Anselmo Pereira diz que ação do MP contra ele é retaliação por CEI dos Transportes

Em coletiva, ex-presidente da Câmara de Vereadores disse “estranhar” pedido de bloqueio de bens depois que ele começou a inquirir depoentes na comissão

O vereador e ex-presidente da Câmara de Vereadores, Anselmo Pereira (PSDB), se disse “preocupado” com as circunstâncias do pedido de bloqueio de seus bens, feito na última quarta-feira (31/5) pelo Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO). Em coletiva nesta quinta-feira (1º/6), ele disse “estranhar” o fato de a ação ter sido protocolada após o início dos trabalhos da Comissão Especial de Inquérito (CEI) do Transporte Público.

Segundo Anselmo, ele não foi notificado para prestar esclarecimentos e o programa Junto de Você, alvo do pedido, foi realizado dentro do que manda a lei. “É uma modalidade nova, licitada, acompanhada pelo Tribunal de Contas do Município e por uma comissão permanente da Câmara. Nenhum montante foi gasto a mais do que estava previsto e o programa fez um dos melhores serviços que essa Casa fez até hoje”, defendeu ele.

“O que me deixa preocupado é que depois que eu comecei a inquirir algumas pessoas na CEI do Transporte, depois que eu cancelei contratos milionários e depois que eu já tenho um pré-relatório, eu tenho ouvido pelos corredores de que alguns dizem: ‘Vamos ver o que que tem o Anselmo. Não tem problema. Vasculhem bastante, mas que eu vou fazer um ótimo relatório da CEI, eu vou'”, garantiu o vereador.

Questionado sobre a alegação da promotora de que o programa teve intenção eleitoreira e autopromocional, ele negou esta orientação e argumentou que encerrou as edições do programa antes das eleições para evitar essa interpretação. “Tenho certeza que ela está equivocada. Ela quis dizer que nós estávamos promovendo o governo e a prefeitura, fazendo exercício de executivo. Não, em todas as sessões teve sessão ordinária, deliberou matéria e houve infinitas audiências públicas.”

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.