Apenas 7 capitais brasileiras estão aptas a receber o 5G, Goiânia não está entre elas

Segundo a Sisctec, a legislação vigente já permite a instalação de novas torres, mas ainda estão em fase de estudos para viabilizar as instalações 

Goiânia não está entre as capitais aptas para receber o 5G | Foto: divulgação

Apenas Boa Vista, Brasília, Curitiba, Fortaleza, Palmas, Porto Alegre e Porto Velho estão preparadas para receber o 5G, de acordo com levantamento realizado pela Conexis Brasil Digital. Segundo a Secretaria Municipal de Inovação, Ciência e Tecnologia (Sictec), Goiânia está na fase em que a legislação vigente já permite a instalação de novas torres para implantação da tecnologia 5G, mas que ainda estão fazendo o mapeamento da capital para demarcar pontos e ver a viabilidade das instalações e infraestrutura de cada local. O leilão da nova geração de internet móvel aconteceu na última quinta-feira, 4, pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

A pasta informou também que atuará em todas as vertentes necessárias para garantir a implantação da tecnologia 5G na capital, seguindo todas as normas de segurança determinadas pela legislação federal e garantindo a qualidade do serviço. 

A Sistec ressaltou ainda que está trabalhando no projeto de ampliação de toda infraestrutura de fibra óptica da cidade de Goiânia para ampliar a conectividade do cidadão. E que através disso, haverá a oferta de Internet gratuita em pontos públicos da cidade.

Instalações

A licitação prevê que o 5G seja ofertado até 31 de julho de 2022, mas, segundo a Conexis Brasil Digital, apenas 7 das 27 capitais brasileiras têm legislações para instalação de infraestrutura e antenas para implementar a nova tecnologia. 

No levantamento, a entidade indicou 10 pontos que restringem o acesso a outras localidades. Entre eles estão: 

– Não imposição de condicionamentos que possam afetar a seleção de tecnologia, a topologia das redes e a qualidade dos serviços prestados;

– Não exigência de licenciamento para infraestrutura de pequeno porte; procedimento simplificado e único para obter a licença;

– Prazo 60 dias para emissão de qualquer licença; dispensa de novo licenciamento para incluir nova tecnologia ou infraestrutura;

– A tecnologia do 5G exige uma quantidade de 5 a 10 vezes maior de antenas do que a frequência 4G, a tecnologia do 5G exige uma quantidade de 5 a 10 vezes maior de antenas do que a frequência 4G, considerando a mesma área de cobertura. A LGA apresenta uma série de regras que facilitam a instalação de novas antenas, que podem ser instaladas nas fachadas dos edifícios.

Uma resposta para “Apenas 7 capitais brasileiras estão aptas a receber o 5G, Goiânia não está entre elas”

  1. Avatar Samuel Mafra disse:

    Gostaria de saber da possibilidade da instalação de uma antena 5G em um lote, ao fundo de minha residência. Quais fatores são mensurados?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.