Após morte de taxista, categoria faz manifestação pelo fim da rotatividade dos pontos

No fim da tarde de quinta-feira (29), Fernando Arrais foi assassinado por um colega após uma discussão sobre espaço em pontos rotativos

Uma manifestação de taxistas foi marcada para a tarde desta sexta-feira (30/9) na porta do Estádio Serra Dourada. Após se concentrarem no local às 14h30, os trabalhadores seguem para o Paço Municipal e depois para a sede do Ministério Público Estadual para pedir o fim da rotatividade nos pontos de táxi da capital.

O protesto ocorre um dia depois do assassinato do taxista Fernando Arrais, conhecido como “Fernando do Crer”, por um colega. Segundo informações preliminares, os dois discutiram por causa de pontos de táxi.

Em nota, a Associação dos Permissionário de Táxi de Goiânia (Aspertagyn) afirmou que sempre teve receio e foi contrária à implantação da rotatividade. “Recentemente a Associação tomou ações cautelares e protocolou uma representação no Ministério Público Estadual solicitando, imediatamente,  o fim da rotatividade, justamente por enxergar possíveis problemas de disputa dentro da categoria”, disse a associação em nota.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.