saida desse ciclo. O 1o passo seria procurar profissionais que ajudariam que a pessoa depressiva trabalhasse sua mente e comportamento atraves da reflexao, melhora da auto-estima, mudanca gradual de atitudes negativas, etc. O antidepressivo nao trata as causas dos problemas; colocando de maneira bem superficial, o medicamento apenas “anestesia”. Ajuda psicologica de um bom terapeuta eh muito imprtante. Bem como a mudanca de habitos alimentares, atraves do auxilio de profissional da area de nutricao. A alimentacao saudavel, em muitos casos, pode ser a ‘porta de entrada’ da cura de muitos males. Boa sorte, nao perca as esperancas! :)

      • Dri Adriana disse:

        olá bom dia, tomo antidepressivo e gostaria de saber como se libertou disso, pois como disse foram anos, e é meu caso, tomo lexotan como se fosse bala…me add no face se puder, para me ajudar https://www.facebook.com/Adrianadododo

      • Noli disse:

        Jesus! Ele ‘e o caminho e a vida, e te fez para ter vida em abundancia e sem dependencia em nenhum tipo de depressivo. Procura uma igreja crista ainda essa semana, e voce vera oq Deus vai fazer em sua vida!!!

      • Julmara disse:

        IGREJA ? _ A PESSOA PRECISA BUSCAR A CRISTO ELE É SUFICIENTE ,ELE É ONIPOTENTE ONIPRESENTE E ONISCIENTE ,SE BUSCA-LO DE TODO CORAÇÃO ,,, PRAQUE IGREJA ,,, AFFFF !

      • cleusa marafiga de araujo disse:

        É verdade concordo. Plenamente com Noli.Jesus é o caminho.ele cura tudo.não tem depressão que resista com o poder de Nosso Senhor Jesus Cristo.

      • Fabiane disse:

        Vários pastores se suicidam e pessoas de fé, não tem a ver com isso. Que coisa, Deus ordenou amar o próximo e levar as cargas uns dos outros e o crente fala que é falta de fé. Vai se converter e ler a Bíblia. Elias pediu pra si a morte… Deus te dê discernimento e sabedoria.

      • Sher disse:

        Falar sem Saber … Jogar palavras ao vento .. Criticar sem conhecer TAMBÉM NÃO É. DE DEUS!

      • Fatima disse:

        Terapia Adriana. Apenas terapia!

      • Lúcia Faria disse:

        Verdade. A terapia me salvou da depressão.

      • ana lucia disse:

        Qual terapiac você fez ???

      • bruna disse:

        Ola querida
        Fui usaria de drogas por 4 anos no auge do desespero meus pais me internaram em uma clínica de reabilitação e lá me passaram 8 tipos de medicamento o q me deixou depressiva
        E cheguei ate querer me suicidar mais a tentativa foi frustada gracas a Deus
        Que me libertou disso tudo?
        Jesus Cristo
        Muita oração….procure uma igreja q pregue a palavra de Deus conte seu caso a alguem q esteja disposto a lhe ajudar
        Em oração e VC vera q Deus vai fazer em sua vida.
        Bjus
        Espero ter ajudado.

      • Simone Nonaka disse:

        Jesus Cristo é a fonte de água VIVA! Beba e nunca mais terá sede. João 7- 38,39.

      • Bete Silva disse:

        Simone, entendo Que Jesus Cristo é uma fonte de tudo que é bom, mas, O nosso Deus Jeová Pai De Jesus Cristo, deu um cérebro, e inteligência aos médicos para nos auxiliar cuidando de cada de nós

      • silvia disse:

        Bete, em partes concordo com vc, suponhamos que um filho seu se machuque e voçê leva ao medico,,o medico com sua competência, olha para o ferimento, faz um bom curativo e medica, ele garante que em uma semana estará cicatrizado. Até ai tudo bem,,agora se vc levar o seu filho,com depressão,, ou vou mais alem sindrome do panico,, como o médico vai ver a alma pra medicar,, sim isso mesmo essas doençãs são da alma,, começa com uma pequena tristeza,,e idas e vindas ao médico e bum,,ja esta no estagio mais avançado da depressão a vontade de morrer….ai os medicos vão receitar aqueles remédinhos que o doutor CARLOS BAYMA, descreveu acima,seu filho passa a vida inteira usando drogas( medicamentos farmaceuticos) pra simplesmente aliviar a tensão. Vc disse que entende que jesus cristo é fonte de tudo,, e que ele deu inteligencia aos médicos para cuidar de nos,, vc ta certa realmente Jesus fez isso,,Mas os medicos não podem e nunca na historia da minha vida, eu vi um medico falar que conseguiu curar uma doença da alma.sim isso mesmo depressão é doença espiritual,, só jesus consegue fazer a tal cura… vai ai um versiculo biblico pra vc meditar.
        “DEIXO-VOS A PAZ, A MINHA PAZ VOS DOU: NÃO DO COMO O MUNDO A DÁ, NÃO SE TURBE O VOSSO CORAÇÃO, NEM SE ATEMORIZE.( JOÃO 14,VERSICULO 27).
        “E DIGO ISTO AO MUNDO PARA QUE TENHAM A MINHA ALEGRIA COMPLETA EM SI MESMO. (JOAO 17 VERS, 13)

      • Fran disse:

        Depois de um grave acidente de trânsito que tirou a vida da minha mãe e eu tive traumatismo craniano, depois da alta do hospital sai fazendo uso do rivotril. Fazia um mês e poco que está sob efeito deste medicamento, me sentia normal, mas as pessoas próximas viam que eu estava confusa com memória fraca como dizem, então fui a Igreja que frequentava, primeira x depois do acidente lá durante a pregação da palavra, Declarei Dependência total de Deus . Disse a Ele: ” O Senhor me criou, sabe como consertar o que estragou, seu filho morreu na Cruz por mim, pra me libertar e livre quero ser, de toda e qualquer infermidade, Pai se for da tua vontade restaure minha saúde e meu emocional, quero ser Dependente somente de Ti, para todo sempre te louvar e te adorar. Depois disse eu Creio num ato de Fé , chegando e me casa joguei fora Relaxante muscular, analgésico, antitérmico e o Rivotril .Meu ato de fé e a misericórdia de Deus para comigo me liberaram. Tudo é possível ao que crê!

      • Angela disse:

        Muito lindo o que você disse Fran.Parabéns por ter ido ao encontro de Deus!Infelizmente minha mãe fez uso de antidepressivos e com hipertensão e problema cardíaco não resistiu, mas todos os dias peço a Deus que todos os familiares de pessoas que apresentem depressão ajude-os do fundo do coração com todo amor pois sozinho fica bem difícil!

      • Vania Mara disse:

        M emocionei c seu testemunho! A bíblia diz: ” basta uma tua e todo o mal se vai ” …

      • Flavia rodrigues disse:

        verdade bruna … tive essa tal de depressao que um meio que o inimigo tem de te matar tomei 6 tipos de mediicamentos passei por psiquiatras e psicologos e de nada adiantou so fiquei pior ..quando resolvi procurar ajuda foi a Deus que recorri e ele me ajudou e me restaurou e hoje vivo bem graçras a ELE… mas o primeiro passo tem que ser nosso

      • Fatima disse:

        Terapia é o tratamento adequado. Com psicólogo ou psiquiatra. E eles decidem se precisa de medicação ou não. Se estiver tratando com psicólogo, ele encaminha ao psiquiatra, e ambos acompanham.

      • ragenioli disse:

        Oi Adriana… Espero poder te ajudar… Eu tomei antidepressivo por muitos anos, mas sempre fui contra. Tomava pq nao conseguia achar outra saida. Mas nao me conformava, e sempre fiquei tentando buscar outras soluçoes…. para mim, o remédio nao trata a causa do problema e sim os sintomas… o que me ajudou a sair disso foi MUITA terapia e a minha persistencia em buscar outra solução, e acreditar que HA outra opção. Eu mudei de psquiatra e passei a me tratar com um psiquiatra homeopata. Ele me tirou os remédios inserindo a homeopatia e florais. Meditação e yoga ajudam demais tbm. Se quiser falar mais, estou a disposição. Sei bem o que está passando e faço questão de ajudar no que puder… Fique na paz e acredite, vc NAO precisa dos remédios.

      • lucas disse:

        Só que pra tudo isso precisa dinheiro. E quem não tem condição? Faz o que?
        Cada dia é só notícia ruim, trabalhar pra pagar aluguel e comida, nada faz sentido mais. É difícil achar saída.

      • Celinda Suptil disse:

        Oi amiga Dri Adriana, vc ja assistiu o programa show da fé? Do missionario RR Soares, lá vc vai ver muitos testemunhos sobre pessoas q deixaram pir completo muitos tipos de remédios, sabe prq? jesus os curou, procure uma igreja da graça em sua cidade e comece a participar das reuniões vc ficará liberta te garanto!!

      • Elaine disse:

        Procure ajuda de um terapeuta. Medicamentos não curam tristeza, ansiedade, depressão, etc.
        O que cura é fé em Deus e sessões de terapia.
        Eu tomava benzodiazepinicos, ansioliticos e antidepressivos.
        Já cheguei a tomar de uma só vez: 7 comprimidos 2mg de ansioliticos junto com 25 gotas de benzodiazepinicos. Quase cometi o suicidio.
        Aos poucos, fui retirando com a ajuda do psiquiatra e terapeuta.
        Hoje, me livrei deles com muita fé e psicólogo.

      • Cris Porcelli disse:

        Eu cheguei em uma fase de depressão e transtorno de ansiedade que perdi 5 kls, perdia cabelo, vivia com o coração acelerado, um nó na garganta e uma sensação constante que ia morrer, quando finalmente fui diagnosticada logo veio a receita do rivotril, mas com todas as minhas forças eu recusei o medicamento e me tratei sozinha, fui fazer yoga, aprender a respirar para quando viessem as crises e acima de tudo procurei entender o que me causava a ansiedade e aos poucos fui melhorando, fiz um pouco de terapia, mas era pouco para o meu estado, mas mesmo assim me ajudou e consegui sair dessa, hoje me orgulho muito disse e sabendo que a ansiedade é de uma certa forma uma coisa minha, uso ferramentas naturais no meu dia a dia que me ajudam e um misto de conciência racional para entender de que isso é uma condição química do meu corpo e que a minha cabeça pode me levar pro buraco e me tirar dele e também um pouco de paciência pra entender que as coisas não são no meu tempo. Quando vem aquele frio na barriga que hoje é uma raridade eu respiro fundo e digo pra mim mesma: você sabe o que é e sabe o que tem que fazer! Respira fundo que passa!
        Foi muito, mas muito difícil mesmo sair desse quadro, mas hoje vejo que foi o melhor que fiz por mim, entendi meu problema, busquei ferramentas e aprendi a conviver com aquela parte que eu não posso controlar.

      • Renata Silva disse:

        Olha, texto excepcional. E eu também gostaria de acrescentar que existe uma solução plausível, que não traz contra indicação alguma. JESUS, desde quando o conheci tenho experimentado e gozado de uma saúde física,mental e emocional incrível.Ainda que tudo não caminnhe da forma que espero, sinto paz. Ele é o remédio ? que não causa nenhum tipo de dano. Ahhhh, e pra conhece-lo apenas precisa chama-lo e pedir pra que ele te abrace. Mantenha uma intimidade diária e verá quão grande são os benefícios da sua presença.
        Eu conheço ELE, sinto ELE e agora vivo por ELE.

      • Antonia Horta disse:

        “O amor é paciente, o amor é bondoso. Não inveja, não se vangloria, não se orgulha. Não maltrata, não procura seus interesses, não se ira facilmente, não guarda rancor. O amor não se alegra com a injustiça, mas se alegra com a verdade. Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.” (1 Coríntios 13:4-7) Através do Amor ao próximo e a ti mesmo, o Senhor Jesus te recupera de todas as enfermidades do corpo e da ama…. E disse Jesus aos seus discípulos: Neste Mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo: Eu venci o Mundo… Tudo isto basta na tua vida.

      • Annavoig disse:

        Oi Adriana, me passa seu e-mail?

      • Luísa disse:

        Olá, tbm tomava medicamentos pra depressão e graças a Deus me libertei,primeiro coloquei na cabeça, não tomo mais essas drogas,aí fui firme em Deus e hj to livre,quase morri com anfepramona,caso parecido com o da Carol, mas pedi ajuda rápido e meu marido me socorreu, fiz lavagem,mas fiquei dias sob o efeito do remédio,foi horrível, posso imaginar o q a Carol sentiu e não desejo pra ninguém

      • Monica Bila disse:

        Boa tarde! Perdi meu filho casula há um ano e três meses, só tinha 18 anos, ele tinha problemas de refluxo desde bebê, nunca bebeu nunca fumou, ele tinha alergia a alguns tipos de alimentos, e o inimigo número um era o ovo, depois a farinha de trigo, corante, frango, óleo e etc… acordei meu filho e quarenta minutos depois encontrei sem vida. foi um choque muito grande para mim e para o pai. Porém só tínhamos ele em casa e era tratado como bebê, o nosso filho mais velho já é casado. E daí estou com acompanhamento com psicólogo e psiquiatra até hoje, faço uso do rivotril e esc. E daí eu mesma pedi o desmame, porém vi que o médico queria me deixar mais doente do que estou, ele me avaliou como uma pessoa com bipolaridade e me passou um tal de carbamazepina de 200 mg tomar um de manhã e o outro a noite. Cheguei convesei com meu psicólogo e por minha surpresa ele me falou que eu não tenho esse transtorno de bipolaridade. Resumindo já tem 7meses que me passou esse remédio, cheguei a tomar só 4. Graças a Deus. porém vi que tinha mais maléficios do que benéficios.E ele acha que estou tomando até hoje. E ele me falou que os outros estava saindo, mais o carbamazepina vou tomar para o resto da minha vida. Agora eu não acredito em psiquiatra eles estão precisando de tratamento mais que a gente.

      • Shirley disse:

        Monica, desculpe perguntar, mas minha filha tb teve qd era mais bebe refluxo….Volta qd é maior?

      • Andreia disse:

        De quem é a culpa? Do própio ser humano,que torna se realizaçao apos ser diagnosticado,enquanto nao for,fara com q aparesam sintomas x sintomas,enfim ele precisa ser notado,precisa chamar a atençao,toda pra ele,enche a boca pra dizer vou ao medico!!!como um trofeu,depois de alguns meses anos segue a lista Dr Carlos,enfim ele conseguio o que queria,tornou se um dependente quimico de medicamentos.E agora? Virou uma bola de neve,envolveu toda a familia,o abstrato virou concreto,e o coraçao ja nao bate mais como antes,e o fim ja nao é uma realidade distante.Parabes!! Vc poderia ter escolhido se preocupar mais com o proximo,ter um coraçao grato pelo pouco,ter escolhido o caminho do perdao,ao inves de ficar remoendo o passado todos os dias,poderia ter olhado pro lado e ver q tem pessoas sem o minimo e mesmo assim lutam pela vida,que o diagnosticado vive cada dia como se fosse o ultimo,mas nao ,preferio continuar com seu orgulho,besta,e buscar fugas egoistas,pobre ser…o que te resta agora?

      • Milki Inoue disse:

        Olá doutor, eu gostaria de poder compartilhar o seu texto com mais pessoas no meu perfil do facebook. Será de muita valia que mais e mais pessoas tenham conhecimento sobre o assunto para recorrer à ajuda.
        Se houver a possibilidade ficarei agradecida!

      • Ana Maria Matos Oliveira disse:

        Nossa, apesar d ser mulher, tomo quase tudo o que esta prescrevido acima, e realmente, libido, nem pensar, dormir mal, acordar pior ainda, e ir no médico cheio de dores e doenças, ainda aparece mais uma, a fibromialgia, que junto com a depressão acabam com a pouca vontade existente de continuar, Realidade dura!!!!

      • Rosilei Maria Conceição disse:

        Olha amiga eu tenho fibromialgia fui diagnosticada a dez anos desde então faço tratamento e voltei a viver….pois ter fibromialgia e não tratar vc não vive vc vegeta pois incapacita vc literalmente…abraços

      • silvia disse:

        Não nascemos depressivos,nos tornamos depressivos!!! Depressão é a ausência da paz. O que nos roubam a paz??

      • vitor falquetti pivetta disse:

        Sensacional !!!

    • Raphaela Vieira Silva disse:

      Muito bom!!Texto maravilhoso e verdadeiro! Muitos médicos precisavam ler.

      Beatriz Martins sinto muito por sua perda.Também vivo em busca de um corpo perfeito,não é fácil!

      • Dalva Coelho disse:

        Parabéns Dr Carlos Bayma, pelo texto. Deus lhe abençoe pelo seu ato.

      • Mariana Morais disse:

        Buscar o corpo perfeito é possível sem a danada da sibultramina. Uma certeza vez tomei 2 comprimidos como a médica receitou, um antes do almoço e um antes do jantar. Tive muita palpitação e no dia seguinte não tomei mais. Ainda andava com a cartela na bolsa e uma amiga me pedia aquela cartela e eu sempre neguei. Sabia que não fazia bem. E então resolvi: ou emagreço por fechar a boca ou morro gorda. Não quero mais depender de remédios. E como disse o texto acima eu tomava sibultramina e fluoxetina. Mas eu suspendi sem pedir autorização da minha médica.

