Aparecida de Goiânia quer regulamentar Uber e destinar taxas para transporte público

Saindo à frente da administração da capital goiana, prefeito Gustavo Mendanha propõe ação conjunta com cidades da Região Metropolitana

Gustavo Mendanha assina projeto de lei | Foto: divulgação

O prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha, deve sair à frente da gestão da capital e definir de forma definitiva o futuro da plataforma Uber na cidade e região. Em entrevista recente, o peemedebista afirmou que planeja, para muito em breve, regulamentar a atuação do aplicativo.

Gustavo quer começar a cobrar taxas dos motoristas da plataforma, a exemplo do que já ocorre com os taxistas. O que for arrecadado, explica ele, será revertido totalmente para cobrir o déficit do transporte coletivo da região metropolitana.

“Há um estudo para criarmos mecanismo de fundo do transporte coletivo, a regulamentação do Uber é um deles. Caso seja viável, iremos abrir mão dos tributos que serão cobrados dos motoristas para que o valor seja integralmente destinado ao transporte”, afirmou.

Presidente da Câmara Deliberativa de Transporte Coletivo (CDTC), o prefeito deve primeiro levar a ideia para o colegiado e tentar fechar um acordo entre as cidades que compõem a Grande Goiânia. Caso não haja consenso, entretanto, Gustavo garante que implantará a medida somente em Aparecida.

“A ideia é trazer não só para Aparecida, mas é também um projeto independente”, explicou, acrescentando que a proposta está em fase de estudo, tendo como base propostas de outras cidades, como São Paulo e Brasília.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.