Anac deve aprovar fim da gratuidade no transporte de bagagem em voos

Novas normas do setor aéreo, que incluem a cobrança pelo despacho de malas, devem ser votadas na próxima semana

Preço do despachoi ficará a cargo da empresa aérea | Foto: José Cruz/ Agência Brasil

Preço do despacho ficará a cargo da empresa aérea | Foto: José Cruz/ Agência Brasil

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) deve aprovar na próxima semana as novas normas do setor aéreo. Um dos pontos mais controversos é o fim da gratuidade no transporte de bagagens de passageiros. As novas regras permitem que as empresas passem a cobrar pelo despacho de bagagem em todos os voos nacionais e internacionais.

Atualmente, cada passageiro pode levar uma mala de 23kg em viagens dentro do Brasil e até duas malas de 32 kg em voos para o exterior.

Se o conselho da Anac aprovar a nova regra, os passageiros terão direito de levar gratuitamente apenas a bagagem de mão. Atualmente o limite é de 5 kg, mas com as mudanças, passaria para 10 kg.

Está previsto em resolução que a cobrança passaria a valer a partir de outubro de 2018. Até la, a medida será implantada de forma gradual. Voos para América do Sul e Central terão direito a uma mala de 23 kg. Demais destinos internacionais mantêm a permissão de duas malas, mas com peso máximo de 23 kg em vez dos 32 kg atuais.

A partir de 1º de outubro de 2017, os passageiros de todos os voos, nacionais e internacionais, terão direito a apenas uma mala de 23 kg e um ano depois, a partir de 1º de outubro de 2018, as franquias de bagagem despachada passam a ser livremente estabelecidas pelas companhias aéreas.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.