      • Liliane Braz disse:

        Eu faço uso da Sibutramina há 2 meses e não sinto nada disso. Mas meu endocrinologista só receitou este medicanento depois de receber o resultado de vários exames q ele solicitou. Mesmo assim exige minha presença no consultório dele rigorosamente toda semana para verificar minha pressão. E outra este medicamento só pode ser tomado uma vez ao dia e no máximo 15mg e pela manhã, conforme orientação do meu médico e na própria BULA vem essas instruções. Infelizmente nem todos os médicos tem esse compromisso com seus pacientes e nem as pessoas tem o costume de ler a bula dos remédios. Graças a Deus m sinto bem.

      • Márcia de Paula disse:

        Concordo com vc Liliane Braz, Eu tomei perdi 17 quilos, meu filho tomou e perdeu 60 quilos, meu irmao, cunha e sobrinha, todos tomaram e nunca deu reação nenhuma, sibtramina como qualquer outro remedio, tem pessoas q nao podem, organismo nunca é igual ao outro… Sibutramina inibidor de apetite Perfeito pra quem quer emagrecer.. no bem estar da rede globo, teve uma reportagem sobre sibutramina, procurem no google q vcs vao ver oq o endocrinologista muito famoso disse sobre a sibutramina… disse muiiiito bem.

      • Patricia Silva disse:

        Meu caso é igual ao seu Liliane!Nunca senti mal algum com ela e nunca fui dependente dela,pois fiquei mais de 3 anos sem tomar e fiquei normal.Voltei agora tem uns 6 meses e não sinto nada e meu médico também controla o meu uso com rigor.

      • Aline Line disse:

        eu uso esse medicamento a 4 meses mais sem prescrição medica ,nos primeiros dias senti palpitações no peito e muita dor de cabeça ,e depois foi parando ,ainda continuo tomando.

      • Graça Juliana O. P. de Almeida disse:

        É isso aí, Liliane. O problema , na maioria das vezes, é do próprio paciente, que quer “atalhos” para seus problemas, sejam eles de sobrepeso ou de depressão. Compram o remédio até pela internet, sem o menor controle e vêem nos antidepressivos uma espécie de “pílula da felicidade”, no entanto continuam com o mesmo comportamento doentio. O mesmo serve para os inibidores de apetite: outro milagre da indústria farmacêutica, que vai te fazer perder peso sem aquela chatice das cinco refeições da nutricionista e a canseira dos exercícios físicos. Outra coisa: médicos NÃO TEM BOLA DE CRISTAL. Se você não conta a eles os medicamentos que fez ou está fazendo uso, eles não podem adivinhar os efeitos de uma interação medicamentosa eventual. Muito triste o caso da Carol, mas tenho certeza de que não foi só pelo uso de Sibutramina (por uma semana, segundo a mãe) que isso aconteceu.

      • Paolla A. disse:

        Há várias pesquisas sobre a sibutramina e muitas concluem que o uso para emagrecer é prejudicial a saúde. Eu acho terrível usarem medicamentos para emagrecer, medicamentos contém inúmeras substâncias químicas, podendo ser tóxico com o uso contínuo. Ressalto que não é todo organismo que apresenta reações ao medicamento, porém não se sabe como o corpo está reagindo por dentro.
        Eu penso que antes de tudo deve-se buscar outras alternativas para o emagrecimento e procurar ao máximo ser saudável. Afinal, a gente só vive uma vez.
        OBS: sempre procurar um médico e farmacêutico, nunca tomar medicamentos por conta própria.
        Digo isso por amor ao próximo.

    • Rafaela Costa disse:

      Nunca havia lido explicação melhor que essa!!! É a industria do remédio, que como efeito colateral te deixa mais doente ainda!

    • Noemi Asato disse:

      Ok, muito bem se não estou totalmente nessa estou em 70%, tudo bem mas o que fazer para sair “Urgente” deste triste círculo vicioso??? Qual a receita, qual o próximo passo? Gostaria de saber por favor. Obrigada
      Noemi Asato

      • Elena Assis disse:

        é assustador mas já tomei também vários destes remédios.ainda continuo fazendo uso do losartana porem preventivo ,mas a minha recuperação se deu mesmo quando tomei a decisão de tratar a minha vida espiritual ai sim entrou no eixo.o inimigo vai colocando na nossa mente que não tem mais jeito ,mas tem sim JESUS .este sim é o único que não falta para ELE nada é impossível.procura ajuda e se livra de todas estas coisa.procure a igreja PLENITUDU DO TRONO DE DEUS e busca sua cura.

      • Marlene Souza disse:

        Amiga pra sair dessa só força de vontade,pois eu ja estava tomando 15 comprimidos por dias e continuava sentido dor e com depressão e nada fazia eu melhora ,então peguei um livro evangélico de como homens da bíblia superaram tantas coisa …a mensagem foi essa NÃO OLHE PARA O TAMANHO DO PROBLEMA,MAS OLHE PARA TAMANHO DO SEU DEUS…fica a dica não é facil
        também não superei,mas larguei todos os remédios ficou triste ,as vezes não quero contato com as pessoas…mas depois volta tudo o normal

      • Helena disse:

        Passe a dica por favor !!!!
        URGENTE

      • raimunda de morais dias disse:

        Olá eu tomo subutramina a dois anos, e nunca senti nada ,mas sou acompanhada mensalmente pela minha endocrinologista, sempre pergunto pra ela os riscos, ela falou pra mim que essa medicação pode ai ser usada agora como uso contínuoo em pessoas obesas.nem todo mundo pode tomar essa medicação, e só o endocrinologista pode prescrever.

      • LINDA ALVES DOS ANJOS disse:

        Também faço uso da sibutramina á 9 meses,no começo me sentia mau, meu médico(endocrinologista) sempre muito cauteloso e atencioso diminui a dose e assim meu organismo foi se adaptando.consegui perder + de 30 kl. Antes da sibutramina eu já fazia uso de losartana pois minha pressão era muito alta,depois do tratamento p emagrecer e das caminhadas que meu médico exige de mim rigorosamente a PA 120-80. Agora a depressão concordo plenamente com a colega Elena Assis; tratar de minha vida espiritual, é o que estou fazendo e já estou vendo melhora,sem deixar o acompanhamento com meu médico, como também mostrou nossa amiga Bete silva: “JEOVÁ DEUS,Pai de Jesus Cristo deu sabedoria e inteligência aos médicos, para nos auxiliar.

        =

      • Raquel Macedo disse:

        Noemi, você já tentou procurar um psicólogo, fazer psicoterapia? A psicoterapia ajuda muito a rever a própria história de vida, os relacionamentos e a se entender para acontecer mudanças na sua vida. Um psicólogo pode ajudar.

      • Patricia Barbosa disse:

        E ajuda muito mesmo é maravilhoso ,,sou estudante de psicologia e comecei a entender muitas coisas depois de começar os estudos e por motivo dos estudos tínhamos que fazer terapia ,,foi ótimo #todosdeveriamestudarpsicolgiaparaentenderavida#

      • Adeliane disse:

        A atividade física é muito bom, melhor remédio que existe… Correr, caminhar, musculação, dançar, pular corda, jump, crossfit, bike, patins, boxe …

      • Kenia Bueno disse:

        Oi, Noemi. Um bom psiquiatra é importante nestas horas. Se possível um psicólogo também. Temos que ter cuidado com esses julgamentos que estão fazendo contra as medicações. Quando bem indicadas salvam vidas. Inclusive a sibutramina salva vidas, mas como disse, quando indicado e utilizado corretamente. Boa sorte. Se cuide. Com carinho, Kenia.

      • Eliza Salles disse:

        Geralmente o psiquiatra vai logo passando medicamentos controlados , procure um psicologo que use tecnicas da psicologia energetica, florais , cura pranica etc, so assim vc vai viver a sua vida do jeito que vc é e se amando.

      • Keila Fernandes disse:

        Deus, foi Ele quem me curou de toda essa dor emocional.
        Boa noite.

      • Alexandre Costa disse:

        Noemi, tenho certeza que em 95% dos casos 1 hora de atividade física regular pode tirar as pessoas desta situação, não espere piorar e comece logo!

      • Alexandre Costa disse:

        Noemi, tenho certeza que em 95% dos casos basta 1 hora de atividade física diária para se livrar deste incômodo, tente verificar se você se enquadra e comece logo, não espere piorar. Abraços!

      • Atos Mauricio Paroli Ruchinsqu disse:

        JESUS

      • Cris Ponciano disse:

        eu tinha quase 90 kg tive depressão, não m aceitava ,comprava uma infinidade de revistas pra m inspirar e ficava cada vez mais pra baixo,então conheci um amigo ,hj meu esposo q me mostrou q todas aquelas fotos eram corrigidas ,resolvi parar com dietas malucas comecei a comer menos caminhava todo dia e decidi q deveria emagrecer sem tempo ,comprava uma roupa e tentava entrar nela sem olhar a balança e me presenteava sempre a cada conquista.Tenho 61 kg hj ,faz 17 anos q sou magra como d tudo e mtas vezes regeito comida e doces .Qdo vejo q to mto gulosa simplesmente como menos. Deus colocou essa pessoa na minha vida e ele é a prova viva d q sonhos se realizam com fé e paciência bjs

      • Gabriel Nascimento disse:

        Oi, Noemi!

        Alguns remédios naturais, a prática de esporte, além de meditação, uma dieta saudável, tem ajudado muitas pessoas a melhorarem substancialmente e cortarem esses remédios.

        Procure médicos ortomoleculares e fitoterapias, além de uma boa academia, claro que grande parte você pode fazer em casa.

      • neiteana disse:

        Saia da ociosidade ! da vida sedentária, tenha muitos amigos, diversão saia pra dançar, caminhar, viver feliz, ao invés de remedio suco de de maracuja, chas naturais, mude para uma alimentação saudável, cultive uma pequena horta caseira, mudar hábitos e necessário pra quem quer e necessita de uma vida melhor.

      • Cris Peretti disse:

        Noemi, por muitos anos tomei medicamentos controlados, e como já descreveram, comecei com fluoxetina e rivotril… passou um tempo e rivotril não fazia mais efeito, nem fluoxetina, tb tomei sibutramina comprada no Paraguai e foi a pior coisa que eu fiz, nunca mais meu metabolismo foi o mesmo. Devo ter tomado mais de 30 remedios controlados, entre eles os tarja preta, diferentes .Já fazem 1 ano e meio que estou livre dos medicamentos controlados ( antidepressivos ) e os tarja pretas já fazem mais de 3 anos. Parei por conta própria, da noite pro dia, passei um periodo ruim devido a abstinência, não recomendo parar abruptamente os tarja preta.

        Coloquei um sorriso no rosto e a vontade de parar com tudo isso, que nada mais é que uma felicidade artificial, sofri um pouquinho no começo, mas hj vivo bem melhor.

      • Marli disse:

        Minha resposta é para todos,acho pouco provavel que todos que comentaram, tem ou teve depressão, é muito dificíl sair de um estado depressivo, principalmente se vc estiver passando por uma crise, não aconselho ninguem a parar de tomar seus medicamentos sem a orientação do seu psiquiatra, já fiz isso, e garanto quase enlouqueci, aceito que infelizmente tenho depressão,minha família me apoia muito me dão forças pra continuar minha batalha,pois lutar contra ela, é uma guerra diária, um dia espero parar com os medicamentos, ninguem se cura sozinho de uma depressão,não confundam, a depressão com um estado depressivo, só quem passa é que sabe.

      • Fátima disse:

        … Exatamente,Mali.Passei por Depressão Profunda,Grave.Só Deus,minha Família e algumas pessoas,sabem o que vivi.Foi horrível,insuportável…Chegava a ficar dez dias sem tomar banho,NÃO conseguia… tudo era difícil… Fiquei com a mentalidade de uma criança de quatro anos… A única palavra que conseguia pronunciar era : “NÃO”.Vivia triste,sem sorrir .Vivia chorando,pedia as pessoas,através de gestos,que me ensinasse a sorrir…QUERIA REZAR,NÃO CONSEGUIA…Meu esposo,filhos ,minha Família e amigos viviam em oração por mim,não desistiram…fiquei pele e osso… Precisei fazer sessões de choque na cabeça…Cheguei a fugir do Hospital…Tentei me matar,matar meus filhos,meu esposo… Dei muito trabalho…O caso era tão sério,que até minha psiquiatra queria desistir de mim… Graças a Deus,estou curada!Continuo com as medicações… não posso parar por conta própria… Foram eliminados alguns pela médica,devido minha melhora,mas os outros,também,
        somente com orientação médica.Engordei 30 (trinta) quilos…porém estou ótima,para mim é o que importa. Certa vez tive essa doença, foi horrível,também,mas não tão grave como essa última… Parei os medicamentos por conta própria e quatro anos… depois ela voltou e quase me matou…Não aconselho,ninguém,parar de tomar sem orientação médica.

      • lucas disse:

        Sorte a sua que tem apoio da família!

      • cassiarodrigues disse:

        Noeme Asato.Tambem passei por esse triste circulo vicioso. Tomava varios ante depessivos, toda consulta com a psquiatra, era receita de um medicamento novo.4 anos nessa vida perdi varios quilos, com eles a vontade de viver.Mas procurei minha auto estima, que tava bem escondida e a encontrei. Pedi muita forca a Deus e consegui mim libertar, Parei com a medicaçao por conta propria, so com a fe e ajuda de Deus, parei de fumar, graças a um novo amor em minha vida. hoje mim olho no espelho 14 quilos mais gorda e infintamente feliz.Aprendi que o maior inimigo que temos e a baixa estima. Hoje ela nao mim pega mais, em nome do nosso Deus. um abraço

      • cattarina maria disse:

        Olá, querida. Seria interessante vc saber sobre produtos naturais, pois eles fazem sim o efeito que vc procura. Tenta ver em sua cidade alguma casa especializada em produtos naturais e vc sem dúvidas ficará encantada com esse novo mundo dos naturais. deus te abençoe.

      • Dirce disse:

        Noemi, eu também passo por esse processo, há 24 anos perdi minha irmã que era como uma mãe pra mim, desde então comecei a depressão, há um mês e 22 dias perdi minha mãe, há 2 anos e meio faço psicoterapia, tomo venlafaxina e clonazepam, estou procurando mudar meu estilo de vida, comecei a fazer artesanato, caminhada, montei um projeto com voluntários que nos vestimos de palhaços e vamos fazer a alegria de algumas pessoas, isso é ótimo, vamos em hospitais, asilo, vários lugares, mas o mais importante de tudo, procurei fortalecer minha vida espiritual. JESUS, é e sempre será a SOLUÇÃO PARA TODOS OS PROBLEMAS. Grande abraço.

      • Luciana Batista disse:

        Estou tentando sair dessa, e pelo que tenho lido muito, vá para curas naturais. Consuma alimentos e não produtos industrializados. A natureza é maravilhosamente rica pois foi criado pela sabedoria excelsa de Deus. Cada Folha, ver dura, frutas tem o seu poder preventivo e curativo. Vista-se deles.

      • Thalita Miranda disse:

        Noemi, bom dia! Tudo bem?! Infelizmente não existe fórmula mágica para isso, eu gostaria MUITO de poder lhe dar uma dica e ter a ctz que ela vai resolver a sua dor e angústia, mas não é assim. A melhor e menos dolorida forma de passar por tal transtorno é com amor, é se aceitando e se amando. Sabe quando você se olha no espelho, sabe aquela pessoa que vc vê ali?! Então, aquela pessoa é maravilhosa dentro das suas formas e caracteristicas. É uma pessoa por quem vale a pena cada suspiro e cada momento de vida. Tds nos somos perfeitos e imperfeitos nos nossos corpos, e ess é a beleza da sua vida. Antes de qualquer mudança você precisa se aceitar e se amar, saber quais os limites do seu corpo e trabalhar neles. Faça suas mudanças por você, por amor a você. Se cuide e se ame! Pratique exercicios fisicos e coma bem ao ponto de sentir a vida fluindo nas suas veias, e não o contrario. Sinta prazer em ser quem você é e busque o seu melhor. Nao viva de DIETA, aprenda a comer de forma de cuidar do seu corpo e da sua saúde. Não seja mais uma #PROJETOVERAO, encontre alguma pratica que lhe dê prazer e faça isso para o resto da vida, como forma de cuidar do corpo e da mente. Você é a pessoa mais marvilhosa que pode existir, e colocar em risco a sua vida por qlq padrão estético ou opinião alhei é um erro. Seja a diferenca nesse mundo de padroes, seja vida, seja feliz e se ame! Cuide de você e respeite seu corpo e sua saúde. VOCÊ É MARAVILHOSA.

      • jeovania disse:

        Noemi bom dia eu estava neste circulo vicioso mais só quando eu estive um encontro, com deus que fui completamente liberta sim eu fui você também pode ser jesus e o mesmo hoje é sempre nunca mudou e jamais madurar busca ele em quanto sim pode aja fica na paz do senhor jesus cristo

      • Paula disse:

        Alimentação Viva, natural + espiritualidade. Procure palestras do Dr. Alberto Gonzales, Flávio Passos, Daniel Rocha e tantos outros que promovem saúde física, mental por meio de alimentação natural.

      • Marinês disse:

        Nele (Em Cristo) estão ocultos todos os tesouros da sabedoria e do conhecimento. Pergunte a Ele próprio como encontrar sabedoria e conhecimento, como encontrar a verdade, para nunca mais ser enganada. Fique atenta para descobrir a resposta.

