Alemanha não recomenda vacina de Oxford pra idosos. MPF do Brasil cobra informações

As autoridades alemãs postulam que faltam dados consistentes sobre a segurança e a eficiência da vacina em pessoas com mais de 65 anos

Juscelino Goulart de Oliveira

Especial para o Jornal Opção

O governo da Alemanha informou que as autoridades do setor de saúde do país vão recomentar que a vacina de Oxford — da AstraZeneca com a Fiocruz — não seja utilizada para imunizar idosos — indivíduos com mais de 65 anos — contra Covid-19.

A Alemanha sugere que faltam dados consistentes sobre a segurança e a eficácia da vacina. “Não há dados disponíveis atualmente para determinar a eficácia da vacinação acima de 65 anos”, afirma a Standing Vaccine Commission, do Instituto Robert Koch, principal agência de saúde pública da Alemanha.

vacina Oxford,AstraZeneca

A resistência dos alemães preocupa o Ministério Público Federal do Brasil, que questionou, via ofício, a Fiocruz. Porque a Anvisa liberou a vacina para uso em idosos. “Solicito informações precisas dessa fundação no que se refere à sua eficácia para os idosos”, disse a subprocuradora-geral da República, Célia Regina Souza Delgado.

O jornal alemão Handelsblatt publicou uma reportagem na qual informou que a eficácia da vacina é de apenas 8%. As autoridades de saúde contestam, porém, a informação da publicação. Na verdade, frisaram, “os 8% referiam-se à quantidade de voluntários dos estudos com mais de 65 anos”. Mesmo assim, o governo alemão se opõe à utilização da vacina de Oxford em idosos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.