Aos 90 anos, morre Dom Antônio Ribeiro, arcebispo emérito de Goiânia

Em nota, o governador Marconi Perillo lamentou a morte do religioso, que esteve à frente da Arquidiocese de Goiânia por 30 anos

Governador e primeira-dama com arcebispo emérito de Goiânia | Foto: Reprodução

O arcebispo emérito de Goiânia Dom Antônio Ribeiro de Oliveira faleceu, nesta terça-feira (28/2),  aos 90 anos. O religioso faleceu enquanto estava na casa de parentes, no Setor Goiânia 2, na capital.

O Corpo de Bombeiros foi chamado para o local, mas o arcebispo não resistiu. Ainda não há informações sobre as causas da morte.

Dom Antônio foi arcebispo da capital durante 30 anos e morava na comunidade da Catedral Metropolitana de Goiânia onde o corpo dele deve ser velado e enterrado.

O governador Marconi Perillo (PSDB) e a primeira-dama Valéria Perillo lamentaram, em nota, a morte do arcebispo. Marconi e Valéria, que estão em Riade, onde o governador lidera a partir desta quarta-feira (1/3), a segunda etapa da Missão Comercial do Governo de Goiás ao Oriente Médio, transmitiram sua solidariedade aos familiares, amigos e aos cristãos católicos pela perda do sacerdote.

Marconi lembrou os anos de convivência com o arcebispo emérito e solicitou ao vice-governador, José Eliton (PSDB), que decrete três dias de luto oficial. Ele ressaltou, ainda, a dimensão da obra social de Dom Antonio, sempre voltada para os brasileiros menos favorecidos.

Confira a íntegra da nota do governador e da primeira-dama:

“Valéria e eu estamos profundamente consternados com a morte de Dom Antonio, da qual tivemos a triste notícia assim que chegamos a Riade, na Arábia Saudita, segundo destino da Missão Comercial do Governo de Goiás no Oriente Médio. Fizemos nossas orações pelo seu passamento e, de imediato, solicitei ao governador em exercício, José Eliton, as providências para a decretação de Luto Oficial de Três Dias no Estado de Goiás em respeito e gratidão a Dom Antonio Ribeiro.

Além de particular e queridíssimo amigo da nossa família, Dom Antonio foi nosso conselheiro em todos os momentos mais difíceis que atravessamos nos últimos 20 anos. Em situações delicadas de nossas vidas pessoais ou profissionais, ele sempre esteve ao nosso lado, nos ouvindo e orientando com sua imensa sabedoria e fé. 

Nesses 20 anos de convivência estreita com Dom Antonio, eram frequentes nossas visitas a casa dele para recebermos suas bênçãos, orações e aconselhamentos. Este imenso e mesmo carinho Dom Antonio sempre dedicou às nossas filhas. Seremos eternamente gratos a Dom Antonio por ter nos proporcionado o privilégio de conviver com ele e por partilhar conosco sua sabedoria e fé em Deus e em Nosso Senhor Jesus Cristo.

Goiás e o Brasil perderam hoje um dos maiores pastores da história da Igreja Católica no País. Com sua vida pastoral inteiramente dedicada aos brasileiros mais pobres, injustiçados e oprimidos, além de seu exemplar trabalho voltado à defesa das minorias, Dom Antonio deixa registrado um dos maiores exemplos de dedicação, abnegação e trabalho em prol do povo de Goiás e do Brasil.

Dom Antonio se manteve firme na defesa de seus princípios, na propagação da fé e da construção de uma obra social sem precedentes desde o princípio de seu apostolado. Como bispo auxiliar ao lado de Dom Fernando, bispo de Ipameri e arcebispo metropolitano de Goiânia, ele não mediu esforços, a extensão de sua fé ou capacidade do diálogo para levar adiante a sua obra religiosa, acima de tudo cristã.

 Homem de vasto saber e formação irretocável, Dom Antonio era um homem gentil, ponderado e equilibrado. Por isso mesmo, sua obra social se tornou modelo para nosso País, tendo Goiás o privilégio de receber as bênçãos de sua atuação em prol dos menos favorecidos durante sua memorável passagem pela coordenação das Organizações das Voluntárias de Goiás (OVG), da qual ele foi um dos primeiros dirigentes.

 Estamos tristes e profundamente consternados com seu passamento, mas Valéria e eu, assim como toda a população de Goiás, sentimos ao mesmo tempo o conforto da certeza de que já está nos céus, nos braços de Nossa Senhora e do Divino Pai Eterno, de quem ele sempre foi um profundo devoto.

 Valéria e eu transmitimos nossa solidariedade aos familiares, amigos e conterrâneos de Dom Antonio, e a estendemos a todos os católicos e cristãos, a quem nos juntamos em oração como parte de nossa profunda gratidão pela profissão fé deste pastor que ficará para sempre registrado em nossa memória como exemplo de um grande brasileiro.”

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.