Anvisa se reúne com laboratório da Sputinik V para tratar sobre uso emergencial da vacina

No domingo, 17, agência informou que consórcio havia recusado envio de material e apontou a insuficiência do cumprimento de requisitos

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) se reuniu nesta quinta-feira, 21, com representantes da União Química, laboratório brasileiro que participa do consórcio envolvido na produção da vacina Sputinik V, desenvolvida pelo Instituto Gamaleya, da Rússia.

Segundo a Agência, o grupo ainda não entrou com o pedido de autorização emergencial, mas as organizações participantes do consórcio já divulgaram a intenção de entrar com a solicitação.

A nota da Anvisa ressaltou que o fato do o laboratório demonstrar interesse em apresentar a solicitação traz possibilidade real de uma terceira vacina ser oferecida no país.

Atualmente a Anvisa já forneceu a autorização para uso emergencial para as vacinas da Astrazeneca/Oxford/Fiocruz e do Instituto Butantan/Sinovac.

No domingo, 17, a agência informou que o consórcio havia recusado o envio de material e apontou a insuficiência do cumprimento de requisitos. 

Integrantes do consórcio da Sputinik V emitiram nota na segunda-feira, 18, rebatendo as informações e afirmando que se tratava apenas da solicitação de informações adicionais.

Uma nova reunião deverá ser marcada entre a Anvisa e os representantes da vacina russa para avançar na discussão sobre o pedido de autorização para uso emergencial no Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.