Após discurso nazista, Rodrigo Maia pede afastamento de Roberto Alvim

Secretário especial da Cultura de Bolsonaro copiou discurso nazista e exaltou conservadorismo na arte brasileira

Roberto Alvim faz alusão ao nazismo com foto de Jair Bolsonaro ao fundo. Foto: Reprodução.

Ao anunciar o Prêmio Nacional de Artes, o secretário especial da Cultura do governo Bolsonaro, Roberto Alvim, adaptou um trecho do discuso do nazista  Joseph Goebbels. O pronunciamento fez parte  divulgado em contas oficiais da Secretaria Especial da Cultura nas redes sociais. Após repercussão do caso, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, se posicionou através de sua conta no Twitter.

“O secretário da Cultura passou de todos os limites. É inaceitável. O governo brasileiro deveria afastá-lo urgente do cargo” publicou Maia.

Em seu discurso, Alvim disse: “Uma arte brasileira da próxima década será heroica e nacional. Será dotada de grande capacidade de envolvimento emocional e será extremamente produtiva, pós-vinculado às aspirações urgentes de nosso povo, ou então não será nada ”

No livro “Goebbels: a Biography”, de Peter Longerich, discurso semelhante foi registrado pelo líder nazista: “Uma arte alemã da próxima década será heroica, será ferozmente romântica, será objetiva e livre de sentimentalismo, será nacional com grande participação e é imperativa e vinculante , ou então não será nada”.

O secretário especial também defendeu o conservadorismo na arte. Destacou que “poderosas formas estéticas” serão favorecidas. “Como virtudes da fé, da lealdade, autossacrifício e luta contra o mal serão alçadas ao território sagrado das obras arte.”

Confira o vídeo completo na conta oficial da Secretaria Especial da Cultura no Twitter:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.