Aparecida distribui cestas básicas para as familiares de alunos matriculados na rede municipal

A entrega dos alimentos será realizada por agendamento exclusivamente eletrônico feito pela unidade escolar com cada família. A ideia é evitar aglomerações

Foto: Reprodução

As unidades educacionais da Rede Municipal de Educação de Aparecida de Goiânia iniciou nesta terça-feira, 19, a distribuição de cestas básicas para as famílias que possuem alunos matriculados em Escolas Municipais, Emeis, Cmeis e entidades conveniadas. A ação acontecerá ao longo das próximas semanas e beneficiará as famílias dos 47 mil alunos matriculados na rede. O investimento para a aquisição das cestas é de cerca de R$ 1,5 milhão.

A medida é uma iniciativa da Prefeitura de Aparecida, por meio da Secretaria Municipal de Educação, Cultura e Turismo (Semect). O secretário de Educação, Wanderlan Renovatto, explicou durante ação no EMEI Retiro do Bosque, que cada escola ou cmei elaborou um cronograma de distribuição para evitar aglomerações, onde a direção da unidade entra em contato com a família e agenda horário para a retirada dos alimentos, respeitando os protocolos de saúde e evita filas.

“Nosso objetivo é contribuir para minimizar os efeitos do isolamento social na vida dos alunos neste período. A entrega de cestas básicas será organizada por cada unidade escolar evitando assim a aglomeração de pais na porta da escola ou Cmei. Esta é uma forma que encontramos de contribuir com o orçamento das famílias neste momento tão sensível de crise sanitária vivido pelo país, pois sabemos que muitos pais tiveram suas atividades interrompidas ou estão desempregados e passando por sérias necessidades financeiras”, comentou o secretário.

Para realizar a entrega das cestas básicas, a Secretaria de Educação determinou que as unidades devem seguir as regras de controle sanitário mantendo as normas de distanciamento social determinados pela OMS e Ministério da Saúde. Um funcionário da escola estará presente na ocasião da entrega para instruir os pais quanto aos procedimentos de higienização dos itens da cesta. Dúvidas sobre o agendamento devem ser feitas em contato direto com a unidade escolar exclusivamente por telefone ou mensagem em grupos de WhatsApp da própria escola ou cmei.

Com dois filhos (7 e 9 anos) matriculados na Emei Monteiro Lobato, a dona de casa Maria Divina Gonçalves da Silva, moradora do setor Nova Cidade, afirmou que estava satisfeita com o benefício recebido da instituição. “Essa cesta representa uma ajuda de custo para os pais que estão passando por dificuldades neste momento, principalmente para muitas crianças que faziam sua principal refeição na escola e que, como as aulas presenciais foram suspensas, devem estar passando por necessidade de alimentação”, comentou.

Moradora do Jardim dos Girassóis, Sandra Pereira da Silva, 39, trabalha como ajudante de vendas e o esposo como vigilante. Ela fala que, apesar de não terem perdido o emprego, com o momento de pandemia, os gastos aumentaram bastante porque para trabalhar é necessário deixar o filho Caleb, 4, aos cuidados de alguém. Com renda familiar de cerca de dois mil reais, segundo afirma, o orçamento anda apertado. “Estou muito grata. Nada será desperdiçado. Eu e minha só temos a agradecer”, finalizou.

Diretora do Cmei Delfiore, Sônia Barreira Barbosa Gonçalves, explica que a unidade educacional atende 182 crianças de 160 famílias, boa parte delas vivendo em situação de muita carência que acentuou ainda mais neste momento de isolamento social. “Temos aqui muitos pais desempregados e muitas mães que eram diaristas mas que, pelo fato de trabalharem em casas onde havia idosos, tiveram de ser dispensadas e agora estão sem renda alguma”, comentou a diretora.

Padrão das cestas 

As cestas básicas distribuídas nas Escolas Municipais, Emeis e Cmeis de Aparecida foram adquiridas sob orientação da Coordenadoria de Alimentação Escolar que, por meio de sua equipe nutricional e com base no valor nutricional dos alimentos, determinou que os kits de produtos deveriam conter, pelo menos, cinco quilos arroz, um quilo de feijão, um litro de óleo, além do macarrão e do leite.

Waner Dias do Nascimento, coordenador de Alimentação Escolar da Secretaria de Educação, detalha que os recursos para aquisição dos alimentos são dos repasses que seriam utilizados na compra de insumos para a merenda escolar.

“É importante ressaltar que o programa de alimentação nas escolas da rede municipal de Aparecida não é custeado apenas com recursos federais. Diferente de muitos municípios onde a merenda é mantida apenas com a verba do PNAE, na cidade de Aparecida, a Prefeitura faz uma complementação do valor da merenda, o que permite a melhoria da alimentação nas escolas e principalmente a cobertura do benefício em algumas instituições que não recebem dinheiro do Governo Federal”, pontuou o coordenador.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.