Anvisa nega certificado de boas práticas à fabricante indiana e barra aplicação da vacina Covaxin no Brasil

Recusa por parte da Anvisa afeta o cronograma do Ministério da Saúde que contava com oito milhões de doses do medicamento ainda para o mês de março

Foto: Reuters/ Imago Images

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvia) negou a certificação de boas práticas de fabricação à Bharat Biotech. A empresa é desenvolvedora da Covaxin, candidata a vacina da Covid-19. O documento é um dos principais requisitos para distribuição e aplicação do imunizante em solo brasileiro.

A inspeção foi realizada em no começo do mês na fábrica indiana. A certificação garante que a fábrica, em qualquer lugar do mundo, cumpra os requisitos determinados pela legislação brasileira. Dentre os pontos avaliados estão: estrutura física, armazenamento, áreas de produção, laboratórios e outros.

Quando a empresa termina aprovada, isso significa que ela cumpre boas práticas e, portanto, tem capacidade para distribuir o medicamento com a qualidade esperada. A recusa por parte da Anvisa afeta o cronograma do Ministério da Saúde que contava com oito milhões de doses do medicamento ainda para o mês de março.

Empresas como a Pfizer, a Janssen, do grupo Johnson, a Sinovac, da CoronaVac, e a AstraZeneca, que produz a vacina de Oxford, já contam com a certificação da Anvisa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.