Após desabafo de jornalista, outra profissional afirma ter sido demitida por não conseguir emagrecer

“Vivi há 15 anos a mesma situação. Na mesma emissora, com as mesmas pessoas”, escreveu Micheli

Foto: Reprodução

A ex-jornalista da TV Vanguarda, Micheli Diniz, publicou neste domingo, 24, em uma rede social, um relato que corrobora a história contada por Michelle Sampaio, recém-demitida do mesmo canal. “O caso da jornalista Michelle Sampaio não é um fato isolado. Digo isto porque vivi há 15 anos a mesma situação. Na mesma emissora, com as mesmas pessoas”, escreveu Micheli.

A profissional conta que foi afastada da apresentação de um telejornal por estar supostamente acima do peso. “Fui deslocada para reportagem de rua”, escreveu Micheli Diniz. Mal adaptada à nova função, Micheli diz que 60 dias após ter perdido a posição na bancada do telejornal foi desligada da TV Vanguarda. “Fui informada pela diretora de jornalismo que a emissora optou pelo meu desligamento por eu não ter atingido o objetivo, que era emagrecer”, relata.

Em comentário no post de Micheli, a jornalista Amanda Costa escreveu: “Micheli, eu entrei na sua vaga. Sua história foi usada como ameaça para que eu não engordasse. Foi assim: você está entrando na vaga da apresentadora que não emagreceu. Imagina o meu pavor… Poxa Micheli, chega disso. Parabéns por abrir seu coração. Só quem passou sabe da dor”.

Em nota divulgada neste domingo, a Globo em associação com a TV Vanguarda, afirma que “não é verdade” que Michelle Sampaio tenha sido demitida do canal de São José Campos por dificuldades para emagrecer. “Tal conduta é incompatível com a política de respeito absoluto a seus profissionais adotada pela TV Globo e pela TV Vanguarda”, diz a nota das duas emissoras.

Em nova postagem em suas redes sociais nesta segunda-feira, 25, Michelle Sampaio também comentou a nota da Rede Globo: “Sabendo da minha responsabilidade como jornalista e tendo o respeito e admiração de milhares de pessoas, jamais postaria algo que não fosse verdadeiro e escrito com o coração”. (Com informações do UOL)

Confira o desabafo de Micheli Diniz na íntegra:

Competência não se pesa!

O caso da jornalista Michelle Sampaio não é um fato isolado. Digo isto, porque vivi há 15 anos a mesma situação. Na mesma emissora, com as mesmas pessoas.

Não guardo rancor, tratei isso em terapias.

Mas, não vou me calar diante da situação que se repete uma década e meia depois. Muitos vão questionar, mas porque só trouxe isso à tona agora? E não na época? Na época eu tinha 26 anos, 2 filhos, 5 anos de TV e não tive a dimensão do impacto que aquela condição havia causado em minha carreira.

Sim. Houve uma condição. “Pra você voltar à bancada do jornal, você tem 30 dias para emagrecer”.

Fui deslocada para reportagem de rua. Com horários sempre alternados, sem rotina e com a missão de perder peso, eu tinha que fazer o melhor… Mas, meu rendimento caiu, reconheço. Quem ficaria bem numa condição dessas? Passei a questionar minha capacidade profissional e me vi sofrendo. Foi quando depois de 60 dias “daquela conversa”, fui chamada à direção e comunicada do meu desligamento.

As diferenças salariais entre homens e mulheres, nos cargos que ocupam e, sobretudo, nos “padrões” é abusivamente assustadora. Por isso, não podemos mais nos calar. Admiro a Michelle Sampaio, pois a encontrei há poucos meses e estava linda e muito autoconfiante, além da realização profissional, sua filha era sua motivação. Assim como a minha família foi pra mim. Descobri um Universo muito maior além da TV e hoje posso ser eu mesma.

Toda mulher pode, e deve ser quem é, respeitar sua essência e acreditar em si mesma. Exponho-me agora, não só pela Michelle, mas por todas as mulheres que sofreram ou sofrem algum tipo de discriminação ou assédio!

Em tempo, meu filho caçula, de 9 anos, ao saber do caso da minha xará, exclamou: “Que covardia, que falta de respeito!” #basta #épelavidadasmulheres #competencianãosepesa

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.