Após desistência de Meirelles, Lissauer é o nome do PSD a ser lançado ao Senado

Legenda busca emplacar presidente da Alego na chapa majoritária do governador de Goiás, Ronaldo Caiado

Depois que o ex-secretário da Fazenda e Planejamento de São Paulo, Henrique Meirelles, recuou da possibilidade de se candidatar ao Senado por Goiás, se desfiliou do PSD e ingressou no União Brasil, a vaga para a pré-candidatura se fez novamente disponível na legenda. Em conversa com o Jornal Opção, o presidente estadual da sigla, Vilmar Rocha, confirmou rumores sobre o lançamento do presidente da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), Lissauer Vieira, ao cargo.

Recém filiado ao partido, o nome de Lissauer é o escolhido internamente para ser lançado como pré-candidato ao Senado. Com isso, o desejo do partido é tentar emplacar o deputado estadual a como a candidato à chapa majoritária do governador de Goiás, Ronaldo Caiado (UB), que busca reeleição. A vaga na chapa de Caiado, inclusive, está disputada. Além do presidente da Alego, que volta a ser uma possibilidade – mesmo já tendo dito e repetido que não seria candidato em 2022 – pelo PSD, também buscam espaço na composição com Caiado os deputados federais João Campos (Republicanos), Delegado Waldir (União Brasil), Luiz do Carmo (PSC), Zacharias Calil (UB) e o ex-parlamentar Alexandre Baldy (PP). “Vamos discutir sobre a chapa majoritária internamente, mas queremos participar da chapa majoritária [de Caiado] com um candidato a senador, e o nome é o de Lissauer”, diz Vilmar.

Apesar da decisão sobre o nome, muito ainda se tem para ser discutido internamente na legenda quanto a formação de chapas. Tanto em relação às eleições majoritárias, quanto a conquista de cadeiras na Câmara dos Deputados e na Alego. Com isso, o PSD planeja uma reunião para o dia 22 de abril com todos os potenciais candidatos a deputados. “Lá, vamos identificar nos quadros do partido quem já é filiado para ampliar e consolidar nossa chapa”, acrescenta.

Vilmar, inclusive, considera o cenário positivo ao partido quanto a formação das chapas. Isso, porque com o fim da janela partidária no último sábado, 2, o partido conseguiu a filiação de três deputados estaduais: além do presidente da Alego, Lissauer Vieira, o aparecidense Max Menezes e Cairo Salim. Com os três, o partido integra quatro parlamentares na Casa, uma vez que Wilde Cambão (PSD) já era deputado pela sigla. “Conseguimos excelentes adesões ao partido”, complementa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.