Aplicativo Olho na Bomba pode ter funcionamento retomado com gerenciamento do Procon

Ferramenta criada pela UFG foi suspensa após liminar suspender obrigatoriedade de postos informarem valores de combustíveis

Suspenso por ordem judicial desde o dia 8 de julho deste ano, o aplicativo Olho na Bomba pode ser reativado. É que uma reunião marcada para a próxima quinta-feira irá discutir os trâmites para finalização do projeto de lei que passará ao Procon o gerenciamento da ferramenta, criada pela Universidade Federal de Goiás (UFG).

Além de um representante da Universidade e do Procon, estarão na reunião representantes do Ministério Público de Goiás (MP-GO), da Procuradoria Geral do Estado de Goiás (PGE-GO) e o deputado estadual delegado Eduardo Prado (PV).

O aplicativo lançado em setembro de 2018 já tinha, segundo os administradores, 410 mil usuários. A derrubada do serviço ocorreu após uma ação do Sindiposto que solicitava a suspensão da lei que obrigava os donos de postos a informarem preço dos combustíveis, segundo o Sindicato, estaria havendo cobrança a membros da categoria mesmo com cumprimento das regras.

Após a suspensão, o Procon solicitou à UFG informações que atestaram a viabilidade técnica e financeira de assumir o gerenciamento da ferramenta. Com base no que foi discutido na reunião, a Procuradoria irá encaminhar ao governador Ronaldo Caiado (DEM) para posteriormente ser apreciado pela Assembleia Legislativa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.