Ligado a Iris Rezende e Paulo Garcia, ex-chefe de gabinete da prefeitura Iram Saraiva Júnior disse não confiar na candidatura do PMDB. Por isso, aposta no governador tucano

Luis Cesar Bueno (à esquerda) e Ceser Donisete: desfiliação é o melhor caminho | Fotos: Reprodução e Jornal Opção
Luis Cesar Bueno (à esquerda) e Ceser Donisete: desfiliação é o melhor caminho | Fotos: Reprodução e Jornal Opção

A declaração de apoio do ex-chefe de gabinete da Prefeitura de Goiânia Iram Saraiva Júnior (PT) ao projeto de reeleição do governador Marconi Perillo (PSDB) surpreendeu o presidente do diretório municipal do partido, o deputado Luis Cesar Bueno, e o presidente estadual da legenda, o advogado Ceser Donisete.

[relacionadas artigos=”18475″]

O primeiro informou ao Jornal Opção Online nesta segunda-feira (20/10) que não foi comunicado oficialmente sobre a decisão de Iram Saraiva Júnior. O dirigente disse estar acompanhando o caso e aguarda o posicionamento do dissidente.

A responsabilidade pela análise do caso é do diretório comandado por Luis Cesar Bueno. “Eu acho que se ele tiver bom senso, vai pedir a desfiliação. Se está apoiando o projeto que está trilhando com o atual governador, que é o oposto ao nosso, automaticamente se afasta do partido”, avaliou o parlamentar.

A atitude de Iram Saraiva Júnior causou surpresa porque não houve nenhuma negociação entre a executiva do partido. O deputado informou ainda que não conversou com o prefeito Paulo Garcia (PT) sobre a situação.

Já o presidente do PT em Goiás, Ceser Donisete, classificou a decisão como unilateral. “Não tem o que fazer. Ele é filiado em Goiânia e o caso chega ao colegiado estadual como um pedido de recurso [por parte da defesa] devido às instâncias de filiação”, ressaltou.

Para Ceser, a atitude demonstrou que o militante não quer ficar na legenda. “Se não entende que o nosso campo [de atuação] é o de cá, é melhor sair mesmo”, finalizou. O dirigente disse ainda que, assim como a filiação, a desfiliação do PT é um processo voluntário. “Pessoas tão tarimbadas na política caindo no canto da sereia, de novo”, lamentou.

Carta de apoio

Na última sexta-feira (17), o ex-chefe de gabinete da prefeitura se reuniu junto ao pai, o ex-presidente da Câmara de Vereadores Iram Saraiva, com Marconi Perillo, no Palácio das Esmeraldas. No domingo (29), divulgou uma carta anunciando adesão ao projeto da base aliada.

Além disso, revelou que a crise financeira vivida pelo Paço Municipal é de responsabilidade de Iris Rezende (PMDB), candidato ao governo estadual. “Hoje eu sei o porquê da falta de transparência” e “não acredito na candidatura do PMDB” são algumas das declarações contidas no comunicado.

Iram Saraiva Júnior foi filiado à legenda do líder peemedebista e saiu do partido alegando falta de espaço.