      • Cintia disse:

        Exercícios físicos viciam como qualquer outra coisa, se vc se esforçar e persistir aos exercicios dois meses, vai ver que não conseguirá mais ficar uma semana sem eles. E são de extrema satisfação, da um barato tão gostoso que parece que vc está sob efeito de alguma droga milagrosa! Além disso, a ajuda espiritual tbm é de grande importancia (independente da religião), a fé move montanhas. Mas pra tudo isso o segredo é sempre continuar, um dia após o outro lutando, levante com o pé direito e faça uma oração, seja forte e afaste todo o negativismo do seu dia, não foi pra viver triste que vc veio a este mundo, vc veio pra viver intensamente, pra aproveitar o privilegio de estar existindo, a vida é tão rara…

    • lucaslc7 disse:

      Fluoxetina é usado pela manhã justamente pra não causar insônia

    • Karen Drago disse:

      Já passei por esta situação… Cheguei a tomar 8 medicamentos diferentes aos 19 anos de idade. Um dia, socando a parede e tendo alucinações, decidi trocar de médico. Achava que estava ficando louca… De lá até hoje (estou com 32) tomo um antidepressivo e um outro para controle da ansiedade (este último adicionado a pouco na minha vida). Não me vejo sem ele, mas sei como o relato da indústria é cruel e verdadeiro. Até pq, as vezes é difícil achar o antidepressivo e o laboratório disponível é o que cobra um valor absurdo… Quem não tem condição ou esclarecimento para seguir o tratamento, passa depressivo, se suicida… É triste!

    • John disse:

      Troquei tudo isso acima, por um baseado.

    • Kelen disse:

      Texto extremamente perfeito.

    • Amanda Sanches disse:

      Arrebentou… Você descreveu a verdade nua e crua… Parabéns. É bem essa a realidade!!! Tristeza meu Deus!!!

    • neide disse:

      Aiii….deu medo…depois de perder um filho…estou no Clonazepam

    • Mayara disse:

      Estou indignada tamanha verdade…. li tudo com mínimos detalhes. Já fiz uso de sibutramina tive vários problemas. Com o tempo tive surto psicotico, síndrome do pânico, depressão ao grau de suicídio, chegando a gastar quase 1.500 por mês para se adaptar às medicações, hj trato de transtorno bipolar. Infelizmente a vida é assim. Quem pesava 70 kilos pesar 90, há 1 ano atrás eu tomava 13 medicações por dia…. Hj ainda estou em tratamento com uso de 4 medicações. Infelizmente. Mais Parabéns pelo texto, nossa própria história está aí.

      • saula disse:

        já estive acima do peso hoje faço hidroginástica e como menos
        sem neura e estou satisfeita ,,,, não sei o que está acontecendo com esses jovens muita insatisfação pessoal poe a culpa no corpo mas é por dentro que eles estão com problema e tá difícil de resolver ,,conheço vãrios casos de suicidios a´te por overdose de drogas ou remédios,,, coitadas das mães que ficam se culpando ,,mas tá complicado.

    • Maria Fernanda Araújo disse:

      Lí, do começo ao fim sem pular uma vírgula. Texto INTELIGENTE, CLARO, EXPLICATIVO e a cara do ser HUMANO. Serve para MIM, PARA VOCÊ que ESTA LENDO E PARA MUITA GENTE que já TOMOU ou PENSA EM TOMAR ESTES MEDICAMENTOS.COPIEI, COMPARTILHEI!!! (Marli)

    • Dalmacia disse:

      Nunca alguem resumiu tão bem histórias de uma vida. E, por mais incrível que pareça a maioria de nóshumanos, nos tornamos reféns de medicos e medicamentos. O que deveria ser usado pra salvar, nos leva mais rapidamente ao final da estrada. Eu me vejo nessa história.

    • Ivania disse:

      gente, acredito que remédio deve ser tomado na última das últimas situações, eu já tive síndrome do pânico e sai sozinha, é igual depressão ou você se ajuda, ou já era e vai tomar remédio o resto da vida. cai fora, agradeça a Deus, é isto que falta nas pessoas, amor e Deus.

    • Cenira Rute Oliveira Alves disse:

      UMA PALAVRA: P E R F E I T O….

    • Jucilane disse:

      Muito bom esse texto, trabalhei quase 4 anos em farmácia e é exatamente desse mesmo jeito, as pessoas cada vez mais se deixam dominar por substancias.

    • Harah Cristina disse:

      Parabéns pelo excelente texto! Ele traduz, fielmente,a realidade pela qual passamos. Com certeza depois de lermos e refletirmos sobre as suas palavras teremos outra visão e maior cuidado com a nossa saúde. Um abraço!
      Harah Cristina

    • João Paulo Silveira disse:

      Uma excelente descrição. Poderia transformar esse texto em um artigo de opinião!

    • Mirian João Pedro disse:

      Por essas e muita outras que o melhor é praticar exercícios todos os dia e ter uma alimentação saudável a viver tudo isso, e pode ter certeza, sai muito mais barato, e mesmo todos sabendo, não praticam e criticam quem faz…….

    • wanessa disse:

      O ser humano é tão imediatista e quer resolver um problema em um passe de mágica. Todos temos problemas, mas existe. uma profissão que nos auxilia nas soluções do mesmos. E por sermos tão preconceituosos e acharmos que resolvemos tudo não procuramos a ou o psicólogo. A medicação é rápida e cômoda. Claro que existem casos que só a psicoterapia não ajuda a medicação é necessária. Mas a muitos médicos que desacreditam neste profissional também. Pois é mais fácil cuidar da doença com medicação do que promover saúde. Saúde mental.

    • Rosa Souza disse:

      É exatamente isso aí que acontece! É remédios e mais remédios, mas a solução dos problemas que é bom isso nunca acontece, mas enquanto isso as indústrias farmacêuticas só enriquecem… Após um trauma que sofri entrei em crises de pânico, era como se eu estivesse ouvindo os ossos da minha perna o tempo inteiro se quebrando. Acordava todas as noites levando autos sustos, minha medica passou esse fluoxetina 20mg, tomei um comprimido e tive taquicardia e secuca na boca, foi horrível, consegui dormir umas 4 jgras seguidas, mas os sintomas foram desagradáveis, por conta própria parei de tomar a medicação e pedi a DEUS forças para superar aqueles momentos difíceis. Deus foi o melhor de todos os médicos, simplesmente todos aqueles traumas e panicos deixaram de existir. Estou otima!!!

      • lucas disse:

        Ah meu, além de dar dinheiro pra esses pastores charlatões vcs ficam com esses comentários padronizados tentando levar mais trouxa pra essas igrejas falcatruas, encher ainda mais os bolsos daquele malucos! Deus não precisa de dinheiro, se liga!

    • Milena Ricevich disse:

      Eu por vezes fui receitada à tomar fluoxetina e diazepan, mas sempre disse, tenho problemas sim, e quero passar por eles sem tomar qualquer medição. Hoje se resolveram alguns, tenho um pouco mais de tranquilidade, estou a resolver outros… mas o fato É que tudo passa inclusive os problemas! Sou ansiosa, mas tento me controlar sem precisar me dopar, não é fácil mas se tivesse aceitado as prescrições médicas hoje estaria lutando para me livrar de remédios, vejo muitos casos assim, de dependência deles! Cinco anos se passaram, não existem os mesmos problemas embora tenham outros, não nos vemos livres deles! O importante É a fé, acho que este é o diferencial, talvez, não quero generalizar, mas no meu caso com certeza foi a fé!!!

    • andreia disse:

      Essa foi a maior verdade que já li,parabéns disse tudo e ajudou bastante???

    • Alexandre Costa disse:

      E pensar que tudo poderia ser resolvido com uma simples atividade física regular de 1 hora por dia!

    • Mariana disse:

      Descreve a realidade e o que eu penso! É exatamente isso. A industria da “saúde” não quer que você realmente melhore, pois melhorar significa para de pagar por consultas e remédios.

      Vou descrever brevemente uma das experiencias que eu tive: Estava com falta de ar por mais de 5 dias e rinite atacada, fui ao medico 3 vezes, das 3 fui diagnosticada com crise de ansiedade, o que estava me dando falta de ar, mas ao mesmo tempo eu não conseguia puxar o ar pelo nariz. O ultimo dos médicos me receitou um spray nasal CORTICOIDE sem prescrever quantidade de aplicação por dia e duração… Usei por um mes sem intenção de parar pois minha rinite havia milagrosamente melhorado. A minha sorte é que depois de eu passar no 4 médico – o pneumologista – ele disse em espanto “SUSPENDE O USO IMEDIATAMENTE” …Ele disse que tinha corticóide e que ia corroer meu osso nasal, eu nao botei muita fé, afinal porque um medico mandaria eu usar e o outro mandaria eu parar? Eu achei que o pneumo só estava querendo vender o peixe dele e fazer com que eu compre os remedios que ele prescreveu, mas como eu faço medicina veterinária, logo olhei a bula e li que era um corticoide, pesquisei na internet artigos academicos sobre o assunto e perguntei pra minha colega de faculdade que está ha 2 anos na minha frente, alem das coisas que o pneumo me falou ela tambem me falou outras coisas terriveis que o corticoide em excesso faz, minha professora de imunologia tambem disse que corticoide é horrivel e que só deve ser receitado em casos de extrema necessidade. Era o meu caso? Não, mesmo assim foi receitado.

      O que mais me irrita na medicina humana é o fato de passarem um remedio SEM REALMENTE SABER O QUE A PESSOA TEM!
      Por exemplo: Doutor estou com dor de barriga.
      Será que é uma bactéria? De que tipo? Gram positiva? Gram negativa? Bacteria alcool-acido resistente? É um protozoário? que tipo? Um vírus? Que tipo? Um fungo? Que tipo? Temos um reino inteiro de fungos que sintetizam micotoxinas… Etc etc etc…..
      Aí faz-se a anamnese. É suficiente para um diagnostico? NÃO!
      E cade os exames complementares? NÃO TEM. Simplesmente NÃO TEM na medicina humana, a menos que o paciente peça para o doutor. O médico prescreve o medicamento sem saber o que é apenas baseados nas informaçoes (poucas diga-se de passagem) que o paciente deu.

      Sabe o que é ficar doente nos dias atuais? Pelo menos no BRASIL, digo mais especificamente em SAO PAULO, porque moro aqui, significa a morte a longo prazo. Não se pode mais confiar na medicina humana pois foram corrompidos pelo dinheiro, os poucos que realmente se importam com a saude da população estão perdidos como agulha em palheiro….

    • Alexandre Costa disse:

      E pensar que tudo isto poderia ser evitado com uma simples atividade física diária de 1 hora!

    • Gislaine Herculano disse:

      Texto mais que perfeito! Parabéns!

    • selvita aparecida de faria res disse:

      Tem mais um detalhe importante, para que o doutor não perca os privilégios dos congressos no exterior pagos por laboratórios, você vai pagar um pouquinho mais pela marca que ele exige. O preço sobe, mas a dose do calmante tb. E não entre em pânico…. Mas se chegar lá. Tem alprazolan, o frontal….

    • Murilo Bonato disse:

      pra aplaudir de pé, como seria bom se este texto chegasse a mais e mais pessoas.

    • Bruna disse:

      Gostei do texto!!Essa eh a realidade mesmo!!!Remedios fazem bem para uma coisa e desregula outra!!!Hoje em dia tambem faz medo adoecer com esse sistema de saude precario.Nao suprira a todos que necessitarem!!

    • Carla Soares disse:

      Desse modelo. E o pior é que as agências reguladoras não fazem nada.

    • husni hasan disse:

      meus super parabens pelas explicasoes

    • Pâmela Gregório disse:

      ??????? aplaudi em pé…. vdd com 27 anos estou na fluoxitina, rivotril, metformina, Espironolactona, modulip, stezza, polivitaminico… +- assim. Tô lascada!

    • Maike disse:

      Exatamente isso, e quando é desenvolvido algum remédio que cure de verdade porque estimula seu sistema imunológico a defender o corpo, sem causar efeitos colaterais, a então esse não serve. Não importa que tenham 25 anos de pesquisa provando o contrário. É QUE NAO RENDE DINHEIRO. nem pro laboratório, nem pro médico.

    • Laisa Macena disse:

      Ual Dr. Carlos Bayma, este texto deveria ser divulgada, para abrir os olhos de muita gente que busca o “corpo saudável” a qualquer custo.

    • Nice disse:

      Sempre fui muito magra e não gostava, queria ter curvas, rs…Aos 28 anos me casei e parei de trabalhar, fiquei muito ansiosa e depressiva comia tudo o que aparecia na minha frente, e as tão sonhadas curvas apareceram… mas comecei a me achar gorda demais e fui ao médico, ele me receitou um remédio para emagrecer, outro pra dormir e um outro para acordar… Saí do consultório rasguei as receitas e arrumei um emprego…emagreci naturalmente. Vi como minha irmã ficou usando todos esses remédio, neurótica, agressiva, depressiva…
      e não qui aquilo para mim.

    • brice disse:

      Que texto esclarecedor e verdadeiro. Me permita compartilhar. Muitos precisam ler isso.

    • Kátia Jão disse:

      Dr. Carlos bom dia, eu faço uso da sibutramina pois sou obesa. Como ocorre a desmamação deste medicamento para não haver o rompimento brusco?
      E devido ao seu conhecimento, o Sr. acha que existe a falta de minerais em nosso organismo que também contribuem para o aumento de peso por exemplo (Selênio e o Cromo)?.
      Obrigada Dr.

    • Jeane Alves Pagund disse:

      Nossa eu fiz o tratamento tbm com um medico que nem ao menos mediu minha pressão… Mas o que eu realmente queria era emagrecer… E emagreci 23 quilos em 5 meses mas junto veio a depressão.. Me tornei uma pessoa sem nenhuma paciência principalmente com minha familia e gastando 320 por mês,,, não conseguia defecar sem ajuda de remédios, foi quando mesmo depois de já estar a ultima com a receita em maos resolvi parar e não mandar manipular…. Bom ,parando veio uma depressão muito forte .. E em menos de 4 meses mês voltaram mais 25 kls resultados perdi quase num ano de minha vida só em infelicidade.. Agora depois de um ano e meio ter parado estou tentando uma reeducação alimentar e exercício físico em um mês emagreci 2,300 e estou bem comigo. E com minha família não vale a pena buscar o geito mas rápido.. Pois o preço a pagar pode ser fatal..

    • Celia disse:

      Fiquei impressionada com seu texto Dr Carlos Bayma! Ele é muito real e
      presente na vida de muitas pessoas, infelizmente!

    • Dayane Oliveira disse:

      É dr . Carlos isso não é saude isso é o mercado farmacêutico querendo vender e vende …e como poucos tem esse conhecimento vira vítimas deisso tudo.. . SE DROGANDO ,MAISSSS COM PRESCRICAO MEDICA

    • Luciana Batista disse:

      Excelente comentário, disse tudo, sem mais.

    • Carlos Cezar Pereira disse:

      Testo bacana, mas qual a raiz disso tudo? A mente! As pessoas de antes jovens e adultos que eram jovens antes, não havia tantos casos de ah sou gordo (a) ah sou magro (a). Por que a educação vinda dos pais era totalmente diferente, antes os pais se preocupavam em ensinar os filhos pra vida, hoje os pais se preocupam se o filho ta bem vestido, se ta bem alimentado, e esquece de ensinar o principal. Comportamento e o certo e errado! Muitos pensam que religião e estudo vão ensinar tudo aos seus filhos! Mas não adianta te ensino e religião se não houve um preparo feito pelos pais antes sobre viver! A vida não feitas apenas para viver como uma rotina. Ir para escola, igreja, festas, etc…

    • lucia disse:

      DR. COMO CURAR DEPRESSÃO SEM MEDICAMENTOS… E COMO DORMIR SEM MEDICAMENTOS… SERA QUE O SR PODERIA NOS DIZER? OBRIGADA…

    • kethleen disse:

      Bem.. Tenho 24 anos, e desde meus 18 tive depressão, síndrome de panico e síndrome de ansiedade generalizada… Achava que ia morrer, não conseguia comandar minha mente, ficava uma semana mal de cama, não podia sair que tinha medo de tudo e de todos. Ate os 20 foram 2 anos de sofrimento, indo de medico em medico, tomando muitos remédios que não me faziam nenhum efeito de melhora. Somente o rivotril que o psiquiatra receitou que tomasse sempre que estivesse ruim, ou seja, só se eu tomasse o dia inteiro e viveria dormindo. Corri atraz de tudo centro espirita, fazia Rake, ate remédio homeopáticos eu tomei, e nada adiantava. Só ganhei mais problemas, uma baita gastrite. Ai então resolvi largar de vez os remédios. Ai então comecei a praticar uma filosofia de vida, que já vinha da época do meu avô, minha mae curou a depressão com esse ensinamento. A chamada Seicho-no-ie. Uma filosofia que nos ensina que o problema só esta em nos por que permitimos e damos força para ele continuar ali, que somos filhos de Deus e assim podemos tudo que ele pode, basta acreditar. Que ninguém é ou fica doente, somos espirito e um espirito não envelhece, não adoece e não morre.O que adoece, o que envelhece o que morre é o corpo carnal, e não podemos nos apegar a esse corpo e sim na sua essência, que é o que comanda o corpo. Ai então comecei a ver que eu não estava doente, que a doença só se manifestou em meu corpo por que eu havia esquecido a minha essência o meu espírito. Assim como o corpo precisa se alimentar o espírito também precisa de alimento para manter o corpo saudável. E o alimento para o espírito é a oração, indiferente de religião. Por que todas elas levam ao mesmo lugar, ao mesmo Deus, a religião é só o caminho que escolhemos ate ele. E assim há 5 anos, desde os 20 que eu me controlo muito bem e não tive mais crises e nem que tomar remédios. E agora minha felicidade esta completa vou ser mãe, e tenho forcas cada dia mais para ser feliz sem nenhum problema.
      Se alguem tiver interesse, da uma pesquisada nesta filosofia que é maravilhosa, já ajudou muita gente.

