Após 20 dias, contratação de pediatras em Goiânia não alcança 50% do esperado

Secretária diz ter expectativa de crescimento na procura. Edital sofre críticas de entidades da área

Vinte dias após publicação, das 50 vagas, apenas 12 pediatras se candidataram em edital da Saúde em Goiânia
Secretária Fátima Mrué | Foto: Lívia Barbosa / Jornal Opção

No dia em que completa 20 dias desde a publicação do edital para novos pediatras para a rede municipal, apenas 12 profissionais assinaram contrato com a prefeitura. Expectativa inicial era de 50 especialistas da área. Nenhum dos postulantes é de Goiânia ou mesmo do Estado, todos os 12 são de fora.

As informações são da secretária Municipal de Saúde, Fátima Mrué. A líder da pasta faz nesta terça-feira, 23, prestação de contas na Comissão de Saúde e Assistência Social da Câmara Municipal de Goiânia. Antes do inicio da reunião ela adiantou o número de contratos firmados. Segundo ela, há expectativa do aumento da procura pelos contratos.

O edital para novos pediatras foi a principal medida anunciada pelo município para solucionar a crise da pediatria em Goiânia. O texto previa assinatura imediata de contratos dos médicos que fizessem a inscrição. Apesar de remunerações, que variavam entre R$ 11 e R$ 23 mil, outros detalhes do edital passaram por críticas desde o seu lançamento.

Ao Jornal Opção, o presidente do Conselho Regional de Medicina do Estado de Goias (Cremego), Leonardo Reis, afirmou que detalhes como a insegurança gerada por um chamamento específico para pessoa jurídica e o tempo estabelecido em 1 ano de trabalho não eram suficientes para tornar as vagas atrativas.

“Aquele profissional que já está inserido em alguma atividade do mercado certamente não vai ser aventureiro de deixar o que está fazendo para um chamamento desses, seja por 20 ou por 40 horas. A remuneração não é tudo, é um aspecto importante, mas não é tudo”, afirmou.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.