Líder do prefeito na Câmara dos Vereadores de Goiânia, o vereador Anselmo Pereira (MDB) garantiu a permanência da legenda na base do prefeito, até segunda ordem. A tendência, no entanto, é a sigla se desvencilhar da gestão de Rogério Cruz (Republicanos) no final do ano.

“O prefeito foi eleito dentro de uma composição com o MDB e seu partido. Nós, vereadores do MDB, temos a obrigatoriedade de fortalecer o programa que ele, o saudoso Maguito Vilela, tinha como vice que hoje é o nosso prefeito”, comenta.

Ele argumenta que as eleições foram vencidas por uma coligação que não pode se furtar de fazer a gestão dar certo. “É obrigação nossa, partidária e cívica. Quando ganhou a prefeitura, quem ganhou foi a coligação do MDB com os partidos aliados”, garante.

Até o fim

O líder da bancada do MDB na Câmara, vereador Kleybe Morais, aponta que a sigla garante liberdade para fazer as articulações administrativas e relacionadas a gestão da cidade e que o partido deve caminhar junto com a gestão.

“Nós ajudamos a eleger o prefeito atual. Aliás, o prefeito eleito foi Maguito Vilela, com a morte de Maguito, o prefeito Rogério Cruz assumiu. Estamos juntos desde o início, empunhamos bandeira, fomos à rua pedir voto, caminhamos juntos e estamos juntos desde o início e vamos terminar juntos”, garante.

Vereador líder da bancada do MDB garante: “caminhamos juntos e vamos terminar juntos” | Foto: Reprodução/Câmara de Goiânia

A convenção partidária, que irá definir os nomes para a disputa do comando do executivo da Capital, ainda longe no horizonte dos partidos. O presidente da Assembleia Legislativa de Goiás, deputado Bruno Peixoto, e a filha de Iris Rezende, Ana Paula Rezende, são as principais apostas do MDB para Goiânia.

Leia mais:

Daniel Vilela fala de “candidata” do MDB em Goiânia; alusão seria à Ana Paula (jornalopcao.com.br)

Vereadores do MDB dizem que apoiam Rogério Cruz até o final do ano (jornalopcao.com.br)