      • malu disse:

        oi, gostaria de poder ajudar alguem com minha historia. Há 33 anos perdi tragicamente em acidente dois filhos, mãe e padrasto. nunca usei antidepressivo e me considero uma pessoa normal, sofri com a perda mas enfrentei tudo de uma vez. Fiz trabalhos voluntários, e a maior ajuda veio de um relacionamento que desenvolvi e continuo desenvolvendo com Deus. A principio tive pensamento suicida mas não me entreguei, lutei contra busquei preencher meu tempo fazendo trabalho voluntario, isso me ajudou muito. E hoje sou uma pessoa cada vez melhor.

    • Andresa disse:

      Você só esqueceu de mencionar que ninguém é obrigado por lei a tomar o remédio que o médico prescreveu, e que nem todo mundo vai no médico por uma leve depressão. Essa cultura de remédio para tudo é típico de brasileiro, não é culpa da “malvadona indústria financeira”. Você tá parecendo os comunistas botando a culpa de tudo no “capital especulativo estrangeiro” quando os culpados somos nós mesmos, indivíduos, e não organizações.

    • AModesto disse:

      Bem verdade, tudo o que disse Dr. Carlos Bayma, passei exatamente por isso, por exatos 5 anos, e aos 38 anos estava me sentindo um vegetal, só querendo dormir, deixando de lado a vivência com minha família, deixando o lado bom da vida exatamente de lado, e quer saber, parei com tudo, joguei todas as drogas que estava tomando fora que não eram poucas, a além da depressão, sofria com as síndrome do pânico, mas coloquei Deus no meu coração e disse em voz alta, a cura só depende de mim, se eu não criar força e coragem, vou peder minha vida e as pessoas que amo, pois embora elas tenham me ajudado e muito, uma hora nos viram as costas e desistem, então, força, foco e fé, é tudo que precisamos, e hoje? Estou muito bem obrigada, feliz com os meus, e curtindo a vida.

      Beatriz Martins, sinto muito por sua perda. Que Deus lhe dê forças para superar.

    • Maria Helena disse:

      O Rivotrilzinho da vida que os médicos andam receitando indiscriminadamente para qualquer um, não é um qualquer, inicialmente ele era indicado para quem sofre de epilepsia. Agora qualquer ansiedadezinha os médicos: toma Rivotril! Eu tomo Rivotril por ter crises convulsivas, mas ele não deixa ninguém meio bobo, pelo menos eu. A não ser que a pessoa já seja boba. Nem reduz a memória. Pode ser pelo fato de ser prescrito para a pessoa sem necessidade.

    • Gi disse:

      Obrigada Dr. Carlos Bayma por tamanho esclarecimento. Gostaria muito de poder compartilhar esse texto tão verdadeiro com outras pessoas, para que fiquem alertas e saibam o que há por trás do uso indiscriminado de tantos remédios.
      Gostaria que todos os médicos tivessem sua sensibilidade.

    • Kátia Medeiros disse:

      Depois de ler isso, estou pensando seriamente se vou tomar o antidepressivo que me foi prescrito. Seu relato é deprimente, mas em contrapartida, serve como um alerta importante. Muitas pessoas precisam ler isso. Os médicos passam a impressão de que antidepressivo é remédio pra td. Claro que existe indicação para o uso, mas o que percebo, é que não existe critério. Vc me ajudou muito. Tenho uma prescrição de antidepressivo, mas há uma semana estava em dúvida se deveria realmente tomar a medicação. Pra falar a verdade, nem comprei.

    • Patricia Barbosa disse:

      Que raciocínio lógico ,parabéns !!!! Se todos fossem avaliar seu comentário iriam ver que tudo tem lógica e que os medicentos de todos são os mesmo ,só muda os médicos ,,parabéns mais uma vez Dro Carlos Bayma,,,eu tenho 48 ,sendo que 26 de setembro semana que vem faço 49 e não toma medicação nem uma ,,mas estava pensando tomar as vitaminas deA aZ ,,mas agora ……. Acho que não… abraço.

    • celeste disse:

      Meu senhor e tudo isso e muito mais a minha vida….só que ja estou. Com 50 anos mais tomei e tomo ainda alguns desses citados ai ho jesus misericórdia de mim e de todos nos.
      .

    • Esther Barros disse:

      O senhor aacaba de descrever a história de meu marido, é exatamente isso que acontece, sempre fui contra todas as medicações que el toma mas o médico diz que está certo e que vai fazer bem pra ele , e o pior ele engorda cada vez mais, se sente cansado sempre , pouco apetite sexual enfim tudo o que senhor acaba de descrever, agira eu lhe pergunto como acabar com tudo isso? como parar com essas medicações? Um grande abraço

    • Mari Muller disse:

      Você,bosco carvalho disse tudo em poucas linhas,vou até compartilhar,quem sabe alguém ainda acorde?!(É,eu sei,sou uma pessoa cheia de esperança!)

    • Sueli disse:

      Olá Doutor.
      Tomo sibutramina e no final de semana não, para consumir bebidas alcoólicas.
      Isto faz mal.

    • Lizzie Ferrer disse:

      Prezado, seu comentário, ou quase um artigo, foi muito bem colocado! A minha grande tristeza é que nós, pacientes, dificilmente temos acesso a profissionais que ser importem realmente com a saúde do paciente. Geralmente o mais importante é a doença e como mantê-la ali, às vezes adormecida, mas sempre nos levando de volta aos consultórios. Parabéns por sua coragem e uma clara empatia demonstrada em suas palavras, por todas as pessoas que necessitam de orientação e auxílio.

    • fabiana disse:

      Amei seu texto doutor!! Muito real!

    • luci disse:

      Exatamente assim … quem nos dera q todos os medicos tivessem este conhecimento e aplicassem . em relaçao aos receituarios q.nos oferecem estes medicamentos q utilizamos todos os dias ,Parsbens Dr pela sua colocaçao ..

    • Paula Novais disse:

      Que texto forte!

    • erika disse:

      Uau… Sensacional o texto!!! Fato. A questão e muito complexa qdo se trata de obesidadeX medicamentos. Eu sei bem o que é isso…o uso de alguns desses medicamentos citados. No final das contas ficamos escravos da indústria da magreza. N estou falando q temos q ser obesos, a questão e ser saudável, e se precisar perder peso que seja de forma responsável e consciente.

    • ANA MARIA KOELZER disse:

      PUXA, FOI FUNDO,E O PIOR, É ISSO AÍ .PENA QUE POUCOS VÃO LER.VAMOS CUIDAR NOSSO CORPO,COM BOA ALIMENTAÇÃO E EXERCÍCIOS FÍSICOS E O RESTO VIRÁ NATURALMENTE.

    • angelita oliveira disse:

      genial..,passei por isso.a dois meses abandonei toda essas porcarias de remédios,estava cada vez pior,sempre com uma doença nova,cansei de tudo isso..me sinto muito bem agora.

    • Jk disse:

      Já cheguei a tomar tantos remédios que nem vida eu tinha mais. Entrei em depressão e síndrome do panico, cada vez q ia ao psiquiatra mais remédios eram receitados. Com o tempo veio a hipertensão e os remédios só aumentavam. Me sentia a pessoa mais infeliz desse mundo,onde eu ia carregava minha bolsa lotada de remédios. Com o tempo fui diminuindo. O pior de tudo foi parar com o calmante, eu tremia,chorava, como eu sofri! Mas consegui parar e não frequento mais psiquiatra. Tomo atenolol e lozartana para a hipertensão. Também não consegui me livrar da paroxetina pois tenho medo que as crises de panico voltem. Oq eu devo fazer?

    • jessica lira disse:

      Poxa , qui bom saber disso, já estou alerta . obg.

    • barbara disse:

      Melhor comentario que ja li!! Isso devia ser uma materia ou no minimo um post no facebook

    • stela disse:

      Nunca tinha visto uma descrição tão perfeita!

    • Bete Silva disse:

      Amei a matéria, porque tomo clonazepam, desde que perdi meu querido irmão em um trágico assalto. Ele não suportou os ferimentos e veio a óbito. Mas, hoje procuro não tomar mais, e agora com toda essa informação vou aos poucos tentando ocupar minha mente com coisas boas e saudáveis. Obrigada Dr. Carlos Bayma. A matéria foi clara e objetiva.

    • pollyanna Lima disse:

      Bom dia! Estou impressionada como foi relatado tudo, e realmente é a realidade de muita gente, tenho certeza que muitos q leram se identificou ou lembrou de algum amigo, familiar…parabéns Dr. Vc me fez compartilhar esse excelente texto para abrir os olhos de mt que se envenenam e se deixam influenciar por alguns médicos q tudo querem passar medicamentos desse nível. Lendo td isso vi td a história do meu padrasto, lamentavel isso, mas infelizmente é assim e hj td mundo diz na maior simplicidade q tem ou está c depressão, mts vzs nomeia aquela tristeza q pode ser preocupação c algoe em depressão…outro dia fui ao um Neuro por sentir dores de cabeça c frequência, mas que era apenas enxaqueca e dai o médico me passou um rémedio q tem uns efeitos colateral mt estranho, olha só, oscilação de humor, poderia cortar o efeito do anticoncepcional, perda de memoria, entre outros, comprei o rémedio porém antes de tomar aquele rémedio li a bula, coisa q faço sempre antes de ingerir qqr medicamento, enfim n tomei, mas o msm médico passou p minha mãe o msm medicamento pq tbm ela tem enxaqueca e o q aconteceu?? Ela sofreu tds os efeitos colaterais do medicamento e pior, ainda passou 5 dias com a vista embasada…diga ai minha gente?! Q loucura de rémedio é esse? Depois pensei como é q um médico passa um medicamento desse p uma pessoa normal? Apenas c sintomas de enxaqueca, iria ficar uma pessoa dependente e iria adquirir outras doenças e ia ser do jeito q o Dr com muita precisão relatou….ia ao médico reclamar de outro sintoma porém efeito do rémedio e ele ia passar mais outro e outro e outro rémedio…fiquem de olho gente!!!!

    • Angela disse:

      Fortes e verdadeiras palavras…

    • Tâmara disse:

      Meu Deus, muito bom sua transparência nesse relato. Adorei vou passar para meus amigos.

    • Bianca Oliveira (Cons Mary Kay disse:

      Infelizmentes temos pouquissimos medicos capacitados e comprometidos com as “doenças modernas”, pois ansiedade e depressao a pouco era considerado frescura e coisa de quem não tem o que fazer. Então são prescritos remedios que possam te manter dentro da rotina sufocante do mundo moderno. Falo como paciente em tratamento no apice da doença entrei de licença pelo INSS ai passei a ter insonia, não comia, só vivia na cama…. Ja havianrelatado a psicologa e relatei a psiquiatra… Engana-se quem acha que ela receitou um remedio para dormi de forma muito objetiva ela disse “se amanhacer e vc ainda não tiver dormido levanta e vai cuidar da casa, de vc, vai andar na rua visitar os amigos, só se permitar dormir apos as 20h vc estara tão cansada que seu sono ir normalizar ao longo da semana, não vou adicionar outros remedios e agredir seu organismo, você ja esta tomando o anti depressivo e logo isso vai passar”. Na hora fiquei frustada, mas confiei… E assim acontece… Ja fiz 2 anos de tratamento, ja não necessito mais de medicação alguma so faço a terapia. Vale ressaltar que não foi minha primeira psiquiatra, inicialmente fui num “neuro psiquiatra” que me receitou de cara varios medicamentos, mas num aceitei bem aquilo e procurei outro profissional. Com tudo isso perdi mei emprego pois funcionario doente não presta, estou cheia de dividas pois eu ganhava um salário alto, mas agora estou com saude. Tive que sacrificar algo em prol da saude e hoje quase ninguem quer isso…. Eu relutei para me afastar do trabalho, relutei com o medicamento…. Relutei muito até entender o o tratamento completo e responsavel era necessário, qualquer outra pessoa sairia feliz com um coquetel de remedios… Remedio para dormir, remedio para acordar, para abrir o apetite para inibir o apetite e por ai vai….

    • Ronaldo Francisco Campos disse:

      Pura verdade, a indústria farmacêutica quer que fiquemos doentes eternamente para mantermos seu império. Alguém já ouviu falar de uma indústria farmacêutica sem fins lucrativos que seja uma Fundação ou Ong.

    • Alex Castro disse:

      Parabéns! Ótima análise, extremamente reflexivo e verdadeiro.

    • Silvana g arteman disse:

      Parabéns pelo esclarecimento, espero que muitas pessoas leiam esse texto e repensem o que estão fazendo com suas vidas em troca de um corpo ideal!

    • Andrea Prado disse:

      Boa tarde. Dr. Carlos? O sr. é médico? Descreve sobre sintomas e medicamentos como se fosse.
      Mas moralmente, não como funciona a vida e o raciocinio médico. Me desculpe, entre diagnostico clinico, opções de tratamento e tratamento medicamentoso existe um caminho longo e responsável que é feito pelo médico inumeras vezes durante o dia…de modo muito responsável. Não generalize. Como médica, não posso ouvir isso e ficar calada. Estudamos continuamente, nos preocupamos todos os dias em fazer a medicina baseada em evidências. Não fale em nome de todos. As pessoas não podem ouvir todo este discurso e acreditarem que o médico é um irresponsável e que se dobra à industria farmacêutica. Me desculpe, cuidado com as palavras.

    • Liliane Torres Oliveira disse:

      sábias palavras ……disse tudo!!!!!

    • Isa Dias disse:

      Foi simplesmente tudo,Tudo mesmo! É o que todos precisam ler, a indústria farmacêutica e a medicina em geral, enriquecendo as custas dos mais fragilizados, digamos assim…É um absurdo! Até que ponto é necessário chegar, pra que todos acordem?

    • Angelo Cardoso disse:

      Também penso exatamente assim. Depois que comecei a tomar medicamento para a diabetes, após isso surgiram outros sintomas, mas ao mesmo tempo fico imaginando. O que vou fazer para controlar a glicemia? Tentei medicamentos naturais, mas foram inúteis.

    • Camila disse:

      :o já estou na metade do processo e ainda não tenho 30…

    • Andrea Fontenele Santos disse:

      Quando li o comentário do médico me reconheci e fiquei muito feliz em saber que Deus agiu na minha vida.Aos vinte cinco anos de idade procurei um endocrinologista que me deixou uma mulher viciada em medicamentos…de cara ele me passou alguns pra emagrecer junto com fluoxetina e feproporex.Estava saindo de uma gestação e vinte kilos acima do peso.Acabou com minha vida.Quase acaba meu casamento.Pensa numa mulher estressada!!! Relação não tinha vontade.Passei a ter um problema de hipotireoidismo devido aos remédios e quando eles pararam de fazer efeito engordei igual um balão,ao ponto de ganhar 4 kilos por semana sem comer.Graças a Deus colocou uma médica na minha vida que me indicou a bariátrica …pois meu metabolismos estava quase parando,não funcionava.Fiz a cirurgia a aproximadamente três anos e não coloco mais nada disso na minha boca.No primeiro mês de bariátrica só emagrei quatro kilos…tomando água e sopa.Hoje sou outra pessoa… Procurei na minha religião a minha cura e a libertação dessas drogas.Sou católica graças a Deus.

    • Vivian disse:

      Perfeito Carlos!!!! sou nutricionista e é bem assim….eu mesma passei por isso aos 32 anos, segundo uma depressão, tomei mil “bombas” e por entender um pouco, consegui reverter com fitoterápicos e alimentação…um deles (BUP) me desenvolveu até ataque de pânico,
      por aumentar minha ansiedade.

    • Fabíola Lopes disse:

      Admito que concordo com todos os teus “pontos”, “virgulas” e modo de se expressar sobre essa nossa obscura realidade. Todo o caminho que percorreu na sua discussão, sendo ele, a sibutramina, ou não, é com certeza o exemplo de muitos com sua caixinha de remédios diários. Tenho uma com os meus 31, meus parentes mais velhos têm uma maior (como sitou anteriormente)…é, só posso dizer que explicou o que estava intrínseco e o admiro e agradeço por clarear a minha observação angustiante de anos, e com os nomes dos fármacos que sitou.

    • Marília Carvalho disse:

      Acredito que tem sentido a quantidade de medicação acabar com vidas mas também acredito na loucura pessoal. Já trabalhei em salões de beleza e o que mais se comentava e comercializava era medicamentos sem prescrição médica. A meta da beleza é o pior tempero para qualquer intoxicação medicamentosa. Um dos salões que trabalhei emprestava uma sala para um médico que mandava todas as pacientes fazerem medicamento para emagrecer em um laboratório conveniado com ele onde ele ganhava porcentagem pela receita emitida. Não é um medicamento especifico que mata mas um tipo de atitude muito comum que poucos tratam como doença chamado meta burra. Aquela meta onde você determina que vai conseguir seu objetivo custe o que custar. Muitas vezes o preço é a vida. O fato de mediunidade também tem que ser tratado como sempre foi tratado em centros espíritas mas muita gente também gosta de tratar o assunto como os medicamentos com palpites e suposições. Este também é um problema grave. As famílias não teem controle sobre o que acham e neste achismo começam enlouquecer todos na família. Alucinação medicamentosa não é mediunidade, mediunidade não aparece por causa de medicamentos. Rezar e pedir para rezar quando a pessoa está com dificuldades no organismo é loucura religiosa que muitas vezes atrapalha não só diagnosticos de alucinações como também outras doenças sito o cancer e a aids que em muitos casos religiosos com problemas de orgulho religioso determinam que o fiel tem que parar de tomar os medicamentos porque Jesus o salvou devido o poder a eles consedido. Enfim não gosto de defender nenhum medicamento mas vejo que a doença é outra e chamasse conceitos deturpados por metas sociais.

