Após não renovar contrato por aumento de 30% no preço, prefeitura normaliza fornecimento de insulina

Percentual de reajuste está acima da inflação oficial do país e não há previsão legal, segundo a Secretaria Municipal de Saúde

Comissão de Saúde e Assistência Social da Câmara Municipal de Goiânia | Foto: Divulgação

A Prefeitura de Goiânia vai normalizar até o final da próxima semana o fornecimento de insumos para tratamento do diabetes nas unidades de saúde da Capital. A falta foi provocada pela não renovação do contrato com a empresa fornecedora em decorrência de um aumento de 30% no valor dos itens, percentual acima da inflação oficial do país e sem previsão legal, segundo o diretor financeiro da Secretaria Municipal de Saúde, Bruno Vianna. Para resolver o problema, um processo para fornecimento emergencial dos insumos tramita com prioridade na secretaria.

A previsão, de acordo com o diretor, é que o empenho e o pagamento ocorram na próxima semana. Isso permitirá que a empresa contratada forneça os medicamentos às unidades de saúde. O contrato emergencial terá duração de seis meses. O prazo, segundo Bruno, será suficiente para conclusão de um novo processo licitatório. O assunto foi tratado em reunião extraordinária da Comissão de Saúde e Assistência Social da Câmara Municipal de Goiânia.

A agenda foi convocada pelo presidente comissão, o vereador Mauro Rubem (PT) a pedido do vice-presidente da Associação Metropolitana de Apoio ao Diabético (Amad), André Fabrício Cardoso. De acordo com a entidade, o fornecimento de insumos está irregular desde o dia 02 de maio. O secretário municipal de Saúde, Durval Ferreira Fonseca Pedroso, não compareceu à reunião porque estava viagem, mas indicou Bruno como representante.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.