Mais de 3 mil postos de combustíveis poderão ser atingidos com a paralisação dos frentistas, detalhe, os postos são considerados serviço essencial

Postos de combustíveis pode ficar sem funcionários quando começar a greve| Foto: Reprodução

Os associados do Sindicato dos Empregados em Postos de Serviços de Combustíveis e Derivados de Petróleo de Goiás (Sinpospetro) decidiram, através de assembleia geral nessa quarta-feira, 9, pelo início de uma greve geral em Goiás. Mas o presidente do Sinpospetro, Hélio Araújo, disse que a categoria deve iniciar movimento grevista assim que todos os órgãos competentes forem notificados. “Vamos comunicar nossa decisão para o Ministério Público do Trabalho e a partir da comunicação, decorrido período de 72 horas podemos realizar as nossas manifestações e greve”, afirmou.

O sindicato patronal, segundo ele, também será notificado mais uma vez, a fim de garantir direitos, como o retorno das cestas básicas, plano odontológico, além da data-base, que é negociada desde março – período que deveria ter havido o reajuste.

Hélio relembra que tiveram seis rodadas de negociações com o sindicato patronal, além de outras quatro com o Ministério Público e não houve acordo.

Desde o início da pandemia, postos de combustíveis em Goiás retiraram os benefícios. Atualmente, são cerca de 1.700 postos que podem ser afetados pela paralisação na região metropolitana. O presidente do Sinpospetro- GO reafirmou que as manifestações e fechamento vão ocorrer prioritariamente onde foram feitos cortes de todos os benefícios sociais.

Em todo o Estado, mais de três mil estabelecimentos podem ser afetados. “Contamos com a Federação Nacional dos Postos de Combustíveis, que se reunirá conosco nas próximas semanas para mapear o movimento e como será feito a paralisação, tudo vai depender da movimentação da federação junto ao Sinpospetro”, disse Hélio Araújo.

A Assembleia Geral contou com 15 pessoas presencialmente – por conta das normas de vigilância sanitária – a fim de combater a disseminação do Covid-19. Somado à transmissão simultânea através do Facebook, Instagram e Zoom, mais de 600 profissionais da categoria participaram do encontro.