    • Érika Piperno disse:

      MARAVILHOSO TEXTO! Parabéns!
      Falta bom senso aos medicos e aos pacientes!

    • Valeria Moreira disse:

      Nunca li nada tão esclarecedor e verdadeiro. O senhor tem facebook? Site? Blog? Qualquer coisa!!rs. Quero acompanhar seus posts e comentários pra sempre! Penso exatamente assim e evito a todo custo o uso de remédios e sempre que tenho alguma “carência” eu tento compensar com uma alimentação equilibrada, exercícios físicos e afastando pensamento ruins sempre que eles teimam em chegar. Até agora isso tem dado muito certo graças a Deus, pois estou com 47 anos e não tomo nenhum remédio regular!

    • O que ela teve foi uma insatisfação, um vazio dentro de si, que não sabia como preencher. Achou que a insatisfação fosse com seu corpo, mas não, era de procedência inconsciente, muito antes, difícil dizer agora o que era, tarde demais. O remédio que provavelmente á fez tirar sua própria vida, nada tinha haver com o corpo e sim com a pressa em ver atendido sua insatisfação de natureza “invisível”.
      São estas questões inconscientes e pendentes, que acabam com a alegria e a vida de uma pessoa, justamente por não imaginar que tudo decorre dentro de si. Psicólogos não se adaptaram de verdade à esta realidade e tudo que fazem é buscar fazer seus pacientes conviver com este “inquilino” invisível e doloroso. Tudo que se precisa fazer (pra quem passa por situação semelhante) é fazer o que for possível pra manter o suto controle. Terapias alternativas, como yoga, taichi, entre outros. Trabalhar o auto conhecimento, conhecer as próprias limitações e buscar ajuda para elevar o nível de tolerância. Desenvolver projetos de médio longo prazo, que geral prazer positivo (somos o prazer que alimentamos). Eu tenho um blog (gratuito, sem fins lucrativos), com artigos de auto ajuda, mais de 200. Eis o link: http://deondeparei.blogspot.com.br

      Qualquer medicação controlada deve no mínimo, promover estágios de melhora e de equilíbrio emocional e, dentro deste período de melhora, explorar para desenvolver atividades e programar para durar cada ves mais, por tempo cada ves maior, para manter-se o máximo de tempo possível no estado consciente, para tornar-se menos vulnerável à influência inconsciente e do assunto pendente (que nem precisa ser de natureza grave).
      É a dúvida, a incerteza e a persistência que derrubam o emocional do seu portador, por causa da sua vulnerabilidade emocional.

      Eventos ocorridos em alguma fase da vida infantil (da gestacional até os primeiros 3 anos aproximadamente), somado à severidade e as circunstâncias, podem levar uma criança à desenvolver uma forma de transtorno psiquiátricos, que nada mais são do que influências psicológicas do inconsciente, que cobra do corpo adulto uma explicação do que ocorreu consigo quando pequeno(a). O consciente esquece, mas o inconsciente não, ele grava, guarda e cobra depois, também de forma inconsciente e é isso que enlouquece literalmente as pessoas.

      O trabalho do terapeuta é “cavar” o inconsciente até achar o evento que originou o transtorno, fazê-lo conhecer, entender e por fim assim, na sua influência perturbadora. Quanto antes, melhor. Há casos que já (ou ainda) na infância, que essas cobranças já se manifestam, porém, não são bem aceitos e interpretados pelos pais, que consideram frescura ou mimos da criança. Depois cessa, voltando novamente à cobrar (e cada vês mais determinante), na fase juvenil ou adolescente e aí, não pára mais.

      O tipo de transtorno se diferencia pelo histórico de vida do portador, mas a filosofia é a mesma para todos (com exceção apenas para os casos de depressão (de ambas as natureza, isto é, tanto às de comorbidade com às de natureza primária e única, que embora de sintomas semelhantes, são de causas diferentes e distintas. (mas isso fica para uma outra hora). Dúvidas esclarecimentos podem ser tirados através do meu E-mail: [email protected] ou pelo facebook como (ProfAmadeu Epifanio).

      Amadeu Epifânio

      PROJETO VIVA+
      Corrigindo Passos para um Caminho + Seguro.

    • lucas disse:

      Eu sofro de depressão e quando percebi que estava iniciando esse ciclo sem fim decidi, por conta e contra todos, parar com os remédios. Foi horrível, tive crises de abstinência, crises de pânico, nenhum apoio de ninguém. Mas saí dessa dependência química.
      A luta agora é contra mim mesmo, meus pensamentos, minha vontade de ir embora.

    • Gislany Sampaio de Oliveira disse:

      Para os homens!!! Tomem cuidado. Quando compro um medicamento leio com minúcias a gula e casa substância para saber se agride a outra, ou seja, amplia qualquer efeito colateral.

    • Larissa Alves disse:

      Desculpa entendo a Dor da Mãe, mas sibutramina num faz esse mal todo ,isso pode ser anfepramona esse sim mas sibutramina num faz nada ,de 15 MG então, desculpas mas isso num foi sibutramina …..

    • Suellen Lourenço Maper disse:

      Fiquei muito reflexiva agora. Mais do que já sempre estive. Li completamente seu texto Bosco Carvalho. E só posso dizer tô querendo até parar de tomar o ácido folico para anemia que o médico disse que estou. E se pudesse até mesmo pararia o anticoncepcional. Pq nunca mais queria que essas drogas entrassem no meu corpo. Refletindo muito. Obrigada!

    • Tita Blister disse:

      vc receita o que? água?

    • Jennifer disse:

      verdade!! essa é a realidade de todos nós…mas apenas os esclarecidos tem em mente essa verdadeira visão!!

    • geisa disse:

      Quem tem pressão alta e toma losartana 50 MG e imed pode toma siblutamina

    • Bianca disse:

      Sem palavras…. teu texto foi inexplicável !!

    • Ana disse:

      Resumiu o que eu queria dizer com todos os detalhes

    • wando disse:

      [e exatamente isso que acontece mesmo. exatamente. triste realidade. quando nós não somos tratados como um todo e sempre se quer mascarar e tratar sintomas e não a causa.

  2. Darkinha disse:

    Perdi meu filho ,Denis ,com 30 anos ,tomou essa bomba ,desmaiou na moto ,a moto andou sozinha na perícia uns três segundos com ele desmaiado ,capotou ,bateu a cabeca no asfalto morreu na hora ,faltava 5 casas pra ele chegar na casa dele ,morreu na rua da sua casa.E terrível ,e foi feito o exame e constatou que já tinha meses que estava tomando ,sem eu saber .Sua esposa falou que ele 15 dias antes de morrer ,tinha desmaiado no banheiro. mas fiquei sabendo depois no velório .Muito triste ,essas droga mata ,desmaa ,da infarto ,faz lares chorar seus filhos .tem dois anos dofro ate hoje,a saudade mata.Sibutramina matando os jovens ,matando sem do sem piedade .Tinha que ser barrado ,ele comprou numa academia na minha cidade em catalão.goias.

  3. Naylla soares disse:

    Minha nossa mas que reportagem sem pé nem cabeça.
    A menina é psicologicamente desequilibrada,toma uma quantidade excessiva de remédios (podendo ser até a.s infantil)onde sabe se que todo medicamento em quantidade fora de orientação oferece riscos.A Mãe mais sabendo que a filha tem mania de emagrecimento quer colocar culpa no remédio. Engraçado remédio pra aborto ou até mesmo amoxilina só se compra com receita,mas a facilidade de se conseguir e enorme,mas a culpa é da sibutramina que a menina tomou alguns poucos comprimidos causando necessidade de lavagem estomacal.
    Essa mulher perdeu a filha foi pela displicência de observar os problemas psicológicos junto a mediunidade aflorada que a mesma tinha, menina queria era se matar e tanto fazia se fosse com a sibutramina ou sibalena.
    Cada comentário esdrúxulo que a gente vê.
    Eu já tomei sibutramina e nunca tive nada,isso varia de pessoa pra pessoa e tem que ser acompanhado esses remédios não são milagrosos e precisam de acompanhamento médico rigoroso ,agora se a moça não tinha no ao disso cabe falta de orientacao de um médico responsável que se faz necessário para TODO E QUALQUER MEDICAMENTO.
    Foi misturado com álcool?
    Foi acompanhado por médico?
    Foi tomado a dosagem correta?
    Foi acompanhado de um ansiolitico?

    É realmente a culpa foi da sibutramina.

  4. Reilla Silva disse:

    Importante discussão essa! Hj a sociedade está tão preocupada com resultados, que as crianças fazem vestibular pra entrar no ensino médio. E ai questionamos a depressão, a ansiedade e o stress? Gente isso vem lá da necessidade absurda de ser o melhor sempre. Não existe depressãozinha! quando a coisa chega a depressão a coisa já ficou séria. Mas precisamos mesmo de estar tão ligados a tudo ? de sermos os primeiros em tudo ? de termos tanto? Hj vivemos um estado de alienação pura. pergunta simples a quanto tempo vc parou pra se divertir de alguma forma que não esteja envolvendo ao menos um dos seguintes itens: Alcool, Tablet, Celular ou Televisão? Nossa sociedade nasce cansada e depressiva isso sim! Lamento.

  5. Karen disse:

    Boa noite,

    Não imagino a dor da perda de um filho, realmente deve ser devastador. Compreendo a opinião da mãe, mas não a aceito por completo, pois é fácil culpar o medicamento e não a irresponsabilidade do usuário.
    Primeiro, se o indivíduo sabe que seu organismo não tolera o cloridrato de sibutramina, ele não deve comprar nem com prescrição ou sem. Infelizmente, neste caso, ela sabia dos riscos e decidiu, mesmo assimassim, se auto medicar. O maior erro das pessoas está em não ler as bulas e em não se informarem.
    Segundo, se a pessoa tem conhecimento das complicações com o medicamento em questão, por que abusar na dosagem? A sibutramina não é somente um ansiolítico, ela também age sobre o SNC (por isso pode causar as alucinações descritas acima), e juntamente com outros medicamentos, tal como a sertralina, é muito eficaz para combater a depressão. (Sim, para quem lê a bula antes de se medicar, está escrito nela que este remédio pode causar depressão em determinadas pessoas ao invés de ajudar a atenuar os sintomas clássicos).
    Terceiro, já tive depressão e já sofri com ganhas e perdas de kg, e o fato é que ela estava em estado de depressão e infelizmente, o medicamento ao qual ela fez uso aumentou seu estado catatônico. Já fiz tratamento com o remédio citado, e me foi benéfico, da mesma forma que já utilizei outro, o bupropiona, que me deu arritmia cardíaca, mas com instruções e conselhos da médica, ela imediatamente interrompeu o uso. É uma questão de ser transparente com os médicos e sempre contar os sintomas desagradáveis que podem ocorrer. E claro, distinguir se o doutor ou doutora em que for se consultar é bom ou não para te auxiliar.
    Quarto, indivíduos em depressão, assim como eu já tive, possuem a tendência de negar seu estado e não procurar por ajuda, seja ela ou familiar ou médica. A aceitação dessa condição psicológica é muito difícil pois a sociedade em si ainda vê a doença “depressão” como uma “peste”, na qual o individuo que a possui não é bem visto nos grupos sociais. Esta é uma barreira muito complicada de se romper, e por tal motivo, a pessoa se vê sem saída e em estado de negação, e quando ela aceitar sua condição pode ser que a situação esteja mais grave do que ela imagina, é nesse estágio em que ocorre muitos suicídios ou tentativas.
    Quinto, em relação aos padrões de beleza impostos pela mídia e público em geral, de fato é algo que afeta um percentual muito alto no sexo feminino e sim, é muito difícil se amar quando há uma segunda pessoa dizendo como você deveria ser e parecer. É necessário, em muitos casos, um tratamento com psicólogos para se trabalhar a autoconfiança e é imprescindível o apoio da família.
    Sexto, não é do dia para o outro que tais pontos serão resolvidos, requer muita força de vontade, reeducação nas atividades, paciência e acima de tudo estar ciente de que o tratamento é a longo prazo, e que cada indivíduo responde aos medicamentos e tratamentos de formas diferentes, valendo a regra do: o que é bom para fulano, pode não ser bom para mim!
    Sétimo, é importante a pessoa saber que o “desmame” da medicação deve ser feita de forma cautelosa e progressiva. Sempre seguindo os conselhos médicos e os sintomas fisiológicos. Manter em mente que todo medicamento, seja ele qual for, do betametasona ao clonazepam, do paracetamol ao Valium, natural ao sintético, do lícito ao ilícito, todos causam dependência a longo prazo, e de fato, TODOS possuem efeitos colaterais! Todos são classificados como drogas. Cabe ao indivíduo decidir se o uso do remédio compensa, apesar de seus sintomas desagradáveis, que podem ou não aparecerem.
    Oitavo, há anos sabemos da existência do mercado negro dos fármacos e a facilidade de acesso a ele. Creio que, o surgimento e crescimento deste tipo de negociação seja uma causa cultural, na qual os altos impostos e as propagandas por “curas milagrosas” são as principais causas que impulsionam o indivíduo a procurar por alternativas mais acessiveis. Enquanto a sociedade for cúmplice deste contrabando, muitas histórias como esta irão se repetir. (Esta é uma opinião minha, sem embasamento científico ou qualquer comprovação, favor não fazer uso desta idéia).
    Nono, enfatizo a ideia do livre arbítrio, na qual a sua liberdade termina onde a minha começa. E finalizo ao dizer que tudo é uma questão de ética e moral, basta saber usa-las da melhor forma possível.
    Décimo, não estou julgando a atitude da garota apontada nesta reportagem, afinal quem sou eu para julgá-la, não a conheci e muito menos sabia o que ela estava passando por. Meu texto é apenas o apontamento de certos fatos, narrados pela mãe, em que eu não concordo, e relatos do que já passei por. Peço encarecidamente, que se forem responder a este texto, que se use de um linguajar aceitável, sem xingamentos e ofensas, pois em nenhum momento tomei partido ou ofendi alguém. Desde já agradeço.

  6. Rute Carla Santos disse:

    Olha já tomei essa droga por meses.
    Em mim não surtiu nenhum efeito.
    Não senti nada apesar de muitas pessoas fale tem q mexia com o humor e tbm outros efeitos colaterais pra mim é como não tivesse tomando nada .

  7. Fernanda Cambraia disse:

    Meu Deus!! Quase morri há alguns anos atrás numa história bem parecida, mas o vilão era a anfetamina(anfepramona). Que Deus console essa familia!!! E que as pessoas pensem mil vezes antes de tomar esses remédios viciantes e destruidores!

  8. MARRODSAN MARRODSAN disse:

    Mãe, você não a perdeu para a sibutramina, você a perdeu pelo ideal de beleza que a sociedade nos impõe!

  9. Creusa Barcelos disse:

    Eu estava exatamente assim, com todas essas medicações q o amigo Bosco Carvalho citou…estava bem acima do peso e até a sibutramina já estava tomando…NO MEU CASO optei pela cirurgia bariátrica SLEEVE, graças a Deus não tomo mais nenhum medicamento…tem horas q nem acredito q consegui emagrecer com saúde e largar essas drogas q vem na forma de medicamentos.

  10. ana rita lima disse:

    Eu fui ao médico r foi diagnosticado depressão tomo floxicetina que me caussa sono depois a noite clonazepan e atenanalol pois tenho pressão alta e percebi de 5 meses pra ca que perdi parte da memoria e não guardo coisas tidas quando estamos falando é como deletasse achei que estava fazendo alzaimer comecei a ter medo e cada vez mais ficar só me ezolar não acho gtraça em nada tenho 56 anos e tinha tanta vida.

  11. Celio Ferreira disse:

    A venda desse medicamento não é proibida no Brasil?

  12. Iris Mabel disse:

    Gente….por quê um corpo magro tem que ser tão importante??? Minha filha, minha única filha está com bulimia, conseguiu emagrecer 30 k….mas tenho medo que isso se faça tão parte da vida dela que ela venha a perder a saúde na busca pelo peso ideal….Estou de olho nela, mas não sei se vou conseguir tirá-la desse circulo vicioso!

  13. Tania disse:

    O medico enfia remedio no paciente, pra ganhar dos laboratorios as milhas para fazer viagens com a familia!!!

  14. Meury [email protected] disse:

    Eu ja tomei a Fluoxetina,pr depressão emagreci bastante,mas hoje meu corpo esta normal,tomo o Rivotrl toda noite e tenho a pressão alta e uso tbm a noite Atenalo conjugado com cortalidona e me sinto muito bem.Minha pressão fica normal e faço todos tipos de exames do coração e não da nada que me comprometa. Mas tomo direito como o medico manda !

  15. Mariana Binotto disse:

    Pura realidade! Ótimo texto. Vamos acordar!

