Apesar de custar 7,5 vezes mais, Bolsonaro autoriza ministros e servidores a viajarem de classe executiva

Decreto publicado em Diário Oficial da União foi justificado, em nota, como medida para diminuir impactos em saúde dos agentes públicos. Decisão vale para viagens internacionais com duração superior a sete horas

Decreto assinado pelo presidente Jair Bolsonaro (PL), nesta quarta-feira, 12, autoriza a emissão de passagens para ministros de Estado e servidores públicos na classe executiva de voos internacionais com duração de 7 horas ou mais. O beneficio é destinado para ministros de Estado, servidores ocupantes de cargo em comissão ou função de confiança de mais alto nível, bem como substitutos, representantes em efetivo exercício e assessores. O decreto foi publicado no Diário Oficial da União e já está valendo.

A decisão reverte a norma anterior autorizada por Michel Temer, em 2018. Anteriormente, se um representante optasse pela mudança de categoria, a diferença teria de ser paga por ele. Atualmente, ministros e servidores públicos – em cargos de nível mais alto – poderão mudar de classe econômica para executiva sem pagar a diferença do valor.

Em nota, a Secretaria-Geral da Presidência da República justificou que decisão tem como objetivo reduzir as consequências que viajar na classe econômica pode causar na saúde dos servidores. “O decreto tem por objetivo mitigar o risco de restrições físicas e de impactos em saúde dos agentes públicos que precisam se afastar em serviço da União ao exterior a fim de tentar atenuar eventuais efeitos colaterais em face de déficit de ergonomia e evitar que tenham suas capacidades laborativas afetadas.”

Diferença

Em um estudo comparado do Todos a Bordo do Uol Economia, foi mostrado que valor do bilhete executivo chega a custar 7,5 vezes mais do que de uma passagem de classe econômica. De dez companhias áreas pesquisadas, a American teve a maior diferença, onde um voo entre Guarulhos e Nova York, em econômica, custava R$ 1.500. Já em executiva, a mesma viagem chegou a custar R$ 11.595.

A distinção entre os preços de bilhete de classe executiva também são 284% mais caros do que os econômicos, de acordo com o buscador Trabbers.es. Além dos preços, a diferença também está no espaço, alimentação e serviços oferecidos. Cada companhia oferece um atendimento próprio, porém, na classe executiva é comum haver mais espaço para as bagagens de mão, serviços de bordo e opções de entretenimento mais ampliados. Em voos internacionais, é comumente oferecido camas que reclinam 180 graus, telas maiores e um cardápio maior, além de prioridade no embarque e check out das malas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.