Após pedido de indiciamento, Iris adia assinatura de decreto e evita coletiva

Relatório final da CEI da Saúde pede indiciamento do prefeito por improbidade administrativa

Iris Rezende | Foto: Divulgação / Prefeitura de Goiânia

O prefeito Iris Rezende (MDB) iria assinar na tarde desta segunda-feira (14/5), no Paço Municipal, o decreto que regulamenta o uso do taxímetro pelos mototáxis de Goiânia. Acontece que a agenda estava marcada para às 16h, logo após a divulgação do relatório final da Comissão Especial de Inquérito (CEI) da Saúde, que pediu o indiciamento do chefe do Executivo, além da secretária municipal da pasta, Fátima Mrué.

De acordo com a assessoria da prefeitura, após espera de mais de uma hora por parte dos jornalistas, o prefeito não iria comparecer por problemas de agenda. A coletiva de imprensa aconteceu apenas com o secretário municipal de Trânsito, Transportes e Mobilidade, Fernando Santana.

Questionada por e-mail, a prefeitura não se posicionou sobre o relatório apresentado pelo relator, vereador Elias Vaz. (PSB).

A assinatura do decreto, por fim, não ocorreu após reclamação de mototaxistas. De acordo com Fernando Santana, a prefeitura irá dar mais 60 dias para que os condutores regularizem a situação das motocicletas.

Decreto

Além de tornar obrigatório o uso do equipamento, o decreto também pretende estabelecer o preço a ser cobrado. Segundo informação da prefeitura, a bandeira será única com preço inicial de R$ 3 com adicional de R$ 1,44 por quilômetro rodado. A hora parada custará R$ 17,80.

CEI da Saúde

O relatório final da CEI da Saúde pede indiciamento de mais de 30 pessoas, entre elas o prefeito Iris Rezende (MDB) e a secretária municipal de Saúde, Fátima Mrué. Os dois são citados em diversas irregularidades.

A expectativa é o que o relatório seja votado pelo integrantes pela comissão na próxima sexta-feira (18). Após a votação, onde há possibilidade de emendas, o texto aprovado será encaminhado ao Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO) para que sejam avaliadas providências.

Deixe um comentário