  16. Este disse:

    Já tomei bastante sibutramina.realmente o efeito é terrível. Já comprei inclusive uma qe me disseram vir do Paraguai.que era um efeito ainda pior.hoje tenho consciência do qto é prejudicial.jamais teria coragem de indicar e nem de tomar.

  17. Laudilina Lopes disse:

    Que relato perfeito!
    Me deparo com minha história contada por Bosco Carvalho!
    Fui depressiva por 12 anos e tomava 6 anti depressivos ao dia,sendo um sublingual!
    Viva em crises,alucinações,sem Oanimo,sem vida!
    Passei por vários psiquiatras e psicólogos,cheguei a ficar anorexia e precisei de uma nutricionista também!
    Eu tinha apenas 18 anos e com uma filha de dois anos pra cuidar,mas cheguei a um estágio que pra tomar um banho precisava da minha mãe!
    Confesso que o uso de tantos remédios não eram suficientes pra minha recuperação!
    Aos poucos fui deixando pra trás essa quantidade exagerada de medicação e hoje com 34 anos tomo somente um remédio pra controlar a ansiedade!
    Hoje me sinto a cima do peso,porém estou satisfeita!
    Pois cheguei a pesar 42 kg,peso de risco!

  18. Juliana de Jesus disse:

    a Mãe foi bem convincente… A obesidade e a Sibutramina causam “reaçoes” bem parecidas, a diferença e que um e temporario e o outro nao… ela foi convincente ao dizer “uso indiscriminado”. Defendo o uso de fluoxetine e de sibutramina, com acompanhamento medico, exames periodicos, conciencia plena de que o que se busca nao é um corpo curvelineo, e sim, o bem estar suficiente para que se conquiste o auto-controle, a minima disposição e capacidade fisica, o que nesse dia dia perdemos junto com a capacidade de se alimentar pra viver e nao de viver pra se alimentar, e de com o tempo, obter a saude que se perde junto com o peso ganho, Novamente vale a frase que insisto em dizer aos meus filhos… “tudo que e demais faz mal”. Meus sentimentos mãe…so me comprometo a usar sua historia como um alerta para nao me perder no caminho, além de me cuidar para que encerre minha experiencia apenas com a conquista de uma vida melhor!

    • Elayne disse:

      Concordo plenamente com você Juliana, eu já emagreci 15 kg com a sibutramina mas estou em acompanhamento médico e estou hiper saudável, hoje eu consigo conversar sem me cansar andar e até praticar exercícios físicos(Algo que jamais conseguia antes com o sobre peso que tinha), O uso indiscriminado e por pacientes que já tem tendencias a transtornos bipolares como é o caso da moça que se suicidou (a mãe até afirmou isso no texto),devem ser barrados sim. Pessoas obesas como eu, ao usar a sibutramina corretamente tem alguns dos sintomas que indicam na bula (não são todos, aliás ela exagera bastante), mas o benefício é muito maior que isso.

  19. Angelica disse:

    por causa da sibutramina tive arritmia, hipertensão, um pré infarto com 36 anos minha vida hj super regrada, e eu fui ao médico apenas por que estava cansada, nervosa e me prescreveu isto de cara, ao parar no hospital uns meses depois infartando eu que suspeitei do remédio, mas meu organismo nunca mais foi o mesmo.

  20. Ronaldo Silva disse:

    a busca pelo corpo perfeito pode te matar, seja feliz do jeito que vx é e foda-se o que os outros pensam !!!

  21. Mariana disse:

    A industria da “saúde” é triste, não querem que você realmente melhore, pois melhorar significa para de pagar por consultas e remédios.

    Vou descrever brevemente uma das experiencias que eu tive: Estava com falta de ar por mais de 5 dias e rinite atacada, fui ao medico 3 vezes, das 3 fui diagnosticada com crise de ansiedade, o que estava me dando falta de ar, mas ao mesmo tempo eu não conseguia puxar o ar pelo nariz. O ultimo dos médicos me receitou um spray nasal CORTICOIDE sem prescrever quantidade de aplicação por dia e duração… Usei por um mês sem intenção de parar pois minha rinite havia milagrosamente melhorado. A minha sorte é que depois de eu passar no 4 médico – o pneumologista – ele disse em espanto “SUSPENDE O USO IMEDIATAMENTE” …Ele disse que tinha corticoide e que ia corroer meu osso nasal, eu não botei muita fé, afinal porque um medico mandaria eu usar e o outro mandaria eu parar? Eu achei que o pneumo só estava querendo vender o peixe dele e fazer com que eu compre os remédios que ele prescreveu, mas como eu faço medicina veterinária, logo olhei a bula e li que era um corticoide, pesquisei na internet artigos acadêmicos sobre o assunto e perguntei pra minha colega de faculdade que está ha 2 anos na minha frente, alem das coisas que o pneumo me falou ela também me falou outras coisas terríveis que o corticoide em excesso faz, minha professora de imunologia também disse que corticoide é horrível e que só deve ser receitado em casos de extrema necessidade. Era o meu caso? Não, mesmo assim foi receitado.

    O que mais me irrita na medicina humana é o fato de passarem um remédio SEM REALMENTE SABER O QUE A PESSOA TEM!

    Por exemplo: Doutor estou com dor de barriga.

    Será que é uma bactéria? De que tipo? Gram positiva? Gram negativa? Bactéria álcool-acido resistente? É um protozoário? que tipo? Um vírus? Que tipo? Um fungo? Que tipo? Temos um reino inteiro de fungos que sintetizam micotoxinas… Etc etc etc…..

    Aí faz-se a anamnese. É suficiente para um diagnostico? NÃO!

    E cade os exames complementares? NÃO TEM. Simplesmente NÃO TEM na medicina humana, a menos que o paciente peça para o doutor. O médico prescreve o medicamento sem saber o que é apenas baseados nas informações (poucas diga-se de passagem) que o paciente deu.

    Sabe o que é ficar doente nos dias atuais? Pelo menos no BRASIL, digo mais especificamente em SÃO PAULO, porque moro aqui, significa a morte a longo prazo. Não se pode mais confiar na medicina humana pois foram corrompidos pelo dinheiro, os poucos que realmente se importam com a saúde da população estão perdidos como agulha em palheiro….

  22. Jomar Barenco disse:

    Amina. Que culpa tem a mina? Ele não forçou nada. Estava, com todo respeito, guardadada, embuletada, tarja preta gravada, no mesmo armário onde ficam armazenadas, outras aminas consagradas: Ritalina (metilfenidato, quase metilanfetameina), fluoxetina, morfina, codeína e mais outras men inas! Se não fossem estas, poderiam ser ainda usadas as ilícitas meninas (Aminas): Criolina, gasolina, naftalina, coc…, acetilmorfina. Infelizmente, não temos como controlar, os que longe estão. Nossa única e grande arma é então, a oração! Pedindo ao criador que os dê proteção enquanto, de nós, longe estão. Pois, longe… ficamos sem ação! Deus alivie o vosso coração! Mas, por favor? A “amina” não tem culpa não!

  23. Atos Mauricio Paroli Ruchinsqu disse:

    Falta de Jesus na vida. O Médico dos médicos. E essa moça era linda.

  24. Larissa Biassusi disse:

    Sinceramente, respeito toda a dor dessa mãe. Mas se a menina sabia do histórico de pressão alta não deveria ter voltado a tomar a sibutramina.
    Eu tome durante 6 meses, e ao primeiro sinal de pressão alta larguei o remédio.
    Temos que conhecer os limites do nosso corpo, ninguém mais pode fazê-lo por nós.

  25. Jomar Barenco disse:

    Amina. Que culpa tem a mina? Ele não forçou nada. Estava, com todo
    respeito guardadada, embuletada, tarja preta gravada, no mesmo armário
    onde ficam armazenadas, outras aminas consagradas: Ritalina
    (metilfenidato, quase metanfetamina), fluoxetina, morfina, codeína e
    mais outras “minas”!

    Se não fossem estas Minas Legais, outras portas se abririam. Das (ilícitas) Minas, como Criolina, gasolina, naftalina, adrenalina, epinefrina, dopamina, coc…, acetilmorfina etc.
    Infelizmente não temos, como controlar os que longe de nós estão.
    Nossa única e grande arma, fica aqui minha sugestão, é andar em oração! Pedindo ao criador que livre nossos rebentos, e os dê proteção, enquanto longe de nós estão.
    De perto já é dificil controlar.
    Longe, não dá pra falar!
    Dificil esta nossa situação. Digo isto, pois estou, passando pela mesma questão!

    Que Deus traga paz a nossa Família e, acalente nosso coração.
    Porém, na “amina”, culpa não há não!
    A culpa são das liberdades concedidas – inclusive por nós (Responsáveis) – aos desta geração.

    Meus sentimentos,
    de coração.

  26. Estela disse:

    Em uma sociedade que exige beleza e perfeição física, onde desde as crianças são bombardeadas com ideais inatingíveis de forma física o que se pode esperar? Milhões de pessoas frustradas e insatisfeitas por não alcançarem tais padrões…milhões de pessoas doentes…acometidas de depressão ansiedade e outros males por sentirem-se inadequadas. Além das questões inerentes aos medicamentos em si, que dentro de uma prescrição correta são necessários e salutares, creio que devemos questionar nosso comportamento diante dos padrões de beleza e consumo que nos são apresentados. Devemos examinar nossa consciência e nosso proceder, em especial para que nossas crianças e jovens possam perceber valores que vão além da aparência.

  27. Fernanda Homem disse:

    To impressionada como o relato o Bosco Carvalho que postou abaixo de mim, bate certinho comigo. Faço uso de medicamentos fortíssimos pra vários problemas, e ocorre justamente o que ele cita no texto, inclusive a METFORMINA que eu fazia uso durante mais de um ano e parei de tomar por conta própria. A azia é constante, não sei se devido ao uso de tantos medicamentos.
    Bosco, parabéns! Belíssimo texto, muito esclarecedor, e bem assustador. Me deixou com medo ? (por bater tão certo cmg)

  28. lucileia adao disse:

    Dr.me ajuda pelo amor de Deus. Vou fazer uma cirurgia bariátrica no dia26/09.mais com tanta anciedade estou engondo resolvi por receitas médico que cuida de .mim tomar subritamina posso continuar ate sesta feira.ou corro risco de morrer.ajuda pelo amor de Deus.

  29. Paulo Gurgel Do Amaral disse:

    Remédio pra que mesmo heim!!!?? Eu tenho 42 anos…e único remédio q tomo e aspirina e mel de abelha quando estou gripado. Entendo não.

  30. Fernanda disse:

    Eu uso sibutramina a anos, mas tomo por recomendação médica e meu esposo é farmacêutico me acompanha desde sempre, sofro de compulsividade e preciso tomar, mas nunca abusei na dose. Realmente é triste essa história, mas muitos querem um milagre.

  31. lesli Cidrão Nunes Oliveira disse:

    Eu tomava um coquiteu de remédios para emagrecer, isso foi em 2008, um dia passei mal, pois esses remédios tira a fome, e a sede também, quase n bebia água, derrepente desmaiei, eu morava na fazenda, só acordei na cidade no hospital, e levei um rala de horas do médico. Hj eu passo muito mal ainda, devido aquela loucura para emagrecer e ter deposição pró trabalho. Tenho muita infecção urinárias, sofro com isso, nunca mais voltei ao normal, destruí algo dentro de mim, e sei que ainda pagarei caro pelo que fiz no meu futuro.

  32. Lili disse:

    Que Deus conforte a dor dessa mãe!

  33. Adriana disse:

    Deve ter sido outra coisa, fiz o uso desse medicamento e não aconteceu nada, eu emagrecimento e parei de tomar normalmente. Qualquer medicamento em excesso faz mal,o erro foi ela ter tomado demais. Tomei e defendo, este medicamento ajuda centenas de pessoas contra a doença chamada obesidade. Vamos falar a Vdd, tomo medicamento deve ser tomado com cautela e sem exageros

  34. Alisamiento Brasileño En Santa disse:

    Tomé este remédio para nunca mas até outro día depois de uns
    5 anos voutei a encontra no meu bolso más tirei no lixo ai tem que está! Mi dava mal humor, pés frió sem falar que estava algo esterica com muita ganas de faze deporte !!! No meu caso fiz mas não vouto e não aconselho que ninguém lo faça.

  35. Julio Cesar Barcelos Manna disse:

    Sou capitalista, mas, precisamos rever muitas coisas nesse capitalismo que atrela o ser humano ao laboratórios !!!

  36. cristiane disse:

    Muito bom o texto um alerta!

  37. Karla Carolina disse:

    Áh uns 8 9 anos atras tomei. sibutramina, porem antes dela, tomei anfepramona.. .. realmente os efeitos colaterais são horrorosos.. pensava mto em morrer.. e desde entao tenho uma “batedeira” no coração que é assustadora.. mas graças a Deus me livrei dos remédios .. e o pior de tudo continuo gorda..

  38. Ana Luzia Machado disse:

    Tenho 56 anos, tomo sibutramina e bromazepan, mas até o momento não sinto nada, faço atividade física diariamente, mas tenho problemas para manter o peso.

  39. elvani moreira gomes disse:

    Lamentável…tenho uma irmã que esta com essa paranoia de tomar sibutramina para emagrecer,vou mostrar o relato dessa mãe para ela…que Deus possa confortar o coração dessa mãe e de toda família.

  40. Edineia Brizotti Zanetti disse:

    Já fiz o uso da sibutramina por duas vezes foi ótimo…excelente resultado, desde que acompanhado pelo seu médico…

  41. Talita disse:

    1- ela sabia que não podia tomat e mesmo assim tomou
    2- qualquer mercado negro oferece medicamentos e drogas fora da lei, é só ligar. Fica a seu risco consumir ou não
    3- conheço gente que já quase morreu por choque anafilatico a leite. Vc precisa saber o que te faz mal e ela sabia
    4- a cultura da magreza existe em varios países. Se vc não quer se render a ela, vá a uma psicóloga…
    5- conheço pessoas que fizeram o uso responsável do medicamento com médico e nutricionista e tudo correu bem! Fica a dica…

  42. Ricardo disse:

    Que Deus conforte o coração da mãe e todos familiares, dessa tragédia,

  43. Daniele Dantas disse:

    Vamos lá, o pai é presidente do Sindicato da Construção Civil, Sinduscon.
    A menina comprou remédio sem receita e com problemas de saúde e que pelo
    texto se matou pq tava fora de si.
    Não to falando que Sibutramina tem ou não perigo para a saúde, claro que tem
    mas este ato é mais do que óbvio uma mãe preocupada com o que os outros vão pensar pq a
    filha tomou excesso de remédio e acabou se matando….

  44. Gabi M. Paliga disse:

    A culpa é dela, usou sabendo q tinha pressão alta. Todo mundo sabe q quem tem pressão alta n pode usar , foi uma escolha dela. Por favor menos ingenuidade , se em todas as ruas tem drogas p vender , achar um remédio n eh algo muito difícil .
    Se a família sabia da busca pelo corpo perfeito , deveria ter ajudado !!! Um psicólogo +nutricionista + indocrinologista teriam dado outros alternativas’
    É muito fácil culpar o remédio , difícil mesmo é reconhecer o erro. Veneno ???Sibutramina eh um remédio p obesos , ela salva muitas vidas por ano!! A obesidade causa muitos danos , e o paciente usa a sibutramina p controlar o peso eh ter uma qualidade de vida melhor!
    O erro é dela e da família !
    Dá mesma forma q ela poderia estar usando drogas , a culpa continuaria sendo dela, apenas.
    Ela tinha consciência q n dava p usar !’

  45. daniela disse:

    E um final muito triste mesmo, mas tem pessoas q tem q saber oq estao fazendo e como usalo eu tomo subratamina sempre q acho q presiso porq eu realmente presiso faco uma consulta e consigo o medicamento eu tinha 86 kilos e hoje estou com 69 mas cheguei onde queria e parei tem q saber tomar eu tenho presao baixa 1,60 de altura e estava enorme mesmo fiz academia antes passei por nutricionistas mas nada adiantou n conseguia mais caminhar m dava falta d ar e dores nos pes procurei um medico ele m endicou o remedio e como deve ser usado gracas a deus deu tudo certo mas tem gente q toma porq nunca ta contente com seu corpo ja tem um corpo lindo e quer sempre mais eu tomei porq presisa mas tem gente q toma e n presisa ai acaba praticamente cometendo suicidio e quem sofre e a familia

  46. LUCIANO SOUSA FISIOLOGISTA disse:

    Sou professor de educação física e fisiologista e vejo que muitos jovens, querem acelerar o processo de aceleração de perda de peso, muitas das vezes orientado por alguém que não tem embasamento cientifico e conhecimento médico e ainda não é qualificado pra medicar, já vi isso de perto por alguns alunos, com atitudes de nervosismo constante e irritabilidade por qual quer coisa, sintomas muitas das vezes despercebido por quem faz o uso. Triste relato dessa mãe que perdeu sua filha, uma linda menina que se deixou levar pela vaidade. Infelizmente buscam o caminho contrario para uma qualidade de vida saudável
    .

  47. Shanna Paulus disse:

    Se as pessoas soubessem como o exercício físico e uma alimentação saudável fazem bem, previnem e combatem doenças, 90% das pessoas que hoje tomam remédio, não estariam tomando. O melhor remédio que existe e pode ser usado em qualquer idade é o exercício físico! Com consciência, responsabilidade e orientação profissional adequada!

