Anápolis pode abrigar brasileiros que serão repatriados da China para isolamento 

Aproximadamente 35 cidadãos brasileiros estão em Wuhan — local de origem do surto do coronavírus. Segundo ministro, “há uma sinalização muito forte para Anápolis, porque no período do Césio, lá atrás, foi uma área militar que trabalhou com essa coisa do isolamento”

Foto: Reprodução

O governo federal avalia montar um sistema de quarentena para receber os cidadãos brasileiros que serão repatriados da China na cidade de Anápolis, em Goiás. A afirmação é do ministro da Casa Civil, Onix Lorenzoni. Em entrevista à Rádio Gaúcha, ele considerou ainda outras duas possibilidades: Florianópolis ou uma cidade do Nordeste. No entanto, Anápolis segue como a principal possibilidade.

Acontece que o governo estuda uma maneria de repatriar os brasileiros que estão em Wuhan — local de origem do surto do coronavírus que já matou mais de 360 pessoas. Devem voltar ao Brasil aproximadamente 35 pessoas que serão submetidas a quarentena assim que desembarcarem.

A prefeitura de Anápolis ressalta que ainda não foi informada oficialmente sobre o assunto. O Ministério da Defesa, por sua vez, também não confirmou a declaração de Lorenzoni. O ministro justificou a possível escolha com base em uma experiência semelhante dos anos 80 quando Anápolis abrigou pessoas ligadas a contaminação do Césio 137.

“Há uma sinalização muito forte para Anápolis, porque no período do Césio, lá atrás, foi uma área militar que trabalhou com essa coisa do isolamento, que é importante para não permitir eventualmente um escape de vírus. Eles já têm uma bagagem nessa área, mas não há nada definido”, explicou durante entrevista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.