Anselmo reclama do carro da pamonha: “Já até decorei”

“Pamonha de sal, pamonha de doce, todas elas com queijo”, repetiu o tucano, presidente da Casa, ao reclamar do som emitido pelo veículo que vende iguaria goiana

Foto: reprodução / Internet

Presidente da Câmara de Goiânia reclamou do carro da pamonha | Foto: Reprodução / Internet

Durante sessão da Câmara Municipal de Goiânia desta terça-feira (10) o presidente Anselmo Pereira (PSDB) queixou-se do famoso carro da pamonha que percorre as ruas da capital, especialmente do Setor Universitário, Sul e Central.

“Pamonha de sal, pamonha de doce, todas elas com queijo, aqui, no carro de som. Já até decorei. Não aguento mais. Subo com as unhas na parede quando ouço o carro passar”, disse.

A também tucana Dra. Cristina Lopes veio logo defender a comida típica goiana. “Pamonha é patrimônio imaterial.” Anselmo logo retrucou exaltando seu apreço pelo alimento derivado do milho, mas sua insatisfação com o barulho feito pelo famoso carro da pamonha.

“Eu amo. Como três, quatro vezes por semana. Mas não quero ele gritando todo os dias no meu ouvido. Minha vizinha reclamou, disse que a filhinha acordou. Vai fazer o que? Dá pamonha para a menina. Já acordou mesmo”, disse o presidente da Casa.

No fim de 2014, passou pela Casa um projeto de autoria de Eduardo Sousa (PV) — suplente de Paulo Magalhães (SD) — que propunha a instituição da pamonha como “comida típica de patrimônio imaterial e cultural” de Goiânia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.