  48. Sussu ENAACS BLOG disse:

    Eu tomei Sibutramina por 3 meses com indicação médica junto com antidepressivo mesmo assim comecei a me sentir muito mal e tinha pensamentos repetitivos de suicídio ,mas parei com os medicamentos e voltei ao meu “normal e ainda por cima não emagreci. Já faz um 5 anos isso.

  49. Sandra Tamura disse:

    Olá, boa tarde!
    Meus sentimentos á essa mãe, que Deus conforte seus familiares.
    Faço tratamento de depressão á três anos, e faço uso de medicação como Rivotril, Neozine, Carbolitio e Respiridona.
    Pessoal eu engordei tanto, que nem tinha coragem de sair de minha casa.
    Porém faço tratamento com cardiologista também, e faço uso do remédio Selozok.
    Comentei com o cardiologista que eu queria emagrecer, pois eu estava pesando 82 kilos, e então ele me recomendou á fazer a academia, mas antes ele pediu para fazer o exame de teste de ergometria, nem cheguei a ficar dois minutos na esteira.
    Resumindo não aguentei, pois o batimento cardiaco meu é de 70 ele foi para 154 de batimento e minha pressão que é 10 por 8 , foi para 16 por 14 de pressão.
    Então á carta para academia nem pensar.
    Me recomendaram a passar com um endocrinologista, eles receitaram a famosa Sibutramina de 15 mg.
    Pessoal a primeira capsula que eu tomei pensei que fosse infarta.
    Na realidade eu me alimento pouco, só engordei devido o antidepressivo que eu tomo.
    Piorou que agora eu nem fome tenho mais, emagreci sim 9 kilos em dois meses.
    O efeito colaterais são horríveis, ele mexe com todo o seu organismo no começo do tratamento.
    Mas depois o corpo se acostuma com a sibutramina.
    Caso pare com o sibutramina, voltaria a engordar novamente?

  50. Carlos Roberto Camilo disse:

    Sr. Bosco, ou Dr. Bosco, excelente explanação, nossa população feminina vive atras de um corpo perfeito, toma tudo que vê pela frente para tentar adquirir um corpo perfeito, vai pra mesa de cirurgia como se fosse um porco indo pro matadouro, o porco não vai por vontade própria, temos acompanhado vários (suicídios) em busca da beleza, tomam remédio como água. na verdade ninguem se interessa em procurar algo saudável, bem como não se cuidam quando é necessário depois acham que na cirurgia resolve tudo, fazem qualquer tipo de aplicação de droga no corpo e acham que se amam, infelizmente tenho que aplaudir suas palavras por são as mais verdadeira que vi até hoje, porém pra quem lê e tem na cabeça a idéia de que tudo funciona com remédio e cirurgia, acaba chegando a conclusão que suas palavras são besteiras, e vão continuar buscando o corpo perfeito usando todos esses remédio citados em seu texto. e num futuro bem próximo vão sentir todos os efeitos colaterais mencionados, e seus corpos se transformarão em uma bomba prestes a explodir. INFELIZMENTE.

  51. Cecília disse:

    Se eu ligasse para minha mãe em um momento de alucinações, não importa como, ela iria na hora me buscar. Jamais seria necessário um tio pedir para meus pais me buscarem.

  52. dayane disse:

    alguns dias atras tava tomando esse medicamento,mais o efeito colateras dele e muito forte pro meu organismo entao eu parei de tomar ele,eu ficava com calafrios,suando muito e nao dormia acho que baixava a minha preçao tambem nossa eu ficava muito mal,teve um dia que eu coxilei um pouquinho e.acordei pençando que ia morrer suando frio e sem força nao tinha força nem pra chamar a pessoa que tava do meu lado,tenho uma colega que toma ah meses ela.ja.perdeu mais de 15kg e nao sente nada absolutamente nada e ela e cardiaca,ela mim deu uns conselhos eu tava pençando.em voltar a tomar novamente.mas agora depois desse relato .tou fora ….

  53. nilsandra andrade disse:

    Passei pela mesma situação de sua filha fiz uso durante doze anos de medicamentos pra emagrecer, tive depressão, alucinações, fiquei internada em clínicas de desintoxicação 2vezes, mais nunca foi suficiente pra mim , até que descobri que estava grávida de 3meses tive que parar de tomar esse medicamentos, como parei muito rápido fiquei com pressão alta, uma paralisia facial, mas tive que tirar minha filha aos 7meses porque a pressão estava muito alta, minha pequena ficou 23 dias na utin pegou uma pneumonia e quase morreu , mais hoje graças a Deus está com 7aninhos , mais logo depois que eu a tive minha pressão não baixava descobri que seria hipertensa, mais mesmo assim não parei de fazer uso de medicamentos pra emagrecer e fui usar a sibultramina mais minha pressão subia demais, quase perdi meu rim por causa disso, hoje tenho vários problemas de saúde devido ao uso abusivo de remédios pra emagrecer, quero fazer uma página no face para tentar ajudar a outras pessoas que assim como eu também sofreram ou sofrem por causa desses medicamentos gostaria muito de poder te conhecer e te contar minha história pessoalmente porque é bem maior do que eu escrevi aqui, quero que vi me ajude a ajudar outras mulheres que precisam de ajuda.
    .

  54. Jaci disse:

    Tomei este medicamento por 1 ano e me arrependo profundamente, emagreci 12 quilos e engordei 20 e nunca mais consegui manter o peso, além de ter acabado com a minha memória…. Aqui em Curitiba esse medicamento é fácil de conseguir, um clínico geral me receitava depois de uma breve conversa, sem muitas perguntas, enfim….. Um dia tomei o medicamento sem ter tomado café e tive os 5 piores minutos da minha vida, eu suava frio, achei que iria morrer…… depois foi passando…… Por experiência própria, deveria ser proibido, aliás ele chegou a ser proibido e no seu lugar entrou a sertralina, que é a mesma coisa…. mesmos efeitos… É muito triste ler uma notícia dessas, força pra família desta jovem!

  55. Flavia Oliveira disse:

    Todos precisam ler esse texto!Muito interessante! Adorei.Obrigada!!!

  56. Fabiana Inocencio Moraes disse:

    Infelizmente , acho que entrei nessa situação que me encontro hoje , com uso de paroxetina e rivotril dia/ noite !
    Mas tudo começou pela primeira vez que fiz uso desse medicamento à Sibutramina prescrito pela minha médica endócrina ,mas percebi que não me fez bem e é exatamente os sintomas Citado no relato que tive e suspendi por conta trabalhava acabei pedindo pra sair ! Não consegui ficar em casa então consegui trabalhar de recepcionista no hospital no PS adulto Emergência era tenso!!! Comecei desenvolver síndrome do pânico e seus desagraveis sintomas , fui cobaia tomava várias medicações fortes , como : Frontal , fluoxetina, Diazepam , Depakene , Quetiapina, Sertralina , Propranolol , amitriptilina , rivotril sublingual, citalopram entre outros que não me recordo , mas tenho as receitas e se passaram quase 07 anos dependência química dos medicamentos citados no inicio e hoje não durmo sem medicação!!! Mas na verdade houve piora pq fui demitida doente pleno tratamento pelo próprio hospital.Faço tratamento pelo SUS no Ame pisiquitria , tenho convênio já tentei outro especialista tive consulta o que ele disse agora está com medicação certa somente volte daqui um mês!!! AFF péssimo né estou à procura de um tratamento adequado e com resultados positivos enfim sou anciosa e muito tenho picos de mau humor e choro tbm mesmo fazendo uso das medicações “adequadas” Se alguém conhece um bom psiquiatra e equipe peço ajuda quero me livrar desses remédios e ter vida normal. Obrigada

  57. Felipe do Vale disse:

    Meus pêsames. Essa droga é realmente maldita, sei por experiência própria, mas mais maldito ainda é o culto ao corpo perfeito. Ignorância tem matado gente demais, é inacreditável.

  58. Antonio Toninho Rossano Duarte disse:

    tambem fis uso de fenproporex,e me dei bem no rgime, perdi 22 kilos em menos de trez meses,quando acabou o medico não quis mais me dar a receita,ai fui em outro medico que tambem me rejeitou a receita,e esse outro medico me receitou a merda da subitramina,ainda bem que parei nao tomei nem oito dias,acabou meu sono,fiquei igual uma cascavel,resultado insonia e por fim depressão,ai tinha que tomar trez faxa preta para dormir duas horas na noite,e ficar o dia cambaleando igual bebado,ainda bem que Deus me libertou,e me deu entendimento de parar com tudo e nunca mais tomar nada,senão ja estaria na sepultura ou no hospicio:

  59. Patricia Silva disse:

    A garota sofria de pressão alta,gostava de baladas,ou seja de beber.Um dia antes tomou uma overdose do medicamento,sem dizer que a mãe fala na carta que estava com alucinação mas tinha mediunidade e lutava contra para não desenvolver…Não sei porque alguém que sabe que não pode tomar o remédio toma,toma ainda além da conta e depois não esperar pelo pior! Agora a culpa é do remédio???? Francamente!!!

  60. simone disse:

    Dr.Carlos, seu comentario é a mais pura verdade. Sofri com apenas uma medicacao..RAMIPRIL..desencadeou sindrome de Lipus Eritrematoso Sistêmico secundario ao medicamento

  61. simone disse:

    Fui para varios especialistas e no final da historia, após vários exames, eu mesma percebi que o RAMIPRIL ERA QUE ESTAVA CAUSANDO TODA A SINDROME DE LUPUS…pedi para que o cardiologita mudasse tal medicamento e em apenas três dias minha enzima hepática TGO reduzil, as dores, as manchas etc…foram desaparecendo. Imagine variasu medicacoes em conjunto, sobrecarregando o figado? Atentem para isso, foi muito grave. Quando forem a vários especialistas digam o que ja estão tomando..nao quer dizer que esta medicacao me fez mal fara a outrem.é só recado à populacao.

  62. Fabio Henrique Vicentini disse:

    ótimo texto…lí os comentários e ví que muitos concordam e passaram por isso…não sabia que a coisa tava tão feia…Eu nos meus 29 anos fui surpreendido com um quadro de depressão, eu trabalhava num banco na área de cobrança, havia casado fazia dois anos na época, eu nem sabia que isso existia, que depressão existia, eu trabalhava que nem um maluco, levava serviço pra casa e já estava ruim há um tempo, não estava feliz, e aquilo foi me corroendo aos poucos e numa discussão que tive me deu um estalo na cabeça e daí por diante comecei a me sentir mal… começaram taquicardia, síndrome do pânico, crises de ansiedade e fiquei perdido, achei que fosse morrer, sempre fui contra qqr medicamento, nunca tomei remédio pra nada, procurei um psicólogo e ele me encaminhou a uma psiquiatra e ela me receitou um tal de sertralina….tomei um comprimido fiquei meio zureta odiei a sensação e não tomei mais, tomei um outro calmante que o médico me receitou mas não gostava pois aquilo mascarava meu mal estar e me atrapalhava o sono e eu sempre muito cansado, eu queria sentir que estava melhorando e o remédio não me deixava, então comecei a tomar maracugina, passava por crises terríveis pois ele só aliviava um pouco mas eu sentia que estava melhorando e isso me motivava a fazer minhas coisas, voltar a curtir meu hobby, coloquei minha cabeça pra funcionar pro meu prazer, arrumei tempo de buscar minha essência…e eu sabia que o maracugina era um remédio mais natural e muito menos nocivo que os demais foi aí que percebí que aquilo ia demorar pra passar mas comecei a me exercitar em me concentrar nas coisas e isso me ajudou a chegar a cura total…depois de dois anos de muito sofrimento, nunca mais tomei nem o inocente maracugina, hoje estou com 42 anos e não sou dependente de medicação nenhuma…é preciso muita força de vontade, apesar de o texto parecer estar relatando tudo o que passei, não , não foi simples como está no texto, tive momentos péssimos mas deus sempre esteve ao meu lado me suportando…hoje agradeço a Ele por ter passado por isso, pois foi um autoconhecimento do meu Eu, eu me conheço e hoje tenho certeza que Deus não nos dá um fardo maior que nossa capacidade de carregar…Dicas que posso dar pra quem sofre são:
    1- Não deixe sua cabeça vazia, encontre uma atividade que lhe proporcione prazer, faça um curso, busque ocupar a sua mente apenas com coisas boas.
    2- Fuja de notícias desagradáveis, de morte, de sofrimento alheio, fuja de programas de TV com cenas de violência ou algo que te desagrade…
    3- Orar a Deus é sempre muito bom, converse com ele as vezes
    4- Coloque uma coisa na cabeça, você não nasceu louco(a) e não vai ficar assim pra sempre, é apenas um momento, uma passagem da sua vida, um aprendizado e quando tudo passar você conhecerá a verdadeira felicidade.
    5- Está com sono, durma…quando se está em estado depressivo sua mente está esgotada e seu corpo consequentemente também fica muito cansado
    6- Alimente-se bem, menos fast-food, menos refrigerantes e mais comida caseira e natural e sucos…
    7- Evite momentos de stress, evite confrontos pessoais, evite, evite, evite…
    8- Procure olhar apenas pra frente e evite pensar no que já passou…
    A combinação disso tudo foi o que me fez sair dessa…e eu fui aprendendo aos trancos e barrancos…

  63. Gláucia Ramos disse:

    Por que não levaram essa garota imediatamente ao hospital ao invez de mandar acordar a avó pra orar e ficar bebendo água? Percebe que a pessoa ao telefone está em un estado super anormal e preocupante e ninguem decide levá-la imediatamente ao Hospital, nem mesmo depois da própria moça ter contado sobre o abuso do medicamento.

  64. Maria disse:

    A dor da mãe é inquestionável e merecedora de todo o nosso respeito. Mas, é preciso entender melhor o que a própria mãe relata.

    A menina, que aparentemente era esbelta, queria perder quilos que talvez nem estivessem sobrando. Mas, enfim. O fato é que ela tomou sibutramina no passado e percebeu que não podia tomá-la por ter pressão alta. Ou seja: A MENINA SABIA QUE NÃO PODIA USAR SIBUTRAMINA. Mas, ainda assim, voltou a tomá-la. E ainda fez USO ABUSIVO na véspera. Ora! Uso abusivo de QUALQUER COISA é perigoso!

    Não cabe aqui entrar no mérito da prescrição indiscriminada de sibutramina, fluoxetina ou qualquer dessas substâncias com as quais devemos ter cautela. O que cabe aqui é ressaltar o que a pr´pria mãe diz: a menina sabia que não podia tomar e tomou, e não satisfeita em tomar, fez uso abusivo. Não, a sibutramina não tem a menor culpa.

  65. Elciene Costa disse:

    A sibutramina hj em dia foi liberado mais uma vez a venda sem receituário. Infelizmente uma jovem veio a óbito. Que o Espírito Santo conforte e console o coração dos familiares e amigos. Sinto muito :(

  66. Joana disse:

    Ela já sofria de alucinações…chamadas de Mediunidade!! Devia ser esquizofrênica não tratada. Nesses casos não deveria tomar essa medicação. O que o médico disse?

  67. Iracelma de Oliveira disse:

    Eu consegui uma receita desse remédio há mais ou menos uns 6 meses atrás,comecei a tomar mesmo sabendo dos riscos,lí sobre a Sibutramina efeitos colaterais,tudo,mesmo assim tomei,tenho um temperamento agitado,sou ansiosa e nervosa por natureza…tomei 1, 2 ,3 senti os batimentos cardíacos alterados,mau humor,estava impaciente,tudo me estressava,no terceiro dia,por nada absolutamente nada,me deu uma crise de loucura,e quase destruí a minha casa,joguei tudo que tava a minha frente no chão,roupas,tudooo, saí com meu marido me acalmei e no dia seguinte joguei a cartela fora,percebi que se continuasse,causaria uma tragédia talvez,o efeito da sibutramina em mim me despertava um ódio do nada,e uma loucura que nem eu mesma sei explicar,continuo gordinha,tentando emagrecer,mas continuo com minha vida que é o mais importante…Lamento por essa moça,tão jovem e tão linda.#triste

  68. chauane disse:

    Quem tem Jesus não precisa de mais nada… Ele é o nosso sustento do dia a dia… sei que nao é facil, mas com ele sabemos que tem solucao para nossos problemas.

  69. Sueli Amorim disse:

    Gente, eu tomo paroxetina de 20mg. E,às vezes, alprazolam de 0.5. Me ajudem.
    Bosco Carvalho, eu vou chegar nessa situação que vc citou? Estou preocupada, pois tenho sindrome do pânico.Obrigada.

  70. Ana disse:

    Muito triste tudo isso,mas com toda certeza ela está neste momento com os mentores e espíritos de luz ,dando todo auxílio que ela precisa.Deus sabe o porque de tudo isso.A família que entendam e guarde todos os momentos lindos que viveram juntos… Fiquem na paz.

  71. zilda disse:

    qual e esse medicamento

  72. valquiria maria santos disse:

    Espero que com este relato da semhora.ad pessoas pensem e nao facam o que infelizmente sua filha fez….Que Deus conforte a familia e principalmente a senhora…pois debe ser una barra.Acredite Deus esta mo controle. Boa Noite. ❤❤❤❤

  73. Marília Carvalho disse:

    Auto medicação é a maior doença do mundo e muitos acreditam que é o medicamento que está errado. O livre arbítrio é individual e muitas pessoas esquecem de enfatizar que o paciente só toma remédio sem consetimento se estiver no hospital e inconciente.

