Após alta no combustível, Bolsonaro posta nota fiscal de posto e orienta consumidor a calcular impostos

Na interpretação do presidente, tentam jogar a população contra o Governo Federal “como se fosse o único a arrecadar”. Em live, Bolsonaro destacou, inclusive, a edição de um decreto que obrigará postos a exibirem a composição completa do preço final do combustível, desde os impostos ao lucro

Presidente da República, Jair Bolsonaro / Foto: Reprodução

O presidente Jair Bolsonaro usou as redes sociais, na manhã desta sexta-feira, 12, como instrumento de orientação ao consumidor brasileiro. O presidente orientou o abastecimento de veículos com a quantia de R$ 100,00, segundo ele, “para facilitar o cálculos de impostos”.

Em seguida, explicou o motivo: “Observe a nota fiscal. [Há] indício de bitributação, além da desinformação sobre o ICMS, que não é ZERO”. E completou dizendo que “ainda jogam a população contra o Governo Federal como se fosse o único a arrecadar”.

Nota fiscal divulgada pelo presidente na manhã desta sexta-feira, 12 / Foto: Reprodução

Desde a última quinta-feira, 11, o presidente vem se posicionando de maneira cada vez mais ativa contra a atribuição da alta do preço do combustível em todo País ao seu governo.

Em sua última live semanal Bolsonaro destacou, inclusive, a edição de um decreto que obriga postos a exibirem a composição do preço do combustível.

A partir da medida, os fornecedores deverão demonstrar, de maneira clara, a destinação de cada centavo pago pelo consumidor final, seja para pagamento de impostos, seja para composição da margem de lucro.

“É um direito de todos vocês saber quanto de imposto se paga em qualquer mercadoria. A gente vai exigir, via decreto, dos postos de gasolina”, disse se, especificar quando o documento deverá ser publicado.

“Não vou negar informações pra vocês. Final de janeiro, tivemos 7 centavos [de aumento] no preço do diesel. Na segunda-feira última, mais 13 centavos. E parece que vai ter mais reajustes ainda porque o preço do petróleo está subindo lá fora e o dólar não cai no Brasil”, completou o presidente.

Outro detalhe adiantado pelo presidente, diz respeito a apresentação de um projeto de lei cuja ideia consiste em alterar a forma de cobrança do Imposto sobre Circulação de Mercadoria e Serviços (ICMS). O tributo é estadual e representa cerca de 14% do preço final dos combustíveis. A expectativa é de que o texto deva ser apresentado ainda nesta sexta, 12.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.