Aparecida ainda não definiu se vai seguir isolamento 14×14; cidade é a terceira em número de casos da Covid-19

Entre os cinco municípios com maiores índices da doença, Goiânia e Rio Verde já sinalizaram que devem seguir modelo de isolamento. Aparecida, Anápolis e Águas Lindas ainda analisam

Na reunião com os prefeitos goianos na manhã desta segunda-feira, 29, o governador Ronaldo Caiado (DEM) conclamou os gestores a seguirem o plano de isolamento intermitente  – o chamado isolamento 14×14. “Não fazer nada, lavar as mãos, é desumano”, disse o democrata que busca o apoio dos prefeitos para uma nova quarentena que deve reduzir a taxa de contaminação da Covid no Estado.

Entre as cinco cidades que apresentam o maior índice de infectados pelo novo coronavírus, Goiânia (6624 casos) e Rio Verde (4.107 casos) devem acompanhar o decreto do Governador –  Rio Verde já vem aplicando o modelo.

Aparecida de Goiânia, que aparece em terceiro no ranking das cidades com mais casos ainda não definiu se vai adotar o isolamento 14×14. “A gente vai fazer uma análise. Foi encaminhado que na quarta ou quinta-feira nós vamos fazer uma reunião específica sobre o tema. Vamos fazer uma análise de todo esse decreto que deve sair, da literatura em que foi fundamentada para saber se o cenário de Aparecida cabe isso”, afirmou o secretário de Saúde de Aparecida de Goiânia, Alessandro Magalhães.

A cidade de Aparecida de Goiânia registrou esta segunda, 29, o total de 2.575 casos da Covid. Se comparado ao dia 2 de junho, um dia antes do decreto de escalonamento que permitiu a reabertura do comércio e shoppings, quando a cidade tinha confirmado 701 casos da doença, houve um salto de 267% no número de pacientes infectados.

Anápolis que está em 4ª na lista das cidades com mais casos, e também não decidiu se vai seguir o decreto estadual. “A nossa situação é um pouco diferente, nossas taxas de ocupação de UTI está em 33%. Então devido a isso estaremos reunidos com os técnicos, representantes da sociedade organizada e técnicos da UFG,  para avaliar a decisão a ser tomada”, disse.

Anápolis registra nesta segunda-feira, 29,o número de 831 casos confirmados da doença. No dia 1º de junho a cidade tinha  232 pacientes que testaram positivo para doença. Um acréscimo de  258% dentro do período.

Águas Lindas de Goiás é a cidade que aparece em 5ª lugar no registro de casos da Covid. O Município ainda não informou se vai seguir o plano de isolamento intermitente. A cidade tinha no primeiro dia deste mês 218 infectadas pelo coronavírus. Hoje a cidade possui 694 casos confirmados, o que representa um aumento de 218%.

Modelo

O relatório apresentado pela UFG durante a reunião de Caiado com os prefeitos, aponta que Goiás pode registrar mais de 18 mil óbitos em setembro se não reverter índice de isolamento social. É diante deste cenário que o governador tenta convencer os prefeitos a seguiram o seu decreto, já que uma decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) garante autonomia a prefeitos para determinarem medidas para o enfrentamento ao coronavírus. 

Diante desse cenário, os pesquisadores da UFG propõe uma alternância de 14 dias de fechamento mais intenso e 14 dias mais aberto até setembro. A ideia é garantir que os hospitais não colapsem.  “Um fechamento desse tipo é mais eficiente em termos de óbitos e economia pois fica 50% do tempo fechado e salva 61,5% das pessoas que poderiam ser salvas, ou seja 8.360 pessoas”, avalia o professor Thiago F. Rangel, da Universidade Federal de Goiás (UFG).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.