  74. Dani Bendassoli disse:

    Sou prova viva desses medicamentos.
    Passei no endrocno pois estava acima do peso, fiz alguns exames e o médico me receitou, fluoxetina, sibutramina e Amato.
    Aí em quatro meses perdi 16 Kilos, super feliz não parei de tomar.
    Como já vinha com alguns problemas emocionais, essa mistura só foi o gatilho para uma crise psicotica.
    Numa noite assistindo um filme com meu marido no quarto e minha filha dormindo tive uma impressão de que meus dentes estavam se desfazendo, achei estranho mais bebi uma água e deitei de novo.
    De repente meu tive a sensação de que meu corpo estava pegando fogo, sai correndo e gritava, pois estava sentindo todos os sintomas de infarto. Meu marido desesperado minha filha chorava.
    Sai correndo na rua, e ao caminho do hospital comecei novamente com alucinações, comecei falar enrolado e senti q minha língua enrolava, mais de acordo com meu marido e primo eu estava falando normal.
    Tive a sensação que eu estava no fim e por fim desencadeou a síndrome do pânico, estou em tratamento e com depressão.
    Esses remédios deveriam ser proibidos.

  75. cassiana lima disse:

    alguns minutos antes deu está aqui escrevendo eu tava fazendo uma pesquisa na internet sobre o sibutramina pois estava disposta a iniciar o uso dessa medicação ai uma amiga minha compartilhou essa história pelo facebook então parei pra ler e isso mim fez refletir muito tenho 20 anos tenho tanto o que viver da vida a inda ,se não fosse essa historia eu também poderia mim tornar uma dependente desse veneno e chegar ao ponto que ela chegou infelizmente que papai do céu coloque ela em um bom lugar .

  76. Renata disse:

    Eu tive convulsão quando ainda era bebê. Fui tratada a base de Rivotril e Depakene desde então. Quando era mais nova fazia visita ao médico frequentemente, depois passou a ser apenas 2x ao ano. As doses dos remédios foram variando conforme o progresso, ou melhor, regresso da doença, ao passo que fui crescendo passei a ter crises de ausência. Por pelo menos 10 anos eu diria tomei o Rivotril e Depakene, e conforme o regresso da doença, parei o Rivotril primeiro. Mas continuei no Depakene, até que tivesse minha primeira menstruação e tivesse pelo menos 6 exames (encefalogramas), limpos. Os repetia a cada 6 meses, e só menstruei com quase 16 anos.

    Hoje em dia, não gosto de tomar remédio, sempre só o faço em último caso.

    Sempre fui muito magra, sempre abaixo do peso ideal. Minha mãe, essa sempre pedia para o médico algo que me fizesse engordar, e ele vira e mexe cogitava que eu estava anêmica, mas quando via meu exame de sangue normal, não acreditava. Tomei biotonico pra ver se abria o apetite e nem assim engordava. Quando o médico conheceu meu pai (geralmente era minha mãe ou avó que ia ao médico comigo), ele entendeu tudo e deu uma bronca na minha mãe. Meu pai? alto e magrelo. Minha mãe? alta e de biotipo magra (mas claro que depois de duas filhas, virou uma mulher de curvas). Meu problema? genético! Mas durante minha infância toda tinha vergonha de ser magra. Me levou um tempo para entender que eu não tinha escolha, que essa era minha genética. Não vou mentir que comia de tudo, pq tbm era chata pra comer, mas comia, misturava tudo e comia, afinal não queria passar fome.

    Oq muito acham bonito e almejam, eu odiava. Queria Engordar aqui e ali, mas era difícil.
    Hoje tenho 25 anos, uma gordurinha aqui e outra ali. Contentes com elas? não estou completamente, mas aprendi que é melhor com elas do que sem elas.
    Então só digo uma coisa, não existe corpo perfeito. Nada nessa vida é perfeito, e se for, o defeito será ser perfeito.

  77. ' kely disse:

    Triste!! Eu tbm fico nessa de buscar o corpo perfeito.. já tomei sibutramina 2x. É pra mim não fez efeito, mesmo cm academia e dieta… tbm n me deu efeitos colaterais.
    Ms como a mãe disse : ela tinha pressão alta e nao podia com o remédio.

  78. Sofia disse:

    Eu tive estresse em último grau, quase chegando à depressão, ansiedade, síndrome do pânico, e vivia doente, sarava um órgão do corpo, adoecia outro, sarava uma doença, aparecia outra… eu estava quase enlouquecendo, tinha dias que eu tinha vontade de desistir de tudo, mas graças a Deus, minha fé e meus filhos, eu consegui me libertar de tudo isso.
    Um conselho, se você tiver alguma mágoa, raiva, rancor, ódio… de alguém, primeiramente perdoe, ou perdoe-se, livre-se de todos os sentimentos ruins que te adoecem… Busque ajuda médica, de preferência psicólogos que não são da linha freudiana, porque eles vão te mandar namorar, fazer sexo, pecar só piora sua situação ainda mais! Depois amiga, prefira remédios naturais, como ervas, tinturas, chás… e coma muitas frutas e verduras, de preferência anti-depressivas, calmantes…
    E em todas as suas busca por auxílio, coloque sempre Deus à sua frente, reze muito, leia a bíblia, vá à igreja sim, se for católica, vá às missas de cura e libertação, se entregue com confiança nos braços do Pai, Filho e Espírito Santo, peça com fé a sua cura, sempre em tudo o que você faça, aonde você for.
    Nunca se isole, nunca se deixe abater, nunca se entregue, não conserve pensamentos negativos, pense sempre positivo e creia no poder de Deus na sua vida!
    Nunca tomei nenhum desses remédios que o médico citou acima.
    Fui a um único psicólogo, e ele me mandou namorar e fazer sexo.
    Perdoei todas as pessoas que me fizeram sofrer e me levaram a esse estado. Fiz muitas confissões com padres.
    Me engajei em uma pastoral da igreja católica, sou da liturgia, o que também me ajudou muito, no meu processo de cura. E me ajuda ainda hoje na minha vida cotidiana.
    Deus me curou de tudo, somente com a minha fé e confiança nele.
    Parei de tomar os remédios naturais, um floral anti-depressivo, há uns dois anos e estou curada sim!
    Creia no poder de Deus na sua vida e verás Ele agindo em você!
    Hoje livre sou, de todo mal!

  79. Tita Blister disse:

    acho que as pessoas vão no açougue não no psiquiatra ou neurologista. eu faço tratamento pra depressão desde 2009 quando tive meu filho e estou bem. tomo a medicação controlada e vou todo mês nas consultas. engraçado ficarem pixando os médicos respeitáveis e remédios indicados generalizando. vão se informar. essa menina queria ficar magra da noite pro dia a custa de remédio e não de exercício ou aceitação. aí tomou tudo de um vez só. ninguém tava lá pra saber o que ela tentou fazer, nem a mãe. a verdade morreu com a vítima.

  80. Roberta Nunes disse:

    Tomo subtramina por descrição médica e ñ tenho nenhum tipo de reação, além da boca seca, mas só no início do tratamento. Todo medicamento tem suas reações, se vc sabe (como a moça da carta)que tem pressão alta ou alguma outra coisa que está sendo contraindicada pq tomar?É pedir para o pior acontecer né? Fiz tds os exames,ñ tenho problema nenhum com o que contraindica na bula, por isso tomo, agora quem compra sem indicação médica no mercado negro tá pedindo para o pior acontecer, seja com subtramida ou qualquer outra medicação. É só ter consciência do que faz né ?

  81. Nonone disse:

    Quem obrigou ela a tomar o remedio? Ela sabia dos riscos, mesmo assim continuou tomando, ainda mais sem receita medica. Agora eh facil colocar a culpa no remedio, ela morreu porque foi irresponsavel

  82. mark disse:

    Eu não gosto muito desse Brasil.
    Se você tenta fazer algo que é justo, logo vê que as pessoas não ligam pra se o próximo vai explodir ou não. Dizem: “isso é com o legislador” eles devem ter outras soluções e também isso não é comigo.. É o mesmo pessoal que, se pode, trai a namorada, mulheres que trocam de marido se encontram um melhor dando sopa e insistindo, gente que não fala nada quando a conta no restaurante vem errada para menos.
    Fico muito triste com esse país. Aos brasileiros isso tudo é normal, é correto. O importante é só crer em Deus e tudo será perdoado.. Ou arrepender-se antes da morte.

    Certa vez eu fui internado por ter tido reação alérgia ao remédio que, na entrada do hospital, eu informei ter alergia. Acontece que a enfermeira trocou os remédios. Ela parecia estar muito nervosa comigo quando eu estava agonizando (ela estava a toda hora checando o celular smartphone).
    Eu fiz meu proprio equipamento de TDCS (eletrodos para combater a depressão). Eu tentei enviar para pessoas com depressão pelo mundo a fora, dando especificaçoes de como ela deveria descobrir e tratar a depressão e misturar técnicas e medicamentos ao tratamento. A receita achou que eu estava vendendo esses equipamentos que eu fiz. E cobrou o tanto que achou que deveria cobrar.
    Eu falei que resolvi entrar com um processo contra o hospital e desisti do mesmo quando li um aviso no meu carro escrito “acidentes acontecem e podem ir além do hospital”. Na delegacia o delegado disse que não iria fazer nada.. que eu precisava de outras provas, de provas mais concretas que um mero recado, ou umas testemunhas de que houve erro médico. Mas me aconselhou a desistir do processo. Eu, na verdade, queria ganhar a causa não pra reparar o meu dano.. Eu queria dinheiro para poder ajudar mais pessoas com problemas diversos.

  83. mark disse:

    Sobre DEUS/JESUS

    Eu Marcos, abertamente troco todos os créditos de coisas boas que fiz em troca do fim da fome. Troco minha alma, aceito ir para o inferno, em troca de poder salvar qualquer outra alma. Se eu ficar a eternindade no inferno e em troca disso umas 2 pessoas forem para o céu, haverá 1 pessoa a mais indo para o céu por tempo infinito. Ou seja, será infinitamente melhor o meu sacrifício em prol do grupo. Mesmo que seja somente uma outra alma, não haverá grande perda e poderei ajudar as pessoas que sofrem no inferno.

    Não tenho medo de escrever isso. Não gosto de falar isso, mas desde jovem eu fazia voluntariado e ninguém sabia. A minha mãe não sabia. Nem a minha mãe sabia. Eu preferia dizer que estava na farra e tomar um esporro, ou falar que perdi algum compromisso a dizer que estava fazendo voluntariado e pagando uma de bonzinho. Nem nas fotos eu saía. Na hora que chamavam pra tirar uma foto em grupo eu dava uma desculpa pra ir ao banheiro ou qualquer outra coisa. Quando se faz algo ao próximo não se deve esperar algo em troca, nem créditos no pós vida. Nada. Por que? Pode ser que não tenha nada de errado nisso. É estranho, não parece ser a coisa correta.

  84. mark disse:

    Essa chantagem emocional:
    Deus, Jesus, misericórdia. se for da sua vontade, que eu seja curado. (então se eu não for curado é porque é a sua real vontade). Deus, serei dependente de ti.

    Nada disso! Deus, ajude quem realmente precisa de ajuda. A minha dor, seja qual for vai se extinguir no fim da vida. Vou viver até quanto? 80 anos talvez? Existe vida na Terra há mais de 50 mil anos. vários bilhões de seres humanos já estiveram aqui. Vários bilhoes estarão nos tempos futuros. Eu sou um.

    Quando criança eu era o garoto mais humilhado e sacaneado na turma. E sempre que começavam a sacanear outra pessoa, eu dava um jeito de chamar a atenção para mim para poupar a outra pessoa. As vezes a pessoa que eu estava poupando passava a me sacanear como uma maneira de não se tornar alvo da turma. Eu nunca fiz isso por causa de Jesus ou Deus ou querendo ir para o Céu. Se isso for contabilizado a meu favor, pode ir retirando.. Não faço questão.

    O ideal seria um padre que tem o seu próprio emprego, o próprio sustento e que não tira um centavo da igreja para pagar os próprios custos. Ele não cobraria recursos da sociedade.

    Um mendigo bom não contribui para a sociedade. Ele precisa de pouco mas não dá um retorno a sociedade. Ele não devolve. Uma pessoa egoísta que produza muito traz algum benefício a sociedade. Porém uma pessoa muito egoísta que prejudique muitas pessoas traz um prejuízo (sendo maléfico a sociedade). Por outro lado um trabalhador generoso, que não queria saber de vaidades pessoais, e que seja humilde e também ajude a sociedade é benéfico.

    Ninguém saberá o que eu faço ou fiz. Tudo em prol do próximo. É assim que deve ser. Mesmo que a sociedade seja injusta e que me prejudique eu vou agir como se eu fosse injusto e tivesse muito que aprender. Sempre sem qualquer ganho pessoal de qualquer tipo.

  85. Thuiskon Kerber disse:

    E esta mesma Sibutramina é o que a Anvisa acha seguro! Uma briga para trazer de volta os antigos medicamentos anorexígenos, eu preciso emagrecer por causa da hipertensão, diabetes que está batendo na porta, academia, só exercicios aeoróbicos 4x por semana, nada de baixar o maldito peso, já não tomo nem 10% do refrigerante que consumia quando tinha 20 anos (hoje tenho 41), não bebo mais nada de alcool faz 5 anos, não sou fumante, fui no endócrinologista, nem a pressão mediu e já me prescreveu este lixo de Sibutramina, 1 ano tomando todo o santo dia, primeiros meses baixei 10 kg, depois simplesmente o peso começou a retornar mesmo tomando, parei de tomar, peso aumentou uma barbaridade, voltei a tomar, peso nao baixa mas também não sobe, fico pensando, quem ganha com isto?

  86. Suzana disse:

    Ola , Amiga(o) meus Medicamentos são confiáveis e honesto, tenho cerca de 2000 clientes na rede, Minha anfepramona, femproporex e sibutramina são puras diretamente dos Estados Unidos, pois no Brasil a venda foi suspensa,Comprou hoje ? hoje mesmo postei nos correios e hoje mesmo enviei o numero de rastreio,você não ira se arrepender de adquirir essa fantástica medicação, Clientes perdem cerca de ate 3 kg em 5 dias , whatsapp: 11969266159

  87. Jucinete Araújo disse:

    Tbm perdi meu filho , aos 21 anos… e essa saudade só aumenta, sinto tudo q vc sente minha amiga! E a bom a certeza: fiz tudo por ele … nem uma culpa… fiz tudo , éramos muito amigos, e agradeço a Deus o tempo q ficamos juntos! Deus sabe do meu coração… coragem temos q ter! Mt fé tbm… amo o demais, e a falta dele n existe explicação… entendo seu coração… o meu tbm sofre o mesmo… que Deus nos abençoe, até um breve encontro com eles…

  88. frankly disse:

    Eu sou francamente smith, eu vivo em corona na Califórnia, EUA. Eu tenho sofrido de verrugas genitais por um par de anos, eu tentei tantos tratamentos todos sem sucesso, uma noite eu estava na internet eu vi como tantas pessoas receberam um testemunho de um determinado médico chamado DR UDO. Decidi copiar o endereço de e-mail e o número do watsapp, copiei e escrevi para ele, ele me deu instruções sobre o que fazer. Fiz exatamente o que me foi dito, ele preparou os remédios e os enviou para mim aqui nos EUA. , Eu segui suas prescrições como me foi dito, eis que no 14º dia do tratamento eu já estava me sentindo curado, então fui ao hospital para um teste e fui confirmado como negativo, minha própria maneira de apreciar o DR UDO é alertar o mundo inteiro que, é um médico especializado em curar diferentes tipos de doenças como HPV, HEPATITE B, DIABETES, CÂNCER, HIV, INFECÇÕES VIRAIS, SIFILIS, BACTÉRIAS VAGINOSAS, ASTMA e muitos outros, seja qual for o seu problema. O UDO está pronto para curar você, então aqui está o endereço de e-mail dele e o número do watsapp.EMAIL … [email protected].
    WATSAPP … + 2348051075165.Qualquer que seja o seu problema, entre em contato com ele e explicar tudo para ele, ele irá ajudá-lo.DR UDO é muito sincero e confiável.
    você também pode me escrever no meu e-mail … [email protected].

  89. Alisi disse:

    Olha o nível da ignorância das pessoas,”fazer uma oração”, “beber muito líquido”, MAS LIGAR PRA EMERGÊNCIA DIZENDO QUE A PESSOA ESTÁ COM ALUCINAÇÕES, NÃO LIGARAM. Pode ser, com mais pendencia para com certeza, ela estivesse viva se fosse socorrida a tempo ao invés de rezar e beber muita água.A VERDADE É ESSA, reclame quem quer.

  90. Adriana Aparecida Pena disse:

    Eu estou tomando subitramina já estou na segunda caixa já tinha tomado antes e emagreci muito mas depois de alguns tempos parei e engordei denovo e agora estava bem magra mas estou cm depressão profunda fui internada no hospital e engordei novamente foi aí que me deu pânico e recorri a médico e cimecei a fazer o uso da subitramina já estou na segunda caixa mas tô muito infeliz pois não sei não senti nada de diferente ???

  91. Vanderlei Santos disse:

    Disse tudo Dr. Carlos Bayma, é a mais pura verdade e realidade, infelizmente tem medico nao sabe nem o que esta medicando, ja vi medico procurando no google para medicar…

  92. Valdirene Garcia disse:

    Annavoig voce conhece algum tratamento para quem tem dependência com medicamentos??

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.