Após decisão do STF, Maurício Sampaio irá a júri popular

Ex-dirigente do Atlético Goianiense responderá pela morte do jornalista esportivo Valério Luiz, que teria sido morto por ordem sua depois de fazer críticas ao clube

Maurício Sampaio durante entrevista | Foto: Fernando Leite/ Jornal Opção

O juiz Lourival Machado, da 4ª Vara dos Crimes Dolosos contra a Vida confirmou, nesta terça-feira (27/6), a sentença de pronúncia no caso do ex-dirigente do Atlético Goianiense, Maurício Sampaio. Agora, ele irá a júri popular pela acusação de homicídio qualificado do jornalista esportivo Valério Luiz, em 2012.

Na segunda-feira (26), o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Ricardo Lewandowski negou Habeas Corpus da defesa pedindo a anulação da decisão de levar o réu a júri popular. Para os advogados de Maurício, as acusações têm caráter genérico e sem fundamentação.

Lewandowski, no entanto, afirmou que a decisão cumpre os requisitos legais ao apontar a materialidade e a existência de indícios suficientes de autoria, o que por si só já configura a fundamentação. Antes da decisão do STF, o Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJ-GO) e o Superior Tribunal de Justiça (STJ) já haviam negado os pedidos contra a pronúncia.

Maurício foi pronunciado por homicídio qualificado por motivo torpe, mediante recompensa e emboscada. Ele era vice-diretor do Atlético na época e teria sido o mandante do crime por ter se irritado com críticas feitas pelo jornalista ao clube.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.