Anvisa suspende lotes de dois medicamentos de laboratório goiano

No caso de um dos medicamentos, a embalagem continha blísteres de outro produto. No caso do segundo, há bolsões de ar entre os comprimidos, o que compromete o isolamento do conteúdo da embalagem

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) proibiu, a partir desta segunda-feira (15/9), a distribuição, comercialização de uso de lotes de dois medicamentos do Laboratório Teuto Brasileiro S.A., sediado em Anápolis. Foram suspensos o lote 2946049 do antibiótico Norfloxacino 400 miligramas (mg), em caixas com 14 comprimidos, válido até novembro de 2015, e o lote 2444510 do medicamento genérico Cloridrato de Amitriptilina 25 mg, em comprimidos revestidos, válido até 1º de janeiro de 2016.

No caso do primeiro medicamento, a embalagem continha blísteres de outro produto, o Cloridrato de Paroxetina 20 mg. No caso do segundo, utilizado para tratar a depressão, há bolsões de ar entre os comprimidos, o que compromete o isolamento do conteúdo da embalagem.

O Laboratório Teuto teve nove lotes de medicamentos suspensos neste ano. A maior parte foi retirada de circulação pela própria empresa depois de reclamações enviadas pelo serviço de atendimento ao consumidor.

No mês passado, a Anvisa realizou inspeções na fábrica da Teuto e interditou as atividades relacionadas ao acondicionamento de medicamentos. Na última terça-feira (9), a empresa demonstrou ter readequado sua linha de produção e retomou a produção.

O Jornal Opção Online entrou em contato com a assessoria de imprensa da Teuto, que informou que uma nota sobre o assunto deve ser emitida em breve.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.