Aluno de 12 anos cria jogo de combate ao cyberbullying em Goiânia

Objetivo é conscientizar as pessoas a não praticarem o bullying no âmbito da internet

Foto: Reprodução

Álvaro Arruda Marques, aluno da escola de tecnologia Happy Code Goiânia, criou, juntamente com a instrutora do curso, Leylane Guimarães Luiz, um jogo de combate ao cyberbullying. O objetivo é conscientizar as pessoas a não praticarem o bullying no âmbito da internet, além de auxiliar dando soluções, como, por exemplo, pedir ajuda aos pais, não dar muita atenção e confiar em si mesmo.

De acordo com Álvaro, o cyberbullying pode prejudicar a pessoa pelo resto da vida. “É quando alguém te chama de gordo, magrelo, quatro olhos, etc. Isso não é legal e, portanto, devemos lutar para que não aconteça”, afirmou.

O game consiste em um quiz 3D, que pode ser jogado pelo computador e é destinado a todos os públicos. Durante sua apresentação no segundo módulo do curso de desenvolvimento de Games 3D, o aluno explicou: “O meu jogo fala sobre uma menina que sofre cyberbullying por um grupo de meninas. Ela conta com a ajuda do pai para resolver o problema”.

Para Leylane, a função do instrutor é ajudar o aluno a organizar as ideias até chegar ao jogo. “Ele escolheu desenvolver o game sobre cyberbullying porque dentro do tema, segurança digital, era o que ele mais tinha afinidade”, disse.

O objetivo do curso é ensinar conceitos computacionais relacionados à programação e ao desenvolvimento de jogos 3D, de forma interdisciplinar, prática e divertida. Os alunos são desafiados a desenvolver jogos usando a ferramenta Alice, uma plataforma gratuita de programação 3D voltada para crianças, além de terem o primeiro contato com os conceitos técnicos que serão abordados.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.