Alexandre Baldy pede demissão da Secretaria estadual de Transportes Metropolitanos de SP

O ex-secretário tem intenção de se pré-candidatar a uma vaga no senado, por Goiás, nas eleições de 2022

O secretário estadual dos Transportes Metropolitanos de São Paulo, Alexandre Baldy, pediu demissão nesta segunda-feira, 18. Após 34 meses ocupando o cargo, o agora ex-secretário tem a intenção de se pré-candidatar a uma vaga no senado, por Goiás, nas eleições de 2022. O secretário-executivo Paulo Galli assume interinamente a pasta.

Baldy é presidente do Progressistas em Goiás e o pedido de demissão ocorre 10 dias após a sigla acertar retorno à base do governador Ronaldo Caiado (DEM). O ex-ministro pode ainda se tornar suplente de Henrique Meirelles (PSD).

Baldy chegou à secretaria em 2019, com João Doria (PSDB) à frente do Palácio dos Bandeirantes.

A trajetória nos Transportes Metropolitanos de São Paulo teve, em agosto de 2020, o momento mais crítico. Baldy pediu afastamento após ser preso pela Polícia Federal sob a acusação, que ele nega, de envolvimento em esquemas na área da saúde em anos anteriores, sem relação com a sua passagem pelo governo paulista .

Foi solto por determinação do ministro Gilmar Mendes logo na sequência. Baldy foi também deputado federal por Goiás e ministro das Cidades na gestão Michel Temer (MDB). Além da prisão, Baldy foi alvo de busca e apreensão pela PF, que encontrou R$ 200 mil em dinheiro vivo, divididos em duas casas mantidas por ele em Brasília e em Goiânia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.