Baldy avalia que restringir candidaturas ao Senado é muito ruim para o eleitor

Vice-procurador-geral eleitoral da PGE entende ser possível candidaturas isoladas ao Senado

Presidente do Progressistas em Goiás, Alexandre Baldy foi um dos pré-candidatos ao Senado a comemorar o entendimento do vice-procurador-geral eleitoral Paulo Gustavo Gonet Branco, que emitiu parecer favorável sobre a possibilidade de candidaturas isoladas ao Senado. Agora, mesmo aguardando definição do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ele acredita que o parecer dá segurança jurídica para todo o processo eleitoral. “Todos os nomes [pré-candidatos] têm a ganhar com isso. Restringir candidaturas é muito ruim para o eleitor. Quem ganha é a democracia”, defende.

Ainda sem data para o TSE julgar a questão, os políticos nutrem expectativa de que a Corte libere mais de um candidato ao Senado por chapa de governador, o que resolveria impasses para a formatação de palanques na base governista. Baldy afirma que, caso o govenador Ronaldo Caiado (UB) não escolha um nome, sua candidatura avulsa estará garantida.

Em Goiás, há pelo menos dez pré-candidatos ao Senado. Além de Alexandre, buscam a única cadeira de Goiás: Delegado Waldir Soares (UB); João Campos (Republicanos); Leonardo Rizzo (Novo); Lissauer Vieira (PSD); Luiz Carlos do Carmo (PSC); Manu Jacob (Psol); Wilder Morais (PL), Zacharias Calil (UB) e há a possibilidade de Marconi Perillo (PSDB) entrar na disputa. Dentre esses nomes, mais da metade pretende estar na chapa governista.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.