ANPR divulga lista tríplice para o cargo de procurador-geral da República

Decisão é discricionária do presidente Jair Bolsonaro, que pode optar por um nome diferente dos relacionados 

A Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR) indicou os nomes dos três mais votados da classe e que integram a lista tríplice que será encaminhada ao presidente Jair Bolsonaro (PSL) para a escolha do futuro procurador-geral da República. São eles: Mario Bonsaglia (478 votos), Luiza Cristina Frischeisen (423)e Blal Dalloul (422).

Vale destacar que a escolha ainda é discricionária ao presidente, que pode optar, até, por um nome de fora dessa lista, conforme a Constituição. A votação promovida pela ANPR é interna e eletrônica.

Ainda sobre a discricionariedade de Bolsonaro, o gestor federal já apontou, conforme o Estadão, que pode não segui-la. “Tudo é possível”, disse ele. Outro ponto a destacar é que Jair não tem prazo para a definição, uma vez que Raque Dodge, atual procuradora-geral da República, permanece no cargo até setembro.

Inclusive, ela disse que, caso o presidente queira, está à disposição por permanecer na posição por mais dois anos – mesmo fora da lista tríplice. Pontua-se que, conforme a Constituição, o indicado a chefia do Ministério Público Federal precisa ter mais de 35 anos e integrar a carreira.

Dodge

Um ponto que pode atrapalhar a permanência de Raquel Dodge é a denúncia que ela fez contra o então deputado federal Bolsonaro, em abril de 2018, por racismo. Ela também denunciou o filho do presidente, Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), por ter supostamente ameaçado uma jornalista.

(Com informações do Estado de S.Paulo)

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.