Ambiente virtual de aprendizagem híbrido será incorporado de forma definitiva ao ensino, diz secretário

Educação municipal implanta plataforma para aumentar interação entre professores e alunos

Secretário Municipal de Educação, Marcelo Costa

A Prefeitura de Goiânia, por meio da Secretaria Municipal de Educação e Esporte (SME), lançou nesta terça-feira, 18, a plataforma AVAH, que possibilita uma maior interação entre professores e alunos em salas virtuais. Com a atualização do sistema, o docente pode elaborar atividades personalizadas para sua turma, além de permitir o acompanhamento do aproveitamento de cada estudante dentro da plataforma.

Segundo o secretário municipal de Educação, professor Marcelo Costa, as informações coletadas serão utilizadas para auxiliar na elaboração do próximo ano letivo, assim como para orientar o atendimento mais adequado aos alunos que demostrarem dificuldades na plataforma. Costa ressalta, no entanto, que nada é capaz de substituir o ensino presencial.

“É uma ferramenta dentro de uma série de estratégias do ‘Conexão Escola’ para manter o vínculo e interesse dos alunos. Trabalhamos atividades lúdicas e conteúdos que vão auxiliar esses alunos no próximo semestre. Além disso, a plataforma veio para ficar e será incorporada de forma permanente ao ensino”, afirma.

Em um universo de 107 mil alunos matriculados na rede municipal de ensino neste segundo semestre, muitos não têm acesso à internet e, para eles, a secretaria trabalha com aulas pela TV e também material impresso. “Temos que usar todas as ferramentas disponíveis. Sabemos que a volta às aulas pós-pandemia não será simples como algumas pensam, mesmo quando abrirmos as escolas será gradativo e algumas crianças estarão em casa”, argumenta o professor e titular da pasta.

“Até termos uma vacina eficaz e a imunidade de rebanho, a educação presencial é um risco pois movimenta muita gente. Até lá, temos que nos preparar e proteger nossos professores, alunos e comunidade”, defende Marcelo Costa. Para os alunos que não tiverem acesso à internet, o acompanhamento é feito via instituição educacional, no momento da entrega do kit merenda escolar. “As atividades poderão ser entregues e as dúvidas dos pais são sanadas”, detalha o secretário.

Avaliação

Ainda de acordo com o titular da educação municipal, neste momento, a avaliação não é o foco da SME. “A avaliação é um processo para perceber se o aluno está conseguindo aprender, ela é consequência do ato de educar. Aguardamos uma definição nacional, mas sabemos que não é hora de cobrar que o aluno saiba item a item de cada matéria. Estamos enfrentando uma pandemia e os anos seguintes serão de recuperação. A Educação tem que ter essa responsabilidade”, assegura.

“Em março, tivemos um dado de 85% dos aluno tinha acesso à plataforma. De lá pra cá começamos a fazer pesquisas juntos aos pais para ver se estavam conseguindo acessar e quais as dificuldades. Tivemos indicativos de que as pessoas realmente participaram do processo e agora com a Avah o mapeamento será mais preciso”, adianta Marcelo. “Nenhuma plataforma tem controle de 100% do que acontece com os alunos, estimamos essa cobertura para ir corrigindo rotas”, encerra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.