Após Anvisa cobrar mais informações, Fiocruz adia pedido emergencial de vacina

Primeiras vacinas serão compradas de laboratório na Índia que produz vacina de Oxford. Em razão disso, agência brasileira quer saber se imunizante reúne mesmas características do produzido no Reino Unido

A reunião com a Fiocruz e Agência Nacional de Saúde (Anvisa) realizada nesta segunda-feira, 4, não resultou em um pedido de uso emergencial da vacina contra o novo coronavírus.

Segundo a Anvisa, teria faltado muitas informações por parte da Fiocruz e novo encontro deve ocorrer na terça-feira, 5.

As primeiras vacinas da Fiocruz vão ser compradas de um laboratório na Índia, que produz a vacina de Oxford. Em razão disso, a Anvisa quer saber se o imunizante reúne as mesmas características do originalmente produzido no Reino Unido. 

A Fiocruz deverá comprovar as boas práticas de fabricação na Índia e levar um estudo comparativo. “Ou seja, é necessário entender se o produto do fabricante indiano é semelhante ao fabricado no Reino Unido e que teve os dados clínicos aprovados”, afirmou a Anvisa em nota divulgada após a reunião.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.