Ao lado de Temer, José Eliton destaca protagonismo do agronegócio em tempos de crise

Em São Paulo, vice-governador, que representou Marconi Perillo (PSDB) no evento, ressaltou importância do setor para os indicadores econômicos nacionais

Vice-governador José Eliton (PSDB) dividiu palco da abertura do evento com o presidente interino Michel Temer (PMDB) | Foto: Wildes Barbosa

Vice-governador José Eliton (PSDB) dividiu palco da abertura do evento com o presidente interino Michel Temer (PMDB) | Foto: Wildes Barbosa

“O agronegócio é o setor da economia que, em tempos de recessão, tem contribuído fortemente para que os indicadores econômicos nacionais nos últimos tempos não fossem piores.” O destaque foi dado pelo vice-governador e secretário estadual de Segurança Pública e Administração Penitenciária de Goiás (SSPAP-GO), José Eliton (PSDB), durante a abertura, em São Paulo, do Global Agrobusiness 2016, nesta segunda-feira (4/7).

Ele representou o governador Marconi Perillo (PSDB) na abertura do evento, que teve a participação do presidente da República interino, o peemedebista Michel Temer. Também participaram os governadores Geraldo Alckmin (PSDB-SP), Pedro Taques (PSDB-MT), senadores e ministros, além de outras autoridades.

“Conseguindo colocar o País novamente nos trilhos do desenvolvimento, não quero mais nada na vida pública”, declarou o presidente interino. Temer afirmou que há a possibilidade de disputar a reeleição à Presidência da República em 2018, mesmo sem aguardar a conclusão do processo de impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff (PT) no Senado.

O peemedebista também falou sobre a necessidade reconquistar a confiança dos investidores internacionais e a urgência na geração de mais empregos formais no Brasil para superar a crise mundial que atinge também o País.

Michelo Temer e José Eliton se encontraram antes do início do evento em São Paulo. Ao falar sobre um clima político pós-impeachment de Dilma, mesmo que a fase de pronúncia no Senado ainda esteja em andamento, Temer discursou sobre a “importância de pacificação nacional”.

“Conexão entre o Executivo e o Legislativo” no cenário nacional, “concentração de gastos e ajuste fiscal” e o prolongamento do pagamento da dívida dos Estados junto à União também foram abordados pelo presidente interino Michel Temer na abertura do Global Agrobusiness 2016.

Na terceira edição do Global Agrobusiness, considerado o maior evento no Brasil que discute os rumos do agronegócio, o tema escolhido foi “Agropecuária do amanhã: fazer mais com menos – Disseminando as bases do desenvolvimento sustentável”.

José Eliton teve encontro, no hotel em que acontece o Global Agrobusiness, com produtores, fornecedores de insumos, serviços e tecnologia, também com pesquisadores e responsáveis por elaborar políticas públicas para o setor.

“Em Goiás, não nos abatemos em meio à crise: o Estado segue crescendo e ocupando lugar de destaque entre as unidades da federação que se valem da agricultura e pecuária, com resultados positivos e mercado promissor”, destacou José Eliton.

No painel comandado pelo ministro da Agricultura, Blairo Maggi, sobre o atual cenário da agricultura brasileira, José Eliton acompanhou a discussão e destacou pesquisa no setor realizada pelo Instituto Mauro Borges, vinculado à Secretaria de Estado de Gestão e Planejamento (Segplan), que mostra os números do agronegócio em Goiás.

Dados goianos

De acordo com a pesquisa do Instituto, a agropecuária goiana participa com aproximadamente 13,2% da renda gerada em Goiás. Desse total, cerca de 9% são da agricultura. Goiás está no quarto lugar no ranking nacional da produção de grãos, segundo os dados divulgados. As principais culturas goianas são soja, milho e cana-de-açúcar.

Os produtos do complexo soja (grão, farelo e óleo) geraram US$ 2,3 bilhões de divisas em 2014, o que representou 33% do total das exportações estaduais. Também, a dinâmica da soja contribui para a agregação de tecnologia em culturas que são plantadas como segunda safra, como sorgo e milho (safrinha), informou o vice-governador com base nos dados da pesquisa.

José Eliton destacou a produção de milho e o primeiro lugar no ranking nacional de produtores de sorgo, o terceiro lugar na cana-de-açúcar e o aumento da demanda no setor sucroalcooleiro por matéria-prima para atender ao mercado de biocombustíveis.

O vice-governador falou também sobre a importância econômica da pecuária goiana, com cerca de 6% de renda gerada em Goiás por esse setor. E justificou que a abundância de grãos favorece o desenvolvimento da criação intensiva de animais, com parcerias entre agricultores e a agroindústria para aumentar a competitividade com redução de custos de transação, produção e logística. (Com informações da Comunicação Setorial da Vice-Governadoria)

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Welbi Maia Brito

Acima dos interesses pessoais e políticos tem que estar a população e o país. Como diz a inscrição no brasão de São Paulo, “Pelo Brasil façam-se grandes coisas”. Foi com este espírito que o governador Geraldo Alckmin deu seu apoio ao governo Temer. Balizado em proposta, longe do velho e danoso fisiologismo.