Ameaçando greve, salário de inativos da Polícia Civil continuará maior que o dos demais servidores

Além disso, apesar de lhes ser instituída uma idade mínima para aposentadoria, ela será ainda menor que a dos funcionários públicos estaduais em geral. Sindicato contesta

Os policiais civis têm ameaçado greve em retaliação à aprovação da reforma da Previdência estadual na Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), onde tramita por meio de Proposta de Emenda à Constituição (PEC).

Entretanto, de acordo com a proposta do governo de reforma das aposentadorias dos servidores goianos, apesar de mudanças no regime do setor, os policiais civis continuam tendo privilégios em relação aos demais servidores.

Por exemplo, a idade média para aposentadoria, hoje, para os servidores, à exceção de militares e professores, é de 57 anos, enquanto os policiais civis costumam se aposentar em Goiás com 53 anos de idade.

Gráfico mostra como funcionará as regras de idade mínima e contribuição para os policiais civis | Foto: Reprodução

Além disso, essa categoria, atualmente, não tem idade mínima para aposentar, apenas tempo de contribuição, que é de 30 anos para os homens e 25 para as mulheres. Com as novas regras, os policiais terão que, somados os períodos de serviço, que permanecem os mesmos, ter, pelo menos, 55 anos tanto para homens quanto para mulheres.

Enquanto isso, os demais servidores contarão com as seguintes regras: os homens se aposentarão a partir dos 65 anos, após 40 anos de contribuição, e as mulheres, a partir dos 62 anos, com 40 anos de contribuição. Isto é, uma diferença mínima de 7 anos em relação aos policiais civis, que poderão se aposentar mais cedo e com menos tempo de trabalho.

Salário

Outro dado que também demonstra a permanência do tratamento diferenciado a essa categoria, devido à especificidade dos serviço que prestam à sociedade, é que o salário médio desses servidores, enquanto estão na ativa, é o maior entre todas as categorias: R$ 10.583,69. O dos militares, a nível de comparação, é de R$ 8.633,54 .

Fora isso, quando aposentados, esses policiais costumam receber, em média, R$ 14.084,98, isto é, um aumento médio de 33% em relação ao que recebiam quando estavam na ativa. Para comparar, novamente, o salário de aposentado dos militares é, em média, de R$ 11.606,16.

Sinpol

O presidente do Sindicato dos Policiais Civis de Goiás, Paulo Sérgio Alves de Araújo, contesta. Segundo ele, o ideal era que as regras para sua categoria fossem as mesmas que as dos militares. Mesmo que isso não ocorresse antes, afinal, os militares possuem regime próprio de aposentadoria e os policiais civis não.

“A mesma bala que mata o Policial Militar mata o Policial Civil. Essa reforma retira os nossos direitos de paridade e integralidade e praticamente destrói a nossa carreira. Estão acabando com a nossa aposentadoria, enquanto os policiais militares vão receber da mesma forma. Isso divide a polícia em categoria ‘melhor e pior’. Nós enfrentamos uma profissão estressante, perigosa e merecemos nossos direitos igualmente”, disse ao Jornal Opção.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.