Alunos dão festa com tema “se nada der certo” e se fantasiam de faxineiros, vendedores e garis

Instituição Evangélica de Novo Hamburgo emitiu nota explicando a “comemoração” 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Uma festa promovida por alunos da Instituição Evangélica de Novo Hamburgo (IENH), na região metropolitana de Porto Alegre, Rio Grande do Sul, tem causado revolta e críticas nas redes sociais nesta segunda-feira (5/6).

Com o tema “Se nada der certo”, a comemoração do 3º ano do ensino médio tinha como proposta se fantasiar de profissionais cujas funções os alunos avaliaram ser “alternativas” em caso de fracasso na vida profissional.

Faxineiros, mendigos, garis, trabalhadores de fast food, vendedores, mecânicos, atendentes de supermercado e churrasqueiros foram algumas das “fantasias” usadas pelos jovens na festa, que ocorreu dentro das dependências da escola.

A comemoração, realizada no último dia 17 de maio, foi registrada em um site local e as imagens com os estudantes fantasiados correram a internet nesta segunda-feira.

Em nota de esclarecimento, a Instituição Evangélica de Novo Hamburgo informou que a atividade não teve como intenção discriminar qualquer profissão, mas sim “promover momentos de integração e descontração entre os formandos”, trabalhando o cenário de “não aprovação no vestibular”. Confira abaixo o comunicado:

NOTA DE ESCLARECIMENTO

A Instituição Evangélica de Novo Hamburgo – IENH vem a público, por meio desta nota, esclarecer a sua posição em virtude da atividade “Se nada der certo”, realizada no dia 17 de maio de 2017, pelos alunos da 3ª série do Ensino Médio e publicada no site Bombô.

A IENH é uma instituição de ensino com 185 anos de tradição em Novo Hamburgo e no decorrer da sua história sempre prezou pela formação pautada em valores. Com professores e funcionários comprometidos com a educação, já formou inúmeros profissionais que atuam nas mais diversas áreas do mercado de trabalho.

A IENH, bem como os seus estudantes, através da referida atividade, em momento algum teve a intenção de discriminar determinadas profissões, até porque muitas delas fazem parte do próprio quadro administrativo e são essenciais para o bom funcionamento da Instituição.

A atividade “Se nada der certo” faz parte do projeto Dia D, prática comum nas escolas da região e grande Porto Alegre, que tem como objetivo promover momentos de integração e descontração entre os formandos do Ensino Médio, tendo em vista o encerramento da etapa que culmina com a busca da aprovação no vestibular e ingresso no ensino superior.

O objetivo principal dessa atividade foi trabalhar o cenário de NÃO APROVAÇÃO NO VESTIBULAR, de forma alguma foi fazer referência ao “não dar certo na vida”.
Atividades como essa auxiliam na sensibilização dos alunos quanto a conscientização da importância de pensar alternativas no caso de não sucesso no vestibular e também a lidar melhor com essa fase.

Dessa forma, a IENH pede desculpas pelo mal entendido com a concepção e realização da atividade que não teve o objetivo de discriminação enfatizado nas redes sociais. Também destacamos que todas as colocações e situações oriundas certamente serão temas de discussão e aprendizado em sala de aula.

Equipe Diretiva e Pedagógica da IENH

1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Dauro

Acho que o mais certo era as profissões que foram classificadas pelos jovens como ”gente que não deu certo” , deixarem de atende-los , como a faxineira , o lixeiro , o vendedor da cantina , o porteiro , todos eles da escola mesmo deixarem de ir trabalhar por um dia para verem se não fazem falta na vida deles , vindo isso de uma escola evangelica é um grande mal exemplo para quem se diz salvador de almas como os pastores destas igrejas ….estes sim são suspeitos de não terem dado certo aí vira pastor .