Aparecida de Goiânia recebe 40 novos respiradores

Com a aquisição, a cidade passa a contar com 130 UTI’s exclusivas para o combate contra a Covid-19

Aparelhos custam R$ 60 mil cada e chegaram à Aparecida 14 dias após compra | Foto: Reprodução

40 novos respiradores chegaram à Aparecida de Goiânia na manhã desta sexta-feira, 10, e devem ser instalados no Hospital Municipal de Aparecida (Hmap) até a próxima semana. Os ventiladores mecânicos foram adquiridos do Sul do país pela prefeitura da cidade, que agora totaliza 130 Unidades de Tratamento Intensivo (UTI’s) exclusivas para tratamento da doença. Além do Hmap, um Centro de Internação está sendo estruturado e deve ser entregue até o fim do mês.

O prefeito Gustavo Mendanha afirmou sobre a aquisição dos aparelhos: “Assim como prometemos, estamos cumprindo e vamos instalar 40 novos leitos de UTI na próxima semana. Estamos na expectativa de receber mais 10 respiradores do Hospital Sírio-Libanês também nos próximos dias. Assim, estamos elevando a capacidade da rede municipal e coletivizando mais o tratamento que oferecemos. Afinal, Aparecida cuida de seus moradores e também auxilia outras cidades.”

O administrador da cidade frisou a importância da realização de mais de mil testes por dia para diagnóstico da doença e o monitoramento dos pacientes, além de ter agradecido os profissionais envolvidos no trabalho de ampliação de leitos, que segundo sua avaliação, tem sido realizada de forma ágil e eficaz. 

O secretário de Saúde de Aparecida de Goiânia, Alessandro Magalhães, explicou a importância dos ventiladores mecânicos no enfrentamento à pandemia: “A Covid-19 ataca o pulmão fortemente, deixando diversos paciente impossibilitados de fazer as trocas gasosas pulmonares necessárias. O ventilador mecânico assume então esse papel, fazendo com que a pessoa consiga oxigenar o sangue. São equipamentos fundamentais para manter vivos os pacientes graves”.

Segundo Alessandro Magalhães, se espera que Aparecida de Goiânia seja capaz de manter as taxas de ocupação de leitos de UTI estáveis para que a cidade retorne ao cenário “amarelo” da Matriz de Risco do Ministério da Saúde. Caso o objetivo seja cumprido, a cidade poderá reduzir o isolamento social intermitente. “Com a aquisição desses ventiladores teremos 130 UTI´s. Além disso, outros 110 leitos de semi-UTI´s estão sendo estruturados. 20 deles continuarão no Hmap e o restante funcionará em um Centro de Internação que a Prefeitura está implantando e que deve ficar pronto até o fim do mês”, afirmou o secretário de Saúde.

O custo da saúde 

A compra dos 40 novos ventiladores mecânicos pela Prefeitura de Aparecida de Goiânia se deu por meio de pregão eletrônico. Cada aparelho foi adquirido por R$ 60 mil. O edital foi publicado no dia 26 de junho e os equipamentos foram entregues 14 dias após a abertura do processo licitatório.

Outras medidas de combate

Até o início de março, a cidade contava com 63 UTI´s para atendimento geral. Durante a pandemia do novo coronavírus, o número mais do que triplicou, totalizando 193 leitos. A Prefeitura de Aparecida tem investido na testagem em massa, no monitoramento de pacientes por meio da Telemedicina, da entrega de oxímetros e da realização de exames a cada 48h em pacientes dos grupos de risco.

O município também adotou, após análise da literatura científica e de experiências de outras localidades, um modelo de isolamento social intermitente, em que a cidade foi dividida em 10 macrozonas. Cada uma fecha em determinados dias da semana, conforme a cidade aumenta o risco da doença, segundo a Matriz de Risco do Ministério da Saúde. O modelo teve adesão de 98% dos comerciantes e o índice médio de isolamento social alcançado é de 50%, segundo dados da Plataforma Big Data Telcos Covid-19.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.