Amauri Ribeiro quer CPI na Assembleia para investigar obras paradas do Estado

Deputado estadual do PRP apresenta requerimento com pedido de instalação de comissão para apurar prejuízos aos cofres públicos com construções não concluídas

Deputado Amauri Ribeiro (PRP) conseguiu as assinaturas necessárias para a abertura da CPI das obras paradas | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

Leicilane Tomazini
Especial para o Jornal Opção

O deputado estadual Amauri Ribeiro (PRP) apresentou ao plenário da Assembleia Legislativa na terça-feira, 19, requerimento que solicita a instauração de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) com a finalidade de investigar as obras públicas paradas no Estado. O parlamentar conseguiu as assinaturas necessárias para que o grupo de fiscalização seja formado.

A justificativa apresentada pelo parlamentar baseia-se no fato de que existem obras financiadas com recursos estaduais paralisadas, o que tem trazido prejuízos aos cofres públicos. Amauri afirma que no Estado há centenas de obras iniciadas que não têm previsão de conclusão. O parlamentar ressalta que é de extrema importância que a população tenha uma dimensão do prejuízo causado.

Para o deputado, é inaceitável que Goiás apresente este tipo de problema enquanto está com os salários de dezembro dos funcionários atrasados. Amauri diz garantir que estará presente para garantir que a CPI surta efeito e traga soluções para o Estado. “Essa investigação se faz necessária para que possamos saber a extensão do prejuízo aos cofres públicos”, afirma o político do PRP.

Para o deputado, se as investigações constatarem que houve, de fato, desvio de dinheiro público, os responsáveis serão punidos. Amauri ressalta que as obras serão investigadas independente da gestão em que foram iniciadas. “A política está mudando e a população não admite mais esse desrespeito que vem acontecendo há alguns anos com o dinheiro público”, enfatiza o parlamentar.

Além do pedido do deputado Amauri Ribeiro, foram apresentados mais três requerimentos para instalação de CPIs. Caso sejam aprovadas, as investigações irão apurar possíveis irregularidades na venda da Celg D, solicitada pelo deputado Alysson Lima (PRB); no contrato com a Enel, empresa responsável pela distribuição de energia elétrica no Estado, proposta por Henrique Arantes (PTB); e na concessão de incentivos fiscais e créditos outorgados, por Humberto Aidar (MDB). Por tratarem do mesmo assunto, as comissões que pretendem investigar a Celg D e a Enel devem ser unificadas.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.