Após estragos da chuva, municípios do Rio tentam reduzir danos

Prefeituras decretaram situação de emergência na manhã de segunda-feira, 8

Após estragos da chuva, municípios do Rio tentam reduzir danos
Foto: Divulgação/Prefeitura de Volta Redonda

Os municípios de Barra Mansa e Volta Redonda, na região sul fluminense, ainda contabilizam os estragos provocados pelo temporal que atingiu as cidades no domingo, 7. As prefeituras decretaram situação de emergência na manhã de segunda-feira, 8.

Em Barra Mansa, o principal rio da cidade transbordou pela manhã e alagou a Rua Florianópolis, no bairro Nova Esperança. A Defesa Civil de Barra Mansa informou que continua chovendo na cabeceira do rio, no município de Rio Claro, o que pode ocasionar novos alagamentos de ruas e outros transtornos.

A Rodovia Sérgio Braga, que liga Barra Mansa a Volta Redonda, foi interditada novamente, devido a outro deslizamento de terra. A previsão é que o trecho seja liberado nos próximos três dias. Segundo a Defesa Civil, será necessário retirar eucaliptos e outras árvore na altura de um barranco e outros entulhos. A situação se agravou com o deslizamento de uma escada de acesso às residências e de uma garagem. Os entulhos foram parar na rodovia junto com lama, o que dificultou ainda mais os trabalhos de limpeza.

Motoristas que transitam entre as duas cidades devem utilizar a Rodovia Presidente Dutra ou a Avenida Presidente Kennedy, na margem direita do Rio Paraíba.

O prefeito de Barra Mansa, Rodrigo Drable, informou que a Igreja Assembleia de Deus Ministério Madureira, no Centro está sendo usada como abrigo temporário de famílias desabrigadas. A Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos liberou um caminhão para arrecadar doações, até sexta-feira (12), na Praça da Igreja Matriz de São Sebastião, no Centro. Devem ser arrecadados alimentos, roupa de cama, colchão e material de limpeza, entre outros. A prefeitura também ofereceu um caminhão para recolher móveis e eletrodomésticos.

A Secretaria de Educação do município informou que as aulas na rede municipal de ensino estão suspensas até quinta-feira, 11, por causa do alagamento das instalações. A reabertura está prevista para sexta-feira, 12.

Volta Redonda

A prefeitura de Volta Redonda atua para minimizar os transtornos causados pelo temporal. De acordo com o coordenador da Defesa Civil do município, Leandro Rezende, houve acúmulo de água em ruas dos bairros de Minerândia, Jardim Ponte Alta, Siderlândia, Belmonte, Jardim Europa e Vila Santa Cecília. Até o momento, foram interditadas sete residências e um comércio por causa dos deslizamentos de terra. Oito famílias estão desalojadas e foram atendidas pela Secretaria de Ação Comunitária.

Cerca de 1.300 alunos da rede municipal de ensino tiveram as aulas suspensas nas escolas Ayrton Senna, Gotinhas de Amor, João Haasis e Pará. As unidades Pará e João Haasis terão que passar por reforma e limpeza, e as aulas estarão suspensas durante toda a semana. A Gotinhas de Amor retoma as atividades na próxima quinta-feira, 11.

A secretária de Educação, Rita Andrade, informou que algumas escolas tiveram problemas pontuais de professores que não conseguiram chegar por causa da chuva.

O Jardim Zoológico Municipal ficará fechado até quarta, 10, voltando a funcionar na quinta-feira, 11. O lago interno e o córrego que passa atrás do local transbordaram, espalhando areia e lama.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.