Polícia Federal investiga se há ligação entre os ataques nos três sistemas

Foto: Reprodução

Ataques de hackers haviam retirado do ar o site do Superior Tribunal de Justiça na última quarta-feira, 4. Após o ataque cibernético, foi a vez do Ministério da Saúde e da Secretaria de Economia do Governo do Distrito Federal também serem atingidos.

Parte dos computadores do MS não puderam ser acessados nesta quinta, 5. Uma criptografia impede que arquivos sejam lidos ou salvos, e-mails sejam acessados, internet sem conexão e telefones fixos inativos, segundo nota da assessoria de imprensa da pasta.

De acordo com técnicos que trabalham no ministério disseram ao portal UOL, os vírus danificaram as máquinas e provavelmente foram implantados por hackers. “A equipe técnica do Departamento de Informática do SUS (Datasus) investiga o que causou problema e trabalha para o restabelecimento do serviço, mas não há previsão para retorno do sistema”, informou a assessoria.

Ainda não se sabe se há relação entre as invasões cibernéticas dos três órgãos. Na Secretaria de Economia no DF, os servidores foram todos retirados do ar após tentativa de ataque hacker. De acordo com o governo do Distrito Federal, não houve tempo para o sequestro de dados.

No STJ, julgamentos tiveram de ser suspensos por conta da insegurança no sistema. Entre eles, um recurso apresentado pela defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), pertencente à Operação Lava Jato. A Polícia Federal investiga o caso, enquanto departamentos de tecnologia tentam recuperar a operacionalização dos sistemas.  (Com informações do